sábado, 30 de abril de 2011

Grande Final no Volley

Sabadão de decisão no voleibol feminino. Osasco e Rio de Janeiro fazem a Grande Final da Liga Nacional de Volley. Tsansmissão ao vivo na Globo. As cariocas venceram o primeiro set e acabam de ganhar o segundo por 30 a 28. Em quadra, 08 campeãs olimpicas. Acompanhe!

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Chico César se recusa a patrocinar bandas de forró estilizado

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, reforçou, ontem, a posição do seu secretário de Cultura, o cantor Chico César, de não patrocinar as chamadas "bandas de plástico" nos festejos juninos deste ano.

Além de ressaltar que o estado não tem condições financeiras para arcar com as despesas de contratação dessas bandas, o governador salientou que se houver algum recurso disponível será para ajudar na valorização do forró regional, também conhecido como forró pé de serra. A atitude do secretário já tivera o endosso, no "twitter", da primeira dama, Pâmela Bório, que não vê "identidade" nessas bandas.

Chico César entende que além de não refletirem a realidade nordestina, as "bandas de plástico" podem se prestar a irregularidades na prestação de contas por parte de administradores sem maior compromisso com o interesse público. Alertou, igualmente, para a poluição sonora e para o alto custo c obrado pelas referidas bandas.

Ontem, o compositor e secretário ad vertiu prefeitos que insistirem em buscar financiamento estatal para agremiações musicais de fora que haverá a rescisão de contratos celebrados, supostamente envolvendo a administração estadual.

Leia nota oficial divulgada por Chico César:

"Tem sido distorcida a minha declaração, como secretário de Cultura, de que o Estado não vai contratar nem pagar grupos musicais e artistas cujos estilos nada têm a ver com a herança da tradição musical nordestina, cujo ápice se dá no período junino. Não vai mesmo. Mas nunca nos passou pela cabeça proibir ou sugerir a proibição de quaisquer tendências. Quem quiser tê-los que os pague, apenas isso. O Estado encontra-se falto de recursos e já terá inegáveis dificuldades para pactuar inclusive com aqueles municípios que buscarem o resgate desta tradição. São muitas as distorções, admitamos. Não faz muito tempo vaiaram Sivuca em festa junina paga com dinheiro público aqui na Paraíba porque ele, já velhinho, tocava sanfona em vez de teclado e não tinha moças seminuas dançando em seu palco. Vaias também recebeu Geraldo Azevedo porque ele cantava Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro em festa junina financiada pelo governo aqui na Paraíba, enquanto o público, esperando a dupla sertaneja, gritava "Zezé, cadê você? Eu vim aqui só pra te ver".

Intolerância é excluir da programação do rádio paraibano (concessão pública) durante o ano inteiro, artistas como Parrá, Baixinho do Pandeiro, Cátia de França, Zabé da Loca, Escurinho, Beto Brito, Dejinha de Monteiro, Livardo Alves, Pinto do Acordeon, Mestre Fuba, Vital Farias, Biliu de Campina, Fuba de Taperoá, Sandra Belê e excluí-los de novo na hora em que se deve celebrar a música regional e a cultura popular”.

Secretário de Estado da Cultura – Chico César"

Fonte: jornal O Norte, por Nonato Guedes
 Nota do Blog: Se esta moda pega por aqui, muito neguim iria dançar...

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Rua Filgueira Filho é asfaltada para "desafogar" trânsito no Grande Alto São Manoel

A rua Filgueira Filho, no Alto de São Manoel, está recebendo sua primeira camada asfáltica certamente com o objetivo de desafogar parte do trânsito das Avenida Presidente Dutra e Dix-Neuft Rosado (Leste/Oeste) que anda bastante sofrível, para não dizer insuportável para quem alí transita. Principalmente em horários de pico. Tudo muito bem. A via já merecia há muito tempo tal benefício pela sua importância para o bairro em si. Acontece porém que não chega a ser solução para o problema, pois só transfere mais volume de tráfego para desembocar na estreita ponte que interliga o bairro à Ilha de Santa Luzia, que é o verdadeiro gargalo atual da Presidente Dutra. A situação requer mesmo é a duplicação imediata destas pontes que sobrepõem os três braços do Rio Mossoró. Isto como medida de urgência. Mas para isto nem projeto existe. Em nenhuma esfera de governo. Se estiver errado me corrijam, por favor. Agora, a solução mesmo para o nosso trânsito passa pela colocação em prática de projetos de obras estruturantes e de aumento da nossa malha viária. Este sim até existem: Duplicação de Francisco Mota, Complexo do Vingt Rosado João Cordeiro etc. Mas, nas gavetas de gabinetes bem decorados eles estão. E de lá, ao que parece,  não querem sair tão cedo. Quem sabe não sirvam, de novo, para ilustrar peças publicitárias da próxima campanha eleitoral. Aguardemos, pois.

PSD pode receber 3 vereadores de Mossoró, e somente 3.

O récem criado PSD pode ser a tábua de salvação para alguns vereadores insatisfeitos dentro de seu atual partido. Com a natural ida do atual presidente da Câmara Francisco José Júnior (PMN), que deverá acompanhar os passos do seu lider Robinson Faria, dois outros vereadores despontam como preferenciais para enfileirar as hostes do novo partido. Seriam eles: Ricardo de Dodoca e Jório Nogueira, ambos do PDT. A imprensa até tem falando na possibilidade de cinco vereadores fazerem a migração em bando. Porém, o raciocínio lógico diz que a conta é esta, não podendo passar de três, sob pena de "quebrar" o coeficiente  eleitoral e prejudicar a eleição de um deles. Ou seja, nem mais nem menos. Faz o maior sentido.

Autonomia Financeira da Uern em debate

A deputada estadual Larissa Rosado (PSB) confirmou para o dia 17 de maio, em Mossoró, audiência pública da Assembleia Legislativa, articulada por ela, para debater proposta de autonomia financeira da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern).
        A data foi confirmada 
com professores da Uern hoje de manhã (28), em assembleia na Associação dos Docentes da Universidade (Aduern), da qual Larissa participou também para reiterar apoio à mobilização pelo fortalecimento da universidade.
        Segundo a deputada, a audiência pública será realizada de forma conjunta com a Câmara Municipal de Mossoró, no plenário da Casa, às 10h, em 17 de maio. "Decidimos realizá-la em Mossoró para aproximar mais a comunidade acadêmica do debate", justifica.

        Discussão
       A audiência debaterá viabilidade da autonomia orçamentária da Uern no momento em que a instituição atravessa crise financeira, em decorrência de cortes orçamentários feitos pelo Governo do Estado. O debate atende reivindicação da comunidade acadêmica.
       "Vamos reunir na audiência professores, estudantes, Reitoria, Governo do Estado para avaliar se a autonomia financeira é viável e se realmente é o melhor caminho para o fortalecimento da Uern. Outros segmentos também serão convidados", informa Larissa.       



* Com informações da Assessoria de Comunicação

sábado, 23 de abril de 2011

Respeitem o nome de Mossoró!

Não tem coisa mais infame do que ver a nossa cidade ser chamada lá fora de "Moscow" por quê uma determina figura entendeu de assim "apelidar" nossa Mossoró, depois que se transferiu para Natal.

Pois é desta forma que parte da imprensa natalense hoje trata Mossoró. "Como é que tá Moscow?", indagação que é nos feita sempre que vamos à bela capital por um colega querendo demonstar certa intimidade com nossa querida cidade. Por vezes, parte de pessoas que nem ao menos conhece Mossoró, só por ouvir dizer. A estes, Mossoró tem dado como resposta um crescimento galopante de sua economia e em vários setores como da cultura e do entretenimento tão bem "comprada" pelo natalense sério. Como resposta deu aos que nos tratavam até bem pouco como a cidade onde se come hot dog com garfo e faca ou local onde "neva muito".

Mossoró é Mossoró aqui e na China. Como Natal é Natal. New York é New York etc.

Não se brinca com nome de cidade. É lei

Em outros tempos já teria recebido Nota de Repudio por parte dos edis mossoroenses e repúdio tácito da sociedade atingida.

Ainda "tá" em tempo.

Tenho Dito!

Prefeita veta proposição de mudança de data comemorativa de emancipação do município

A proposição do vereador Genivan Vale (PR) para mudar de 09 de novembro para 15 de março a data de comemoração da emancipação do município de Mossoró, feita com base em reinvindicações de diversos historiadores locais, foi vetada esta semana pela prefeita Fafá Rosado.

O veto foi feito com base no parecer do procurador geral do município, Anselmo Carvalho, que alegou inconstitucionalidade do Projeto de Lei.

Como presidente da CCJ - Comissão de Constituição e Justiça - da CMM, Genivan tem o poder de pedir a derrubada do veto. Porém, adiantou ao Blog que não irá fazê-lo. Mas não considera o assunto esgotado.

No Momento: Francisco José Júnior faz revelações durante entrevista "Quatro vereadores querem assinar ficha de filiação ao PSD em Mossoró"

Em Mossoró, a exemplo do que acontece em nível nacional, o PSD deverá surgir forte.
Somente na Câmara Municipal a sigla poderá ganhar cinco vereadores.
O anúncio foi feito pelo presidente da Casa, vereador Francisco José Júnior, ainda no PMN.
Em entrevista ao Jornal Difusora, às 18h, da Rádio Difusora, nesta quarta-feira, 20, Francisco José Júnior afirmou que esta semana teve uma reunião com o vice-governador Robinson Faria, em Natal.
Na ocasião, foram tratados detalhes da instalação do diretório do PSD em Mossoró.
Francisco José Júnior informou que a partir da próxima segunda-feira, 23, será iniciada a coleta de assinaturas de futuros filiados ao PSD em Mossoró.
“Nossa meta é conseguir duas mil assinaturas”, disse o vereador.
Esse será o primeiro passo.
Em nível estadual, o PSD deseja conseguir 10 mil assinaturas.
FORÇA – Francisco José Júnior anunciou que quatro vereadores já o procuraram, para se filiar ao PSD.
Para evitar que os diretórios dos partidos aos quais os vereadores pertencem, Francisco José Júnior ponderou que não iria apresentar nomes, por enquanto.

Por: Nomomento.com

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Leste-Oeste é liberada

Finalmente, ao que parece, terninou o calvário a que são sumetidos os motoristas que precisam trefegar pela Avenida Dix-Neuft Rosado, uma das principais vias de escoamento do transito de Mossoró. As obras de reparo da tubulação da adutora Jerônimo Rosado, que traz água da barragem de Assú para Mossoró na terceira ponte pelo visto chegaram ao fim no ínício da noiete de hoje, por volta das 19:00H mais precisamente. Interessante é que obras deste tipo que mexem com o trânsito quando realizada em Natal normalmente acontece justamente nos horários e períodos em que o tráfego é menor. Aproveita-se os feriados por exemplo. Já em Mossoró a corrida maior foi para ningúem trabalhar exatamente no momento em que a cidade irá parar. Por isso tome interromper trânsito nos horários de pico. Mesmo assim, Alelúia! Amém!

terça-feira, 19 de abril de 2011

Rosalba assegura conclusão do Complexo Viário para 2012

Cumprindo agenda administrativa em Mossoró, nesta terça-feira, 18, a governadora fez visita às obras do Complexo Viário da Abolição e assegurou a conclusão da mesma  para o segundo  semestre de 2012. O anúncio chega em boa hora, pois, a obra - uma das mais importantes para consolidação do crescimento e desenvolvimento urbano de Mossoró - vinha enfrentando uma certa estagnação, com seu canteiro de trabalho uma boa parte do tempo parado.

Juntamente, foi anuncidada a transferência da Central do Cidadão para a Estação Rodoviária Diran Ramos do Amaral, que passará por reformas.

Ou seja, Rosalba como governadora originária de Mossoró, demorou um pouco para "olhar" para sua cidade, estando investida do cargo, Mas, ao fazê-lo, tocou nos pontos mais importantes que representam hoje o mais legítimo anseio da sociedade local, pois são estes os principais problemas abordados pela nossa imprensa, ao lado das questões da segurança.

Já que o lema tem sido "ouvindo o povo", a Rosa e seu staff dão mostras de seus conhecimentos profissionais não se limitam ao marketing eleitoral (campanha) e avançam no marketing político (administrativo). Como recomenda-se e como manda o figurino.

sábado, 16 de abril de 2011

Esquenta!

Agora como sócio da casa o promoteur Nil Costa vem conseguindo dá nova roupagem ao Select Noveau, ao lado de Assis de Alfredo e os Caras. Como resultado temos ouvido falar de noites bastante movimentadas com a presença massiva da galera. A novidade fica por conta do Esquenta de sábado a tarde a partir das 16:00H, no caso hoje, onde mistura os ritmos pagode e forró, tendo como atrações o Samba Nobre e Arroxa o Nó. Sendo assim #vouvirarfregues.

Nomes Incomuns

Encontro casualmente o suplente de vereador Vingt-Un Neto (PR) e este nos confirma que irá sim participar do quadro Nomes Incomuns do Domingão do Faustão, ao lado do seu tio Dix-Sept Rosado Sobrinho. Mas, não será amanhã, 17, como estava programado. A exibição teve que ser adiada devido à tragédia do Realento, em 12 crianças foram mortas, que ocupou o noticiário e a programação normal das grandes redes de TV. Ficou para o outro domingo, 14, ou mesmo o subsequente, ainda a confirmar. No quadro será abordado o quão inusitado é a sequência de nomes/números em francês dada à prole do patriarca da família Jerõnimo Rosado, que vai de Onzieme (11), passa por Dix-Huit (18) até chegar em Vint-un (21). Uma história que o próprio mossoroense menos atento tem dificuldade de contar e que o Brasil inteiro irá passar a conhecer através da telinha.

Espírito Metal

O mano César Paula está com um bem elaborado blog especializado em músicas heavy metal. Nele você confere os principais álbuns e coletâneas do mundo inteiro,com resenhas e comentários. Confira: www.blogespiritometal.blogspot.com

Guarabira

O conhecido Guarabira, técnico-responsável pela manutenção do parque gráfico de dois dos principais jornais locais, está deixando a cidade para abrir um negócio em Recife-PE. O "Velho Guará" deverá deixar saudades e sua ausência será bastante sentida pelos diretores de jornal, que tinha nele uma verdadeira salva-guarda nas madrugadas em que as impressoras emperram. Guarabira estava sempre a postos e funcionava como uma espécie de pronto-socorro 24 horas. Anotem.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Violência no campo em debate na Assembleia Legislativa


O avanço da violência na zona rural do Rio Grande do Norte também preocupa autoridades públicas. Para combater o problema, a Assembleia Legislativa realizará audiência pública sexta-feira (15), às 9h30, por iniciativa da deputada estadual Larissa Rosado (PSB).
"Vamos reunir representantes do movimento rural e autoridades de segurança pública para melhor diagnosticar o problema e traçar ações", informa a parlamentar, que justifica o debate ao aumento de assaltos, homicídios e outros crimes em comunidades rurais.
Larissa acrescenta que a audiência discutirá outras formas de violência no campo, como agressões a trabalhadoras rurais. "Estudos recentes mostram que a violência contra a mulher é mais comum na zona rural do que nas cidades", adverte.
A reunião também abordará violência provocada por disputa de terras, que geralmente envolve trabalhadores sem-terra e latifundiários. "Enfim, vamos discutir várias formas de violência no meio rural, para subsidiar providências do Poder Público", conclui Larissa.

*Assessoria de Comunicação

sábado, 9 de abril de 2011

100 dias de governo Rosalba

A governadora Rosalba Ciarlini (DEM) concedeu entrevista coletiva à imprensa e fez um balanço dos primeiros 100 dias de sua gestão à frente do executivo estadual. O blog reproduz seu discurso na íntegra:

Bom dia, meus caros jornalistas, minhas caras jornalistas.
Convoquei esta coletiva porque sei do interesse natural de vocês pelo marco dos 100 dias de Governo, uma convenção sacramentada na política brasileira.
Todo mundo admite que três meses e dez dias não bastam para avaliar a gestão que vai durar quatro anos. Mas prevalece o sentimento de que, nesse curto prazo, é possível ter vislumbres do que será a gestão recém-iniciada. Isso é um fato que, de tão repetido, foi assimilado pela própria opinião pública como obrigatório.

O bom desse prazo é que ele funciona como uma espécie de trégua política. Cria-se um sentimento de tolerância que até ajuda a nova administração, no momento em que ela precisa tomar medidas duras, muitas vezes impopulares, para consertar erros e eliminar vícios. Mas cria-se igualmente uma grande
expectativa sobre o que virá em seguida.
Para mim pessoalmente e para o meu Governo esse marco dos 100 dias é o momento de virar simbolicamente a página. E por que eu digo isso? Porque tenho consciência de que a partir de agora haverá uma maior cobrança. Ouviremos velhas vozes, agora com o sinal trocado para oposição, cobrando o que não
fizeram. É natural no jogo da política e estamos prontos para jogá-lo.

Caberá a nós do Governo dizer, mas sobretudo mostrar com ações, que é possível fazer melhor e fazer mais do que vinha sendo feito. E ao longo desses quatro anos, vamos fazê-lo. Sem açodamento. Com a tranqüilidade de quem tem um projeto e determinação para realizá-lo. Dando satisfações à opinião pública, com mecanismos transparentes como este aqui, da conversa com a imprensa.
Eu disse que este é o momento de virar simbolicamente a página porque sei que esse é o sentido do marco dos 100 dias. As pessoas querem saber de amanhã, de depois de amanhã. Por isso, estou aqui para falar do futuro, destacando obras e projetos que vão mostrar a cara do Governo. Não vou tomar o tempo de vocês repisando fatos que vocês mesmos noticiaram nesses 100 dias.

O caos financeiro, o desequilíbrio fiscal, o descrédito do Governo, os serviços públicos deficientes, as dívidas, os compromissos absurdos firmados a toque de caixa eleitoral – toda essa “obra” já é do conhecimento de vocês. Ela foi notícia
nesses 100 dias e até antes, porque faz tempo que o Governo do Rio Grande do Norte vinha numa espiral descendente. O que fizemos, estamos fazendo e ainda faremos para botar ordem nesse caos está no resumo distribuído a vocês pela Assessoria de Comunicação Social.

Nossa tarefa inicial era refazer as fundações do Governo. Era reconstruir a capacidade do Governo – perdoem-me o pleonasmo – de governar. Reconstruir a capacidade operacional, reconstruir a credibilidade, reconstruir as condições mínimas de funcionamento dos serviços públicos essenciais. Esse trabalho
continua, é permanente, porque o passivo é grande e ainda temos muito o que fazer nessa área.
Mas, ao mesmo tempo, estivemos e estamos trabalhando naquilo que a população espera e deseja do novo Governo: fazer o Rio Grande do Norte avançar. Não é tarefa que se resolva em cem ou em mil dias. É tarefa permanente, de todo dia, porque o nosso estado tem fragilidades e carências históricas, que exigem
trabalho contínuo para corrigi-las, para resolvê-las.
O nosso projeto de Governo é avançar nessa direção. É contribuir de forma significativa para reduzir a desigualdade social, para melhorar os indicadores de qualidade de vida, para expandir o crescimento econômico, para qualificar os serviços públicos, para gerar oportunidades para as pessoas. Estes são os nossos compromissos, que eu reafirmo aqui inclusive para que vocês da
imprensa e a população possam nos cobrar.

Tiramos o Governo da inércia e estamos trabalhando para acelerar o desenvolvimento do Rio Grande do Norte. Não vou entupir vocês aqui com promessas irreais e planos mirabolantes. Não fiz isso como candidata nem vou fazê-lo agora, porque tenho noção da minha responsabilidade frente à sociedade como um todo e ao Governo que chefio.
Mas, faço questão de destacar ações, projetos e obras que já estão em andamento ou vão começar agora. É a principal razão deste nosso encontro: abrir caminhos, andar pra frente, olhar pro futuro. Agora é mãos à obra.
É mãos à obra no saneamento, como eu já anunciei antes e repito aqui. Temos recursos federais para muitas obras e garantimos a contrapartida do Estado, impedindo a perda de verbas por falta de planejamento e boa gestão financeira.

É mãos à obra na política industrial, para atrair empresas – como já está acontecendo – e gerar empregos na capital e no interior, com um novo programa de incentivos fiscais e reforço na infra-estrutura.

É mãos à obra na energia, para transformar o extraordinário potencial eólico do nosso estado em fonte de energia limpa, de empregos para o povo e de arrecadação para os municípios e o estado. Temos potencial – e projetos já em andamento – para gerar com os ventos o que hoje gera Itaipu, uma das maiores
usinas do mundo. E para ter aqui não só as usinas de energia mas a indústria de equipamentos que move os moinhos de vento.

É mãos à obra para melhorar a saúde, a segurança, a educação, com programas que nos tirem da péssima posição no ranking desses serviços essenciais.

É mãos à obra para realizar projetos e programas como esses que eu vou anunciar agora, como exemplos de que não estamos de olho no retrovisor, mas na estrada à nossa frente. Obras e programas necessários, esses estão sendo ou serão continuados, porque o dono deles não era quem saiu e nem quem entrou. O dono é o povo, porque é o povo o dono dos recursos.

Anuncio em primeira mão a assinaturaaté 15 de abril,da assinatura da Ordem de Serviço e do contrato para construção da Arena das Dunas, nosso passaporte para a Copa do Mundo. Fizemos em cem dias o que não foi feito em dois anos: desempacar o projeto de Natal 2014.

Anuncio o programa Ronda Cidadã, uma modalidade de policiamento comunitário que vai intensificar a presença da polícia nas ruas, inibindo a bandidagem e reforçando a segurança.

Anuncio o programa Mão Amiga, um compromisso de campanha, para gerar qualificação profissional e oportunidades de trabalho e renda para os trabalhadores autônomos e os pequenos empreendedores.

São exemplos do que eu afirmei há pouco: nosso Governo veio para cuidar do presente e preparar o futuro. É isso que o Rio Grande do Norte precisa e os norte-rio-grandenses desejam. Foi isso que fizemos nesses cem dias e é isso que faremos nesses quatro anos. Agora é mãos à obra.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Clubes pedem licença na capital

Esta foi colhida no blog Fatorrh, de Ricardo Rosado, e repasso pelo prêço de fatura. O América e o Alecrim estão para se licenciarem no próximos dois anos do campeonato estadual promovido pela FNF - Federação Norte Riograndense de Futebol. Alegam, ambas as diretorias, que, sem o Machadão, que será demolido para dar lugar ao Estádio das Dunas para a Copa de 2014, tornou-se inviável a manutenção de suas equipes, com seus respectivos elencos, em uma competição que já vem proporcionando prejuízos em profusão. Agora, cá pra nós, imagine como estão e ficarão as equipes do interior, em especial os nossos clubes Potiguar e Baraúnas, diante deste esmiliguamento da principal competição - e por enquanto única - da qual participam, hem!? Mas, será que é só pressão pra  riba do presidente FNF, José Vanildo, que é abecedista de rinchar?!?! É possível.

Noar "ainda" voa em Mossoró

Pelas dificuldades de logística que a NOAR tem enfrentado para manter um vôo diário para Natal, partindo do aeroporto Dix-Sept Rosado, em Mossoró, não fica difícil de prevê que o mesmo possa vir a ser repensado. É que além da falta de incentivo por parte das principais instituições da cidade - algo sempre ventilado quando da criação doeste tipo de vôo -, que poderiam assegurar a manutenção do vôo adquirindo cotas fixas mensais, a empresa tem que se desdobrar até mesmo para providenciar o transporte do combustível que torne, assim, possível sua disponibilidade no próprio local para servir ao devido reabastecimento. Trabalho este que poderia está sendo feito pela Prefeitura, a despeito de quem seja realmente responsável. Para ilustrar o quadro, um simples bebedouro teve que ser doado pela empresa para que os passageiros não morressem de cedo no "saguão" de espera. Não vamos nem falar na falta de climatização, né?. E assim caminha a humanidade mossoroense. Até quando?

Tragédia

Não há quem não fique consternado com o massacre promovido por um psicótico - e não um psicopata como classificou o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho - em um colégio do Rio de janeiro, que vitimou várias crianças/adolescentes, tirando a vida de 11 delas. É recorrer à música "setentista" de Silvio Brito: PARE O MUNDO QUE EU QUERO DESCER...

Handebol

Acontece neste final de semana (8, 9 e 10), no ginásio do SESI, o I torneio CEPE de Handebol, categoria aberta (masculino), reunindo 07 equipes, sendo 5 da cidade, 01 de Natal e 01 de Currais Novos. Vamos presitigiar e incentivar a prática esportiva. Nobre e saudável.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Boas lembranças

Em dia de Vasco e ABC pela Copa do Brasil,nada melhor do que lembrar daquele 20 de abril de 2005 em que o Baraúnas, representando o RN na mesma competição, sapecou um 3 a zero em cima dos cruzmaltinos, em pleno São Januário, com Romário e Cia. E o que é melhor, conferí em loco e pude curtir no dia seguinte  - um feriado - o quanto o Rio de janeiro vive e ama o seu futebol, com as inúmeras brincadeiras direcionadas a este blogueiro de meia-tigela, vestido com o manto do Leão, nas ruas cariocas, porque meu time "sacaneou com vassshhhcaínos". Isto por parte da torcidas dos outros três grandes do Rio (Fla, Flu e o meu Fogão). Sensasional!