sexta-feira, 30 de março de 2012

TCM 10 transmite o Mega Fest ao vivo c/ shows de Chiclete c/ Banana e Dorgival Dantas

A TCM canal 10 transmite tudo o que acontece no Mega Fest ao vivo. Segue o link: http://www.portaltcm.com.br/canal10/aovivo.php

Prefeitura pagará em abril 14º salário da educação

A Prefeitura de Mossoró vai realizar neste mês de abril o pagamento do décimo quarto salário, como bonificação aos professores, diretores e servidores lotados nas escolas municipais que conseguiram preencher os critérios estabelecidos na Lei de Responsabilidade Educacional. A LRE foi sancionada pela prefeita Fafá Rosado atendendo uma proposição feita pelo secretário de Cidadania do Município, Francisco Carlos Carvalho.

A edição desta sexta-feira (30/03) do Jornal Oficial do Município traz o decreto que regulamenta a premiação aos educadores que tiveram desempenho satisfatório conforme os critérios estabelecidos pata a concessão do prêmio. “Nosso objetivo foi  incentivar os professores a buscarem crescimento profissional e consequentemente as escolas a alcançarem metas de qualidade.  A sistemática é muito simples, a educação melhora e os responsáveis ganham prêmios por isso”, explica o secretário Francisco Carlos.

Pelos critérios do prêmio, foram criados vários quesitos de avaliação para as escolas, aquela no final do julgamento dos quesitos somar uma média igual ou superior a 8,0 (oito) fará jus ao recebimento do 14º salário. Da mesma forma os professores.  Foram criados critérios de avaliação para cada um, passando por qualificação, assiduidade, produtividade, produção científica, entre outros pontos.

Além dos professores, poderão ser beneficiados com um salário extra  os diretores das escolas, supervisores e funcion&aacut e;rios de apoio pedagógico, desde que aquela unidade de ensino tenha obtida a média igual ou superior a 8,0.

A prefeita Fafá Rosado se diz entusiasmada com este mecanismo da Lei de Responsabilidade Educacional. “O que nós estamos fazendo é dar prêmios para aqueles que mais se comprometem e quem mais ajudam a nossa educação a avançar em qualidade”, disse.

O décimo quarto salário será pago em abril. O pagamento será feito em dinheiro e corresponderá a um salário bruto recebido pelo servidor. A bonificação será concedida anualmente e servirá como estimulo para novas metas de qualidade do ensino nas escolas da rede municipal.

PM poderia apoiar mais combate às drogas

      A Assembleia Legislativa aprovou requerimento da deputada estadual Larissa Rosado (PSB), pedindo estruturação da Companhia Independente de Prevenção ao Uso de Drogas (Cipred) em Mossoró, para reforçar enfrentamento aos entorpecentes no município.
     Segundo a parlamentar, a Cipred é uma unidade da Polícia Militar que previne uso e tráfico de drogas por meio de ações educativas com crianças, adolescentes e família. Apesar dessa importância, possui poucos policiais, não tem sede, é subaproveitada em Mossoró.
     “O avanço da droga, principalmente do crack, virou problema de segurança e saúde pública também em Mossoró. Daí, a importância de investimentos na Cipred, para que possa colaborar de forma mais eficiente no trabalho de enfrentamento às drogas”, frisa.
      Larissa alerta que a gravidade do problema exige ações inovadoras e ostensivas, e que a Companhia de Prevenção às Drogas da Polícia Militar tem esse objetivo, mas está limitada por falta de valorização, apesar da boa vontade e do empenho dos policias envolvidos.
     A Cipred, segundo ela, foi a primeira unidade de Polícia Militar do Brasil específica na prevenção ao uso de drogas, mas funcionaria melhor em Mossoró se houvesse mais incentivo. “Não podemos deixar que iniciativas como essas sejam subutilizadas”, salienta.

*Assessoria de Comunicação

Dinheiro devolvido


No dia em que prestam depoimentos à Justiça, Carla Ubarana e George Leal entregaram umm grande quantidade de dinheiro à Justiça. O valor total, no entanto, não foi confirmado pelo MP nem pela defesa do casal, que seguem sem prestar informações sobre o caso. Porém, há informações de que o montante seria de aproximadamente R$ 250 mil, havendo também certa quantidade de Euros, Dólares e outra moeda estrangeira.

O dinheiro foi levado ao Fórum Miguel Seabra Fagundes e a devolução faz parte do acordo firmado entre os réus e o Ministério Público para que o casal, além de contribuir com a investigação, também devolvesse bens e dinheiro frutos do esquema de fraudes na Divisão de Precatórios do Tribunal de Justiça.

Advogados e membros do Ministério Público não confirmaram a origem do dinheiro, que chegou em espécie ao fórum. Não há também a confirmação se os recursos foram extraídos de alguma conta do casal, de empresas ou de terceiros, ou se estava escondido.

Carla Ubarana e George Leal prestam os depoimentos mais aguardados durante a Operação Judas.

O Novo Jornal de Natal revela diário de Carla Ubarana

Do Novo Jornal
PIVÔ DO ESCÂNDALO dos precatórios no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, Carla Ubarana usou o tempo ocioso na prisão para ocupar a mente. Autora de um livro de auto-ajuda onde re-
lata, entre outras coisas, experiências de viagens à Europa, a ex-chefe da divisão de precatórios do TJ será mais ousada na segunda obra.
Não é exagero dizer que Ubarana tem em mãos um best-seller. Se de ficção ou realidade, é a Justiça quem vai dizer.
Na cadeia, Carla escreveu um diário contando sua versão, com detalhes, de como o maior esquema de corrupção da história do TJ foi armado. Segundo ela, tudo aconteceu com a conivência de desembargadores e juízes.
O NOVO JORNAL teve acesso aos escritos de Carla Ubarana e revela o conteúdo legível do texto.
Dos nomes envolvidos ao modus operandi do crime. Além das anotações pessoais, o diário também traz troca de correspondências entre ela e o marido na cadeia.
Essa é a versão da principal suspeita, para o Ministério Público, de liderar uma quadrilha que desviava dinheiro público no Tribunal. Irônicamente, cabe agora à Justiça dizer quem fala a verdade nessa história.
Em um texto com vários erros de português, a ex-chefe da divisão de precatórios do TJ dá o nome dos desembargadores Osvaldo Cruz, Rafael Godeiro e Judite Nunes como sendo os que sabiam
do esquema e dividiam a verba que deveria ser paga aos beneficiários dos precatórios. “Os desembargadores envolvidos citar nome: Oswaldo, Rafael e Judite Nunes”, escreveu.
Numa das páginas ela conta a forma dos pagamentos aos magistrados. “Osvaldo pagamento com cheque, Rafael pagamento com guias e Judite pagamento com guias”, citou.
Os três presidiram o Tribunal durante o tempo em que Ubarana dirigiu o setor de precatórios da instituição. Carla chefi ou a divisão de 2007 a janeiro de 2012, quando foi exonerada sob suspeita de  corrupção. Servidora efetiva do TJ, ela foi nomeada pelo desembargador e então presidente do Tribunal, Osvaldo Cruz, e mantida pelos sucessores Rafael Godeiro e Judite Nunes.
Hoje, a partir das 8h30, Carla Ubarana e o marido, o empresário George Leal, serão ouvidos pelo juiz da 7ª Vara Criminal, José Armando Pontes. Essa é a primeira vez que o casal vai falar em juízo.
Semana passada, Carla fez um acordo com o Ministério Público se comprometendo a colaborar com as investigações desde que tivesse direito ao benefício da delação premiada.
A expectativa é para saber se ela irá reiterar todo o conteúdo presente nos manuscritos da prisão, além do que foi revelado aos promotores de justiça do Patrimônio Público. Desde que aceitou colaborar, Carla e George es ão em prisão domiciliar, na casa onde moram com os filhos, em Petrópolis.
Nos manuscritos, Carla Ubarana fala sobre a participação dos magistrados e comenta a divisão do dinheiro. Segundo ela, o ex-presidente do TJ, Osvaldo Cruz, assinava os cheques. “O presidente Osvaldo assinava o cheque, nós depositávamos em nossa conta, sacava e depois dividia. Os valores foram crescentes até porque chegou dinheiro de RPV (Requisição de Pequeno Valor) e muito dinheiro sem dono”, disse.
Em outro trecho, ela diz que o desembargador Rafael Godeiro não queria nem saber quem eram os beneficiados dos precatórios. “(o juiz) Luiz Alberto (Dantas) mandou voltar o processo no intuito de atrasar e Rafael Godeiro, ciente de como funcionava, recebia o dele em mãos após sacar em guias, todas assinadas por Rafael Godeiro e por (trecho ilegível).
Não queriam nem saber quem seria beneficiado, o que importava era o fim, como ao banco só interessava o beneficiário”, escreveu.
Sobre a desembargadora e atual presidente do TJ, Judite Nunes, a ex-chefe dos precatórios a acusa de omissão. “Houve omissão de Judite nas guias que ela mandava assinar em branco para ‘quando’ fosse necessário”, afi rma antes de chamar Judite de negligente. “Negligente quanto aos 12 processos do TRT.
Um ano se passou e ela nunca atendeu o presidente para lhe dar respostas ou tomar providências com relação aos (ilegível) do TRT”, disse.
Além da participação do trio de ex-presidentes, Ubarana também envolve parentes de outros desembargadores. Numa das páginas ela escreveu que ‘esposo da desembargadora Zeneide (Bezerra) solicita pagamento do mesmo precatório 2 x”, citou.
Em outra passagem do manuscrito, Ubarana também explicou o modus operandi da fraude. “O que fazíamos era comprar e vender. Em janeiro, eu sabia que o dinheiro do estado ia começar em junho, então, seguindo a ordem cronológica, por exemplo, o primeiro valia R$ 140 mil, oferecíamos por este, em janeiro, R$ 40 mil e em julho a planilha normal de 140. 100 seria o ganho líquido”, afirma.
No relato que fez enquanto passou 28 dias na ala feminina da penitenciária João Chaves, Carla Ubarana também revela, mesmo sem citar nomes, que juizes mandavam o mesmo precatório duas  e três vezes para pagar. Um advogado também cobrava duas vezes o mesmo (precatório) e confirmava que não tinha recebido.

Fonte:  Blog de Laurita Arruda

Neto Queiróz comenta bastidores da sucessão no governismo



 "Da novela" sucessão, segundo o jornalista Neto Queiroz, hoje, em a GAZETA DO OESTE

Processo de escolha 1
Tem sido impressionante a variedade de notícias, citando as mais diversas fontes, ou simplesmente inventando fontes, acerca da escolha do nome do DEM na sucessão em Mossoró. Vamos então aos fatos.

Processo de escolha 2
Na primeira semana de janeiro deste ano, Carlos Augusto Rosado reuniu-se com o deputado Leonardo Nogueira apresentando a ele sua compreensão do projeto político do grupo e uma proposta de encaminhamento.

Processo de escolha 3
A ideia defendida por Carlos Augusto era da renúncia da prefeita Fafá Rosado para que Ruth Ciarlini pudesse ser a candidata do grupo. Num debate interno o grupo de Fafá aceitou a proposta entre as possibilidades.


Processo de escolha 4
Continuando com a narrativa sobre os processos internos do DEM, no período pós-carnaval, Carlos Augusto voltou a se reunir com Leonardo informando que tinha uma pesquisa feita pelo Ipespe atestando as dificuldades que a candidatura de Ruth teria no enfrentamento com a oposição.

Processo de escolha 5
Por considerar o risco do projeto, o próprio Carlos Augusto avisou que estaria desistindo desta alternativa. Ele solicitou a Leonardo a realização de outra pesquisa, por um outro instituto, com intuito de contratar os dados do Ipespe.

Processo de escolha 6
Coube a Rosalba comunicar a Ruth a mudança de planos. A nova pesquisa reiterou os dados do Ipespe. Após estes fatos, ocorridos entre o final de fevereiro e início de março nenhum outro fato novo surgiu. Não se marcou nenhuma data para anunciar nome, nem se deliberou sobre quem seria escolhido.

Processo de escolha 7
Nos recentes encontros entre Carlos Augusto e Leonardo Nogueira, inclusive no último sábado, nenhuma nova conversa foi aberta. Não há nenhum prazo sendo contado. Nenhuma decisão tomada. O jogo está aberto.
Fonte:  Blog do Thurbay e www.gazetadooeste.com.br 
*Extraído do Blog do Skarlack

Cacim comemora 23 anos de bons serviços

O Cacim, um dos mais modernos e bem equipados laboratórios do RN, comemora neste 31 de março 23 anos de bons serviços prestados à coletividade mossoroense.

Uma Missa em Ação de Graças nesta sexta-feira, 30, antecipa as louvações à data, na igreja de São José, às 17:00H, onde foram convidados colaboradores, clientes e amigos.

Deste espaço enviamos nossas congratulações a este que é um dos orgulhos da nossa cidade, nas pessoas dos seus diretores Getúlio e Juarêz Vale.

Inclusive temos uma pequena e modesta participação na construção desta marca que é motivo de satisfação e orgulho para nós: é de nossa autoria a ciação da logomarca que hoje simboliza toda esta história de sucesso, quando à época atendíamos sua conta publicitária. O que perdurou por longos 15 anos.

Hoje, este trabalho é feito com bastante competência pela Elevare Comunicação, registre-se.

O Cacim é um dos parceiros do nosso blog, como pode ser notado no Banner ao lado.

Parabéns Família Cacim!!!


Voto ratifica apoio ao professor

A deputada estadual Larissa Rosado (PSB) votou a favor do reajuste de 22,22% para o professor do Magistério, aprovado na sessão desta quinta-feira (29) da Assembleia Legislativa. No entanto, ponderou que o aumento deveria ser retroativo a janeiro, e não a partir de março, e defendeu redução do parcelamento de quatro meses para os inativos, reforçando colocação do deputado Fernando Mineiro (PT). 

*Com informações da Assessoria de Comunicação

quinta-feira, 29 de março de 2012

Chiclete com Banana e Dorgival Dantas fazem Mega Festa em Mossoró neste dia 30


Caminhada resgata corredor histórico-cultural de Mossoró

17 monumentos fazem parte do percurso, que será realizado no centro da cidade

Cidade histórica, berço de fatos que marcarão para sempre a história
do Rio Grande do Norte e do Brasil, Mossoró guarda em seus casarões,
praças e igrejas a memória de acontecimentos que enchem de orgulho sua
população, como o pioneirismo na libertação dos escravos, o primeiro
voto feminino e a expulsão do bando do cangaceiro Lampião. Com o
objetivo de resgatar essa história, a Viva Promoções vai realizar no
dia 25 de maio, a “1ª Caminhada Histórica de Mossoró – História e
Cultura, Passo a Passo”, uma oportunidade de conhecer e reviver o
nosso grande acervo cultural, aliado a uma ação de cidadania.
A pesquisa histórica para a realização da caminhada foi realizada pelo
historiador Geraldo Maia. O percurso irá abranger 17 monumentos
localizados no corredor histórico-cultural de Mossoró: Museu Lauro da
Escóssia, Loja Maçônica “24 de junho”, Praça da Redenção “Dorian Jorge
Freire”, Estátua da Liberdade, Prédio da União Caixeiral, Praça
Vigário Antônio Joaquim, Monumento ao Governador Dix-Sept Rosado Maia,
Catedral de Santa Luzia, Largo Monsenhor Huberto Bruening, Câmara
Municipal de Mossoró, Praça Rodolfo Fernandes, Praça do Codó, Igreja
de São Vicente, Palácio da Resistência, Memorial da Resistência,
Teatro Dix-huit Rosado e Estação das Artes Eliseu Ventania.
Todo o percurso será acompanhado por guias, que irão explicar aos
participantes, a importância histórica de cada monumento,
constituindo-se assim, em uma grande aula de história ao ar livre.
A Caminhada Histórica já é um evento consolidado em Natal, já fazendo
parte do calendário anual da cidade. O presidente da Viva Promoções,
Jarbas Filho, explica o sucesso do evento. “A Caminhada Histórica faz
com que a população passe a enxergar esses espaços de forma diferente,
passando a reconhecê-los como a verdadeira memória da cidade. Além de
ser um misto de conhecimento e saúde, um programa que pode ser
realizado com a família, com os amigos, constitui uma nova opção de
turismo e lazer para a cidade”, destacou.
Além de um exercício para o corpo e a mente os participantes vão
contribuir com a doação de alimentos para instituições de caridade de
Mossoró, já que as camisetas do evento estarão sendo trocadas por dois
quilos de alimentos não-perecíveis com esse objetivo.

Juíz de direito defende construção de aeroporto intercontinental em terreno da Ufersa

















  
Na esteira das discussões que se teve esta semana na imprensa da cidade em torno dos problemas de funcionamento e localização enfrentados pelo nosso aeroporto (Dix-sept Rosado), que vem atravancando o crescimento vertical da cidade e o seu desenvolvimento econômico como um todo, vale pena ler - ou reler - o artigo encaminhado aos blogs meses atrás pelo Dr. Dario Aguiar, o qual mostra uma "mossoroensidade" do mesmo que tem faltado a algumas figuras da política tupiniquim. A idéia, que é quase um "projeto-pronto", há de ter algum aproveitamento pela sua pertinência e senso prático. Pelo menos, é esta a torcida do Blog. Ei-lo:

"Da Necessidade de construção de um novo aeroporto para Mossoró



 No dia 21 do mês de agosto próximo passado, para a alegria de todos os que amam esta terra, veio a ser licitado o Aeroporto de São Gonçalo do Amarante (RN), pela importância de R$ 170.000,00 (cento e setenta milhões de reais), lanço este ofertado pelo Consórcio Inframérica.
.
Sem a menor sombra de dúvidas, trata-se do fato econômico mais importante para o Rio Grande do Norte, nos últimos dez anos.
E aqui se abre um parêntese, para uma primeira indagação:
“Qual a relação que um novo aeroporto para Mossoró (RN) guarda com o novo aeroporto licitado para são Gonçalo do Amarante?”.
A relação mantida entre um novo Aeroporto para Mossoró e o Aeroporto de São Gonçalo de Amarante se revela sobremodo umbilical!!
Para os que ainda não tomaram conhecimento, o Aeroporto de São Gonçalo do Amarante se trata de um dos cinco (05) aeroportos centrais de operações aéreas de cargas escolhidos com essa finalidade pela IATA (“Organização Internacional de Aeronáutica Civil”), para concentrar o transporte intercontinental de cargas e passageiros.
Todo e qualquer aeroporto desse porte exige a existência de uma opção internacional de vôo.
.
Assim se tem a primeira razão para a edificação de um novo aeroporto para Mossoró, notadamente, a de ser reservada a especial condição de opção internacional de vôo.
.
Ato contínuo, cabe se indagar:
.
Por que razão não se passa a utilizar o atual aeroporto de Mossoró para essa finalidade?
Sem dúvida alguma, a pista de pouso do “Aeroporto Dix Sept Rosado” se mostra com gabarito técnico indispensável para cumprir tal mister, porém, se tornaria necessária modificações estruturais no terminal de passageiros e construção de outras estruturas de logística.
.
No entanto, no item representado pela maior segurança de vôo é que se impõe adotar tal modificação, além de outras vantagens absolutas para a população e o desenvolvimento urbano da cidade estão a prescindir.
.
Quando há mais de cinquenta anos atrás se construiu o aeroporto “Dix Sept Rosado”, o mesmo se situava inteiramente fora da cidade de Mossoró, o que aconteceu com tantos outros aeroportos (exemplo: Congonhas, em São Paulo; Guararapes em Recife, e outros...), em que a cidade avançou em direção às instalações aeroportuárias, implicando assim que determinados bairros das cidades, que se desenvolveram no cone de segurança de vôo, detenham restrições de edificação, em decorrência das posturas técnicas estabelecidas pela Empresa Brasileira de Infra Estrutura Aero Portuária - INFRAERO.
.
Tudo bem, admitindo-se a relevância e consistência desses argumentos que se afigurem como suficientes a justificar um novo aeroporto para Mossoró, então aqui se faz uma relevante e ponderável argüição:
.
“Como se obter uma nova gleba de terra para edificação de um novo aeroporto e de que maneira se pode custear tão dispendiosa obra, diante da dificuldade e quase óbice intransponível representado pelo custo financeiro representado por dispendiosa obra de engenharia"?
.
Com isso muitos passam a dizer:
.
“Agora te pegue! Como você sairá dessa encruzilhada, um implacável cheque mate?!...”
.
Sem problema! Bronca safada! “Nada que não se possa resolver para os que gostam e se dedicam a grandiosidade dessa terra, que desde o início nasceu para ser grande."
.
A cada dia eu fico surpreendido com a circunstância de como não se nota e até se esquece acerca das vantagens absolutas que o criador reservou a essa macro Região (“a Califórnia Nordestina – das margens do rio Açu às margens do rio Jaguaribe”), e que Ulrick Graff tão bem decantou a sua grandiosidade e o seu inafastável destino.
.
Também fico espantado com a circunstância de como não se percebe os imensos legados que os que aqui viveram deixaram para as futuras gerações e para a construção da metrópole que desponta logo nos primeiros anos deste século (XXI) – a Mossoró de nossos dias...!
.
A solução para boa parte desses óbices nos foi legado pela sabedoria do grande alcaide – é, ele mesmo senhores – “Jerônimo Dix-Huit Rosado Maia”!
.
Então, vamos à solução do primeiro óbice suscitado – a gleba destinada à construção do novo aeroporto.
.
“Dix-Huit”, segundo me contaram diversos “mossoroenses da gema”, quando presidente do Instituto Nacional do Desenvolvimento Agrário (INDA), defendeu com unhas e dentes e sem qualquer cerimônia, a criação da “Escola de Agronomia de Mossoró – ESAM”, a que vinculou uma área de terra expressiva de cerca de 1.500 hectares.
.
Com isso, com a genialidade que lhe era peculiar, ele deixou o legado para Mossoró, de uma área de terras públicas federais, uma reserva que nenhuma grande cidade do país detém, para instalação de todo e qualquer aparelho estatal da União Federal, em Mossoró.
.
Essas terras hoje pertencem a UFERSA, autarquia federal que detém certamente a maior área de terras dentre todas as universidades do continente americano – do ciclo glacial norte, em terras geladas do Canadá e Alaska até a terra do fogo, no canal de “Bigle” – fronteira do Chile e da Argentina.
.
É Mossoroenses! Mais um dentre muitos legados deixados para as futuras gerações por sua inteligência, para a grandiosidade dessa terra, para o lugar que o destino lhe reservou, e que a todos nós cabe dar a sua cota de colaboração. Vamos em frente!
.
Ora, como se trata de terras federais e o atual aeroporto “Dix-Sept Rosado” também o é, eis então a solução do óbice representado pela gleba necessária á construção das novas instalações aeroportuárias.
.
Desta maneira, na parte final das terras da UFERSA, pode-se reservar 200 ou 300 hectares ou o que seja necessário, para a edificação do novo “Aeroporto Dix-Sept Rosado”, opção de vôo do mega-aeroporto “Internacional de São Gonçalo do Amarante”, ainda sem nome.
.
E que bem que o Rio Grande do Norte poderia aproveitar para fazer justiça, denominando-o por “Aeroporto Internacional Antropólogo LUIZ DA CAMARA CASCUDO”.
.
Obra grandiosa tem que receber um nome grandioso, de expressão internacional. Chega de nome de absoluta insignificância para grande obras!
.
Já é hora do Rio Grande do Norte ser grandioso com quem por sua obra é reconhecido em todo o mundo, embora lastimavelmente esquecido no “intramuros” do estado.
.
De volta à questão do novo aeroporto, cabe ser analisada e enfocada a questão do custeio da edificação das instalações do novo aeroporto, que pela sua relevante destinação passará a ser chamado por “Aeroporto Governador Dix-Sept Rosado”, que passará a ser também Internacional.
.
Um primeiro equacionamento da questão seria a licitação semelhante à realizada para “Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante”. Entretanto, face à proximidade com o de “São Gonçalo” resta inviabilizada a opção.
.
Assim, qual seria a solução?
.
A segunda solução que se nos apresenta seria uma nova moldagem de P.P.P. (Parceria Pública Privada). Essa modalidade se daria mediante a constituição de uma sociedade de economia mista, constituída por capital da união federal e sócios integrantes da sociedade Mossoroense e de sua macro região. Os sócios da sociedade local seriam representados por acionistas que passariam a integralizar ações mediante subscrição pública.
.
O primeiro lote ou lotes, já tem comprador!
.
Dita subscrição poderia ser operacionalizada perante as agências do Banco do Brasil S.A. e da Caixa Econômica Federal, que receberia de maneira parcelada o numerário dos habitantes da região, e ao final com a satisfação desse capital, receberiam as respectivas ações.
.
Em verdade, a grande maioria dos que têm terrenos e residências na área do atual cone do aeroporto, passariam a subscrever ações, porquanto, com a conclusão da obra do novo aeroporto, as suas unidades imobiliárias se supervalorizariam, em razão da modificação que importaria nas pústulas municipais, que daí em diante passariam admitir a edificação de unidades prediais de maior gabarito.
.
De outro lado, a nova empresa – novo “Aeroporto Internacional Governador Dix-Sept Rosado S.A.” lançaria mãos de aporte de capital do BNDES, da área de infra-estrutura, o que viabilizaria o custeio das novas instalações aeroportuárias.
.
Por sua vez, a contrapartida da União Federal seria dada com a alienação do atual terreno do “Aeroporto Dix Sept Rosado”, em licitação pública, a ser realizada em procedimento assemelhado a que se deu com a concessão do “Aeroporto de São Gonçalo do Amarante”.
.
Os participantes seriam os grandes conglomerados da construção civil nacional ou consórcios constituídos para essa finalidade, que não perderiam a oportunidade.
.
Eis a equação de financiamento da obra e, portanto, resta apresentado o modus operandi para consecução dessa empreitada.
.
Desta maneira, a necessidade do novo aeroporto se mostra viabilizada.
.
À sociedade de Mossoró cabe lutar por essa conquista e ao segmento representado pela bancada federal cabe lutar pela declaração e reconhecimento pela Administração “Dilma Vana Rousseff” como opção internacional de vôo do “Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante” (quiçá se faça justiça! - “Aeroporto Internacional Antropólogo LUIZ DA CÂMARA CASCUDO”).
.
O estado do Rio Grande do Norte tem políticos capazes de reivindicar essa empreitada perante o Governo Federal, de reconhecimento do “Aeroporto Governador Dix-Spt Rosado” como opção de vôo do “Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante”.
.
Esta é a destinação da boa e verdadeira política, o instrumento de condução e de transformação de uma sociedade.
.
É uma decisão política!
.
Recordo-me que ainda criança por volta dos meus 13 ou 14 anos que abri o jornal e li um artigo e pronunciamento do ex-governador e então senador Nilo Coelho, no sentido de toda a bancada daquela unidade federada se unir e trabalhar para a declaração e reconhecimento do aeroporto de Petrolina, como opção internacional de vôo do Aeroporto dos Guararapes.
.
Graças a essa conquista, atualmente Petrolina tem vôos direto dos Estados Unidos e Europa, em que neles chegam grandes compradores de frutas.
.
A consagração da idéia ganhará expressão, caso a administração recém eleita para o estado do Rio Grande do Norte venha a incorporar o Projeto ao seu Programa de Governo.
.
Sou “um caboclo sonhador”, que não canso e nunca desisto daquilo que acredito que seja para o bem da sociedade, para o sucesso desta terra e de sua macro região e de todo o Rio Grande do Norte.
.
Mossoroenses, vamos todos juntos, lado a lado, ombro a ombro e de mãos dadas para a consecução dessa empreitada, necessária, viável e adequada a inserção de Mossoró, no lugar que lhe cabe no contesto do país, construindo e assim fortalecendo o Rio Grande do Norte no contexto nacional e mundial! "

* José Dario Aguiar Filho - Juiz Titular da 2ª Vara Federal do Trabalho de Mossoró, RN, e Mestre em Ciências Sociais pela UFRN

Já desta....


Stênio Garcia diz que o Dix-huit Rosado é um das maiores salas de espetáculo que já viu
Convidado para aula inaugural da Escola de Artes, que aconteceu nesta terça-feira, 27, o ator Stênio Garcia concedeu entrevista coletiva a imprensa mossoroense. Na oportunidade falou sobre o momento cultural em que vive a cidade e da sua participação no Movimento do Caiçara na época em que esteve em Mossoró.

A coletiva no Teatro Municipal Dix-huit Rosado. Antes de se disponibilizar para as perguntas, Stênio fez alguns comentários a respeito do Teatro Municipal, enaltecendo a grande estrutura do Dix-huit Rosado “essa é uma das melhores salas de espetáculo que já vi”, disse. Acrescentando ter se encantado com o tamanho do palco, da plateia, comparando, inclusive, com outros de grande porte que existem no país.

As festividades juninas e os espetáculos que acontecem anualmente também foram mencionados por Stênio. O ator relacionou os espetáculos locais, como o Chuva de Bala no País de Mossoró, por exemplo, com outros já conhecidos nacionalmente, como é o Espetáculo Paixão de Cristo.

Comparando as realidades culturais do tempo em que esteve em Mossoró com a existente hoje, Stênio afirmou que a cidade está bem representada culturalmente, principalmente pelo Teatro Dix-huit Rosado. “Vou sair daqui com um resultado. Já posso pensar em alguma coisa para trazer para Mossoró. Aqui possibilita, em termos econômicos, a vinda de um espetáculo com temporada de no mínimo quatro dias”, destacou. Isso, segundo ele, pelo fato de que a cidade tem estrutura em termos, também de público, para sustentar um espetáculo de grande temporada .
Depois da coletiva, acompanhado do Secretário da Cidadania, Francisco Carlos, da Gerente da Cultura, Clézia Barreto e de atores locais, Stênio Garcia fez uma visita ao Corredor Cultural.  

 
*Assessoria de Comunicação



Certamente não é deste tipo de divulgação que Mossoró está precisando...

De Mossoró para o mundo: Gêmeos são presos na Bahia e viram hit na internet
 
Os mossoroenses Diego e Diogo foram presos esta semana em Salvador/BA, enquanto faziam exercícios físicos em plena pista da Avenida Luís Viana Filho (Paralela), uma das mais importantes e movimentadas da capital baiana. Os rapazes, gêmeos de 27 anos de idade, haviam viajado até a cidade no carro da família e portando cerca de R$ 9 mil.
Apresentando aparentes sinais de desorientação, os jovens foram filmados na delegacia por uma equipe da Band e protagonizaram lamentáveis cenas, que seriam cômicas, não fossem trágicas. O vídeo – abaixo – rapidamente passou a figurar em inúmeros sites e já é um dos mais vistos do país no momento.
 
 
:
Fonte: Band

Câmara aprova texto-base da Lei Geral da Copa

A Câmara aprovou o texto principal da polêmica Lei Geral da Copa nesta quarta-feira, após um acordo fechado entre governo e líderes partidários, que pôs fim a diversos adiamentos da votação.
 
O texto votado ainda pode ser modificado por emendas apresentadas pelos deputados, incluindo uma que trata da venda de bebida alcoólica em estádios, um dos temas mais controversos do projeto. Um destaque apresentado pela oposição veda explicitamente a venda, o consumo e o porte de bebidas alcoólicas nas arenas esportivas.
A recomendação do governo aos deputados era que fosse aprovado o texto original redigido pelo Executivo, que suspende legislação federal contida no Estatuto do Torcedor, o qual proíbe a venda de álcool nas arenas.
A simples suspensão prevista no texto original abre brecha para a interpretação que, na ausência da lei federal, valeriam as estaduais. Alguns Estados proíbem o comércio de bebidas nos estádios.
A Fifa, entidade que comanda o futebol mundial, tem especial interesse neste ponto, por ter uma cervejaria entre seus patrocinadores oficiais. Mas a medida encontra resistências na bancada evangélica e entre deputados ligados à área da saúde.
O deputado Anthony Garotinho (PR-RJ), integrante da bancada evangélica, calcula que a maioria dos 80 deputados da frente religiosa votariam contra a autorização da venda de bebidas.
O governo, por meio do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, tem mantido o discurso de que cumprirá o acordo firmado com a Fifa, garantindo o comércio e o consumo de cerveja, mesmo com a autorização genérica prevista na Lei Geral.
A Lei Geral estabelece um conjunto de medidas que regulamenta a realização da Copa das Confederações em 2013 e da Copa do Mundo de 2014.
A demora na tramitação já sofreu críticas. O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, declarou no início do mês que os organizadores do Mundial precisavam de um "chute no traseiro" para fazer o evento acontecer.
Uma crise que envolveu a base aliada há poucas semanas, que culminou com a troca das lideranças governistas na Câmara e no Senado, foi um dos fatores responsáveis pelo atraso na tramitação da matéria.
E um descuido regimental durante votação do texto ainda em comissão especial da Câmara, em fevereiro, também impôs demora à aprovação do texto.
 
Fonte: Reuters

Americano desfigurado em acidente recebe novo rosto

Médico Eduardo Rodriguez coordenou a cirurgia de Norris. (Foto: AP)Após 15 anos usando uma máscara e vivendo em reclusão, um norte-americano de 37 anos da Virgínia, que ficara desfigurado após um acidente com arma, recebeu um novo rosto, nariz, dentes e mandíbula. Segundo médicos da Universidade de Maryland, foi a cirurgia de transplante de face mais abrangente já realizada.

Richard Lee Norris, de Hillsville, se recupera bem após a cirurgia, realizada na semana passada. Ele já começa a sentir o rosto e já escova os dentes e faz a barba, informou o Centro Médico da Universidade de Maryland na terça-feira. Ele também recuperou o sentido do olfato, que havia perdido após o acidente. Norris, que foi selecionado de um grupo de cinco candidatos à cirurgia, vivia recluso e fazia compras à noite. Segundo o médico Eduardo Rodriguez, que coordenou a cirurgia, Norris espera ter sua vida de volta.
Norris antes do acidente; 12 cirurgias após o acidente; e com a nova face. (Foto: Divulgação)"É uma experiência surreal olhar para ele. É difícil não fixar o olhar. Antes, as pessoas costumavam olhar fixamente para Richard porque ele usava uma máscara e elas queriam ver a deformidade", disse Rodriguez. "Agora, elas têm outra razão para olhar para ele e isso é incrível."
A cirurgia, que durou 36 horas, foi a mais abrangente já realizada porque incluiu o transplante de dentes, das mandíbulas superior e inferior, um pedaço da língua e todo o tecido facial do couro cabeludo até a base do pescoço, disse Rodriguez.
Este foi o 23º transplante de face desde que os médicos começaram a fazer o procedimento, sete anos atrás. O primeiro ocorreu na França, em 2005, em uma mulher que fora atacada por seu cão. A Clínica de Cleveland realizou a primeira operação de transplante facial nos Estados Unidos em 2008. As informações são da Associated Press.

Fonte:

terça-feira, 27 de março de 2012

População agradece e parabeniza presidência da Câmara pela instalação da Escola Legislativa

Um dia após a inauguração da Escola Legislativa Vereador Edmilson Lucena de Barreto, o presidente da Câmara Municipal de Mossoró, Francisco José Júnior, sentiu o retorno positivo da iniciativa da casa. Participando do programa “A Voz do Povo” na rádio Difusora, ele testemunhou vários telefonemas da população agradecendo aos vereadores pela iniciativa.
O presidente da casa aproveitou para lembrar mais uma vez das boas instalações da escola, equipada com computadores de última geração que dará condições aos alunos a realizar um curso completo e, sair da Escola Legislativa, prontos para o mercado de trabalho. “Nós estaremos também qualificando o próprio servidor da casa que ganhará condições para melhor atender a população”, acrescentou.
No mesmo pronunciamento, cumprindo também a missão do vereador de fiscalizar e denunciar, Francisco José Júnior pediu apoio dos seus pares no sentido de cobrar da prefeitura melhor assistência aos setores que cuidam dos idosos na cidade. A principal queixa é com a falta da merenda nos últimos meses, principalmente nos Cras. “Outro problema, inclusive denunciado através da ouvidoria da Câmara, diz respeito aos banheiros do Centro de Especialidade Odontológica, que estão em péssimas condições e pedimos providências urgentes”, disse o presidente.
O vereador também manifestou sua preocupação com a construção do Complexo Viário, que vai resolver o problema para quem transita no setor de veículo, porém vem gerando dificuldade aos pedestres. Citou como exemplo a ligação da Avenida Sérvulo Marcelino com a BR-304 que foi bloqueada e, para que o pedestre não fique no prejuízo, é necessária a colocação de uma passarela no local. Fazendo uso da palavra, o vereador Claudionor dos Santos (PMDB) disse que o assunto já foi levantado junto ao DNIT que se prontificou em caminhar o projeto da passarela. 
 
*Assessoria de Comunicação
 

Stênio Garcia concederá coletiva às 17h no Teatro Dix-huit Rosado


Para a aula inaugural da Escola de Artes, a Prefeitura de Mossoró trará o ator global Stênio Garcia. Antes da solenidade de inauguração, Stênio concederá entrevista coletiva, às 17h, no Teatro Municipal Dix-huit Rosado. A Gerência da Cultura informa que toda a imprensa mossoroense está convidada a participar.

Stênio Garcia virá pela 3º vez a Mossoró. Em 1992 o ator esteve na cidade para participar do Movimento do Caiçara e fez parte da cerimônia de lavagem do antigo Cine teatro, quando passou três dias em Mossoró ministrando oficinas com os artistas locais. Outro momento o ator retornou à cidade para participar do Fórum Municipal de Cultura.

Genivan Vale denuncia falta de medicamento em Mossoró

Ocupando o pequeno e grande expediente na sessão ordinária desta terça-feira, 27, o vereador Genivan Vale (PR) abordou dois temas que gera preocupação dos setores atingidos. No começo de sua fala ele abordou a falta de medicamentos importantes na Unicat, que faz a distribuição para as pessoas de baixa renda. São medicamentos, por exemplo, para tratamento de glaucoma e insuficiência respiratória. 
Sugeriu o edil que os setores responsáveis possam se prevenir para o futuro fazendo previsões anuais, porém incluindo os meses de janeiro e fevereiro, para que o medicamento não venha a faltar. Pelas informações, a falta aconteceu por conta da licitação que se encontra em andamento, porém só estará solucionada nos próximos 30 ou 40 dias, o que pode ser fatal para quem precisa seguir com o tratamento, já que no mercado, o valor desse tipo de medicamento gira em torno dos R$ 200 ou R$ 300,00, o que fica impossível para quem depende de um salário mínimo. 
 
Aeroporto e a Construção Civil
 Seguindo na tribuna, Genivan abordou no grande expediente a crise eminente no setor da construção civil em Mossoró. A falta de autorização para novas obras, por exemplo, nas proximidades do aeroporto Dix-Sept Rosado, podem forçar algumas firmas a promoverem demissão em massa de trabalhadores. Hoje, cerca de R$ 15 grandes projetos estão parados e bloqueando a colocação na praça de R$ 300 milhões. “Há seis meses não se tem uma autorização e nós estamos buscando uma audiência dom II Comando Aéreo, em Recife, para discutir a questão e não deixar Mossoró parar e gerar dezenas de desempregados”, concluiu. Uma comissão de vereadores será formada para discutir o assunto em Recife.  

*Extraído do Blog do Vereador Genivan Vale

Fafá Rosado entrega Escola de Artes a Mossoró nesta terça-feira, 27

A Prefeitura de Mossoró, através da Gerência da Cultura, entrega nesta terça-feira (27) a Escola de Artes da cidade. A inauguração do espaço foi marcada nesta data com o objetivo de incluir a entrega da Escola dentro da programação alusiva ao Dia Internacional do Teatro, que é comemorado em 27 de março.

A gerente da Cultura, Clézia Barreto, informou que o período de inscrição já foi definido. Começa dia 28 de março (quinta-feira) e segue até o dia 5 de abril, nos horário entre 7 às 11h e 13 às 17h. Acrescentando que só poderão se inscrever alunos regularmente matriculados na rede pública de ensino.

Para as inscrições serão necessários documentos como: Xerox da certidão de nascimento, RG ou CPF; xerox dos documentos dos pais ou responsável (RG E CPF) e declaração escolar do menor.

A Escola terá três eixos da cultura, sendo estruturas diferentes que funcionarão no mesmo espaço. Trata-se da Escola de Teatro Kiko Santos, Escola de Música Dr. Pedro Ciarlini e a Escola de Dança Augusto Escóssia, que funcionarão no Edifício Joaquim da Silveira Borges (antigo Municipal), local onde também funcionará a Escola de Artes Visuais.

“Por todos os benefícios sociais e culturais a Escola de Artes vem sendo aguardada com grande expectativa pelos mossoroenses e, em especial, pela classe artista da cidade que vêem surgir uma nova oportunidade na área da cultura local”, destaca Clézia.

Sobre os cursos, o secretário da Cidadania, Francisco Carlos, ressaltou que o de teatro, dança e música, serão direcionados aos alunos da rede pública de ensino. “A proposta é fortalecer a cultura local, valorizando os artistas que já atuam e ao mesmo tempo dando a oportunidade para que se revelem novos talentos”, disse.

*Assessoria de Comunicação

segunda-feira, 26 de março de 2012

CANDIDATO A PREFEITO VAI TER QUE REGISTRAR PLANO DE GOVERNO JUNTO COM SUA CANDIDATURA.



Uma novidade nas eleições deste ano: o candidato que for disputar a prefeitura, em qualquer município do Brasil, vai ter registrar também um plano básico de governo. O registro será simultaneamente a da sua candidatura.

 O advogado Wlademir Capistrano explica que além dos documentos obrigatórios, como certidões negativas, declarações de bens e de renda, eles tem que apresentar as propostas que vai defender durante a campanha política, e vai ser um documento formal que ficará registrado na Justiça Eleitoral.

“O eleitor, se o candidato for eleito, vai ter condições de cobrar o cumprimento das metas registradas na Justiça Eleitoral, como tambem o Ministério Público e os partidos de oposição vão ter legitimidade de chegar para o prefeito eleito e dizer que ele tem obrigação de cumprir essas regras, porque se comprometeu publicamente e registrou perante a Justiça Eleitoral”, explicou.

O advogado diz não ter dúvidas de que, o não cumprimento das propostas poderá avançar para uma improbidade administrativa, caso o candidato não cumpre essas metas. “Uma improbidade com todos os efeitos que ela gera, inclusive a inelegibilidade”, finalizou.

Fonte: Gardênia Oliveira/Marcos Dantas 

Ex-baterista da Legião comenta sobre Renato Rocha

Do Diário OnLine

O ex-baterista da banda Legião Urbana, Marcelo Bonfá (foto), se manifestou no Twitter sobre a polêmica envolvendo o ex-baixista da banda, Renato Rocha.
De acordo com reportagem exibida no último domingo pelo programa "Domingo Espetacular" (TV Record), o músico, que foi expulso do grupo no fim dos anos 1980, agora vive nas ruas do Rio de Janeiro.
"Nós da banda sempre tentamos ajudar o Renato Rocha, mesmo quando ele ainda era um musico ausente dentro na banda", postou Bonfá. "Depois disso, ele se distanciou e se envolveu em problemas que iam além das nossas possibilidades de ajudá-lo."
Ele também afirmou que não é responsável pela situação na qual o ex-colega de banda se encontra atualmente. "Algumas pessoas aqui estão bastante equivocadas sobre a ideia de qualquer culpa que possamos ter, eu e o Dado (Villa-Lobos, ex-guitarrista da Legião Urbana), na vida que ele escolheu para si."

domingo, 25 de março de 2012

Larissa Rosado diz que com o PTB está “prego batido e ponta virada”



A deputada estadual Larissa Rosado concedeu entrevista ao programa Política em Debate, da Rádio Difusora, neste sábado, 24.

Sobre os entendimentos com partidos que podem fazer aliança com o PSB, ela anunciou que para a próxima semana tem reunião marcada com o presidente do PDT, local, Rútilo Coelho.

Sobre o PTB, disse que o anúncio oficial foi feito pelo presidente do partido, Pedro Eugênio e que está “prego batido e ponta virada”.

Larissa Rosado considerou que questionamentos de filiados como Ricardo de Dodoca, com quem disse ter afinidades,  serão avaliados internamente pelo partido.

 
*Extraído do Blog do Skarlack

sábado, 24 de março de 2012

Revista Isto É detona Henrique Alves

A cara da crise

Como opera o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves, hoje o porta-voz de um grupo de parlamentares que pressiona a presidenta Dilma por cargos e verbas públicas e paralisa votações no Congresso

Izabelle Torres e Claudio Dantas Serqueira

img.jpg
PODER E OUSADIA
Na última semana, Alves ajudou a obstruir a votação da Lei Geral da Copa
Os sobressaltos políticos vividos pelo governo no Congresso nas últimas semanas têm vários responsáveis. E seria uma tarefa hercúlea ousar apontá-los com precisão cirúrgica e sem cometer injustiças. Mas poucos políticos personificam tão bem a crise na relação do governo com a base aliada como o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN). O deputado é a cara de uma prática política, baseada no fisiologismo, que a sociedade não tolera mais. Representa um grupo de parlamentares que insiste em transformar em moeda de troca projetos decisivos para o País. E, para terem seus interesses atendidos, esses políticos lançam mão da chantagem. Isso não seria uma ameaça às boas maneiras republicanas se Alves não tivesse poder. Mas o problema é que ele tem. Muito. E demonstrou isso durante a última semana, quando interferiu diretamente no adiamento das votações no Congresso. Na quarta-feira 21, atuando como porta-voz de uma ala empenhada em pressionar por cargos e verbas públicas, como condição para manter a fidelidade ao governo Dilma Rousseff, Alves ajudou a orquestrar a obstrução da sessão plenária que votaria a Lei Geral da Copa e discursou afirmando, com cara de anjo, que sua atitude era um “bem que faria ao governo pelo risco de derrota iminente”.

O discurso de Alves agradou aos deputados da base aliada e funcionou como palavra de ordem da semana marcada por derrotas do governo no Parlamento. A maioria delas trazia as digitais do líder do PMDB na Câmara, que só tem olhos para sua candidatura à presidência da Casa no próximo ano. Entre os projetos de interesse do governo e seu sonho de poder, prevalece a preocupação em conquistar apoio dos colegas para suceder Marco Maia no comando da Câmara. “Acho que essas atitudes do líder refletem a pressão que ele sofre da nossa bancada. Não é pouco ter mais de 50 deputados insatisfeitos. Esses parlamentares o levam a reagir contra o governo e ele tem de agir como quer a maioria”, avalia Aníbal Gomes (PMDB-CE). Na verdade, Alves, em seus 40 anos de vida parlamentar, habituou-se como poucos a fazer o jogo fisiológico. O líder do PMDB se diz pressionado pelas bases, mas, na prática, é dele que partem as maiores pressões contra o Planalto. Mas Alves não age sozinho. Ao seu lado, atua com grande desenvoltura Eduardo Cunha (PMDB-RJ), um político com tentáculos em cargos de segundo escalão e disposto a declarar guerra para garantir seu latifúndio. Outro aliado de peso nas artimanhas para intimidar o Planalto é o deputado Danilo Fortes (PMDB-CE), que comandou por três anos a Fundação Nacional de Saúde por indicação de Alves. Fortes tomou a frente dos discursos e, num movimento combinado com o líder do PMDB, articulou o manifesto dos peemedebistas contra o governo, lançado há duas semanas. Foi dele a iniciativa de conversar com os políticos do baixo clero, medir o nível de insatisfação e fazer as ameaças de retaliações. “O movimento é conjunto e todos acham que não é mais possível aceitar o tratamento recebido pelo governo até agora”, diz Fortes. Com seu colega dando a cara para bater, Alves pode ficar na retaguarda e orquestrar a rebelião sem precisar levantar a voz. Combate na penumbra, numa estratégia digna de quem conhece bem as entranhas do poder. Mas as digitais do peemedebista já foram muito bem identificadas pelo Palácio do Planalto. “Por isso, escalamos Arlindo Chinaglia para assumir a liderança do governo na Câmara. Para lidar com Alves e sua turma, só outro trator como Chinaglia”, confidenciou um senador aliado.

Assim como o líder do PMDB, outros parlamentares, adotando semelhante modus operandi, tentaram colocar a faca no pescoço do governo nos últimos dias. O objetivo é o mesmo: conseguir cargos e verbas no ano eleitoral, quando precisam agradar às suas bases políticas. Como a presidenta Dilma resolveu não ceder, o resultado foi a suspensão da pauta de votações. “Os partidos que apoiaram a eleição da presidenta Dilma têm legitimidade para querer ocupar espaço no governo, para poder estar à frente das decisões”, disse o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), considerando normal a onda de chantagem instaurada no Congresso. Diante do impasse, o Planalto decidiu empurrar todas as votações para depois da Páscoa e assim ganhar tempo para as negociações. Estão postergadas as votações de projetos importantes como a Lei Geral da Copa, o Fundo de Previdência Complementar dos Servidores, as mudanças nas regras de divisão do Fundo de Participação dos Estados, além do polêmico Código Florestal. Este, por sinal, tem causado um grande desgaste entre Alves e a presidenta Dilma. Ela reclamou a assessores que o líder peemedebista estava atrapalhando as negociações na Câmara, apesar de ter discutido e apoiado o texto costurado no Senado.

Em reunião com 29 grandes empresários na quinta-feira 22, a presidenta partiu para uma nova estratégia. Pediu que eles pressionassem o Congresso pela aprovação de projetos que contribuam para o crescimento da economia. E recebeu uma resposta positiva. Ao deixar a reunião, que durou pouco mais de quatro horas, o presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, resumiu a afinação dos empresários com o Planalto. “Vamos apoiar todos os projetos de interesse do Brasil. Não é um apoio ao governo nem a uma pessoa. É apoio ao povo brasileiro”, disse ele. A entrada dos empresários nas negociações com o Congresso é, sem dúvida, um trunfo de peso. Afinal, as grandes empresas são fontes de financiamento de campanhas políticas, e o País começa a se preparar para as eleições de outubro. A presidenta Dilma conta exatamente com o calendário eleitoral para enfrentar a ala mais fisiológica do Congresso sem precisar se curvar às suas exigências.
img1.jpg


Fonte:  Isto Éimg2.jpg 

sexta-feira, 23 de março de 2012

Promoção do segundo lote do Mega Fest

O “Mega Fest”, que acontecerá à noite do próximo dia 30 de março, na “Estação das Artes Elizeu Ventania”, fará promoção especial nesse sábado (24).
Será aberta a venda do segundo lote dessa festa, em duas vezes nos cartões Visa, Mastercard e Hiper.
Informações e vendas no Centro Empresarial  Caiçara (Mossoró) ou pelo telefone (84) 3316-5366.
Forró dos 3, Dorgival Dantas e Chiclete com Banana serão as atrações do Mega Fest, uma iniciativa da Gondim & Garcia Produções e KN Produções.

16º edição do Circuito Mossoroense de Futebol Amador terá início neste fim de semana




A Prefeitura Municipal de Mossoró dará a largada neste fim de semana da 16ª edição do Circuito Mossoroense de Futebol Amador. A competição é organizada pela Gerência da Juventude, Esporte e Lazer e este ano terá a participação de três mil atletas, em duas categorias.

Pela primeira vez na trajeyória da competição, o Circuito de Futebol Amador será disputado na categoria sub-20. De acordo com o coordenador Brígido Alves, 120 equipes disputarão o circuito, sendo 98 na categoria aberta e 24 na categoria sub-20 (atletas menores de 20 anos).

Do total de equipes, 67 são da zona urbana e 53 da zona rural. Segundo enumera Brígido Alves, este ano o Circuito de Futebol Amador terá 256 jogos nas duas categorias. Na categoria aberta, a competição será disputada em quatro fases, com início neste sábado, 24 de março.

Na primeira fase, as equipes jogarão entre si, em grupos de oito times em doze chaves. Em seguida, outras três fases: Oitavas, Semifinais e Finais, em sistema de cruzamento olímpico.Os jogos serão disputados em campos nas zonas rural e urbana, sempre aos sábados e domingos.

Na categoria sub-20, os jogos serão disputados em três sedes: Estrada da Raiz, Abolição IV e Refesa, no Alto da Conceição. As partidas ocorrerão aos domingos, manhã e tarde, com as equipes jogando entre si. A exemplo da aberta, a final do sub-20 ocorrerá dia 20 de junho.

O Circuito de Futebol Amador é considerado a maior competição de futebol amador do Rio Grande do Norte e uma das principais do Nordeste. O campeonato é mais uma ação do Governo Mossoró da Gente como parte da política municipal de desenvolvimento do desporto.

O futebol amador tem recebido atenção especial da atual gestão municipal. Fortalecido, o Circuito de Futebol Amador cumpre papel social importante, mobilizando jovens e adultos em torno da prática saudável do esporte, além de revelar talentos para os times profissionais.

Nomes como Márcio Mossoró, Adriano “Caça-peba”, “Gato”, entre outros atletas, deixaram os campos de subúrbios da Cidade, revelados pelo Circuito de Futebol Amador, para se destacarem no futebol profissional. Márcio Mossoró brilha até hoje no futebol internacional.

2011 -  Em 2011, o título de campeão do Circuito de Futebol Amador foi disputado entre as equipes do Bom Jesus e Ri acho Grande, no cruzamento entre os campeões das zonas urbana e rural. Em jogo eletrizante, o Bom Jesus sagrou-se campeão da última edição do torneio.

Morre Chico Anysio aos 80 anos

Comediante estava internado em hospital no Rio de Janeiro. Ele começou no rádio, fez sucesso na TV e atuou em filmes.

 Fonte:  Do G1, no Rio
M

Morreu às 14h52 desta sexta-feira (23), aos 80 anos, o humorista Chico Anysio. Ele estava internado no Hospital Samaritano, na Zona Sul do Rio, havia três meses. Ao longo de seus 65 anos de carreira, Chico Anysio criou mais de 200 personagens e foi um dos maiores humoristas do Brasil com destaque no rádio, na TV, no cinema e no teatro (abaixo, nesta reportagem, relembre sua trajetória). Ele deixa oito filhos e completaria 81 anos no dia 12 de abril.
Anysio apresentou uma piora nas funções respiratórias e renal na quarta-feira (21) e voltou a respirar com ajuda de aparelhos durante todo o dia. Ele estava no CTI do hospital carioca desde 22 de dezembro do ano passado por conta de um sangramento. O comediante chegou a ter o problema controlado, mas apresentou uma infecção pulmonar e retornou à internação. Ele seguia em sessões de fisioterapia respiratória e motora diariamente, somadas a antibióticos.

O ator também foi submetido a uma laparotomia exploradora, procedimento cirúrgico que serve para revelar um diagnóstico. Essa cirurgia fez com que Chico Anysio tivesse um segmento de seu intestino delgado retirado.

No final de 2010, ele foi levado ao mesmo hospital com falta de ar. Após uma obstrução da artéria coronariana ser encontrada, passou por uma angioplastia, procedimento para desobstrução de artérias. Após 110 dias, teve alta em março do ano passado.

Com fortes dores nas costas, o humorista foi novamente internado em novembro. Ficou no hospital durante cinco dias, para receber medicação intravenosa devido a problema antigo nas vértebras que provocava dor. No fim de novembro, teve febre e os médicos descobriram uma contaminação por fungos, tratada com antibióticos. No começo de dezembro, retornou ao hospital com infecção urinária e ficou internado por 22 dias. Um dia depois, voltou ao Hospital Samaritano.

Nos momentos mais críticos, quando esteve no hospital entre dezembro de 2010 e março de 2011, Chico necessitou da ajuda de aparelhos para respirar e se comunicava com médicos e familiares por meio de mímica. Durante o período pós-operatório, houve o diagnóstico de um tamponamento cardíaco, que acontece quando o sangue se acumula entre as membranas que envolvem o coração (pericárdio).

Durante o período de internação, que alternou momentos no CTI e em unidades intermediárias, Chico Anysio apresentou quadros de pneumonia e passou por sucessivas broncoscopias. As infecções foram tratadas com uso de antibióticos.
Antes, em agosto de 2010, o humorista precisou ser internado para a retirada de parte do intestino grosso após ser constatado um quadro de hemorragia no aparelho digestivo. Em maio de 2009, outra pneumonia o levou ao hospital.
O bordão mais famoso do Professor Raimundo era repetido por Chico Anysio no fim do programa: 'e o salário, ó' (Foto: CGCom/TV Globo)O personagem mais famoso de Anysio foi o Professor Raimundo (Foto: CGCom/TV Globo)
Rádio e TV
Foi no Rádio Guanabara, ainda nos anos 50, que os seus tipos cômicos começaram a surgir. Até o “talento para imitar vozes”, como o proprio Chico descreveria em seu site, evoluir para a televisão. A estreia aconteceu em 1957, na extinta TV Rio, no programa “Aí vem dona Isaura”. Foi lá que o Professor Raimundo teve sua primeira aparição no vídeo, como o tio da protagonista que vinha do Nordeste — até então o programa só havia sido veiculado pelo rádio.
“Até tinha uma coisa de sentar para criar, mas uns nasceram pela voz, outros pelo tipo, pela personalidade, pela caracterização. Sempre fiz questão de que eles fossem encontrados sem que eu estivesse presente. Que alguém dissesse: "'Na minha terra, tem um Pantaleão. No Rio tem muito Azambuja’”, explicou o humorista ao “Estado de S. Paulo”, em 2009.

Num tempo em que ainda não existiam contratos de exclusividade, Chico pôde fazer participações especiais em programas de outras emissoras e em chanchadas da Atlântida.
O “Chico Anysio Show”, seu primeiro programa de humor, foi lançado no início da década de 60. Foi ao ar pela TV Rio, depois pela Excelsior e em 1982 voltou a ser exibido pela Rede Globo — onde o humorista já trabalhava desde 1969.
A cantora Elza Soares e Chico Anysio durante show em São Paulo em 1967 (Foto: Agência Estado)A cantora Elza Soares e Chico Anysio durante show em São Paulo em 1967 (Foto: Agência Estado)

Mas foi na Globo que teve seus programas humorísticos de maior sucesso e onde desenvolveu a maioria de seus personagens. Entre as atrações, destaque para “Chico city” (1973-1980), “Chico total” (1981 e 1996) e “Chico Anysio show” (1982-1990).

Alguns desses personagens quase que se misturam à história da televisão brasileira, como o ator canastrão Alberto Roberto, o pão-duro Gastão Franco, o coronel Pantaleão, o pai-de-santo Véio Zuza, o velhinho ranzinza Popó, o alcoólatra Tavares e sua mulher Biscoito (Zezé Macedo) e o revoltado Jovem.

Com o passar dos anos, novos tipos eram criados e incorporados ao programa: o funcionário da TV Globo Bozó, que tentava impressionar as mulheres por conta de sua condição; o mulherengo e bonachão Nazareno, sempre de olho nas serviçais; o político corrupto Justo Veríssimo; e o pai de santo baiano e preguiçoso Painho são alguns dos mais populares.

Apresentada como quadro em outros programas desde a década de 1980, a “Escolinha do Professor Raimundo” tornou-se uma atração independente em 1990. No ar até 2002, o humorístico lançou toda uma geração de comediantes. Entre os “alunos” revelados pelo “professor Chico” estão Claudia Rodrigues, Tom Cavalcante e Claudia Gimenez.

Chico também atuou em novelas e especiais da Globo, como “Pé na jaca” (2007), “Sinhá Moça” (2006), “Guerra e paz” (2008) e “A diarista” (2004). Chico Anysio também teve um quadro fixo no Fantástico por 17 anos (de 1974 a 1991), e supervisionou a criação no programa “Os Trapalhões” no início dos anos 90.
Chico Anysio (na cadeira de rodas) exibe o prêmio especial do júri junto com a equipe do longa 'A hora e a vez de Augusto Matraga' (Foto: Alexandre Durão/G1)Chico exibe prêmio do Festival do Rio com a equipe do longa 'A hora e a vez de Augusto Matraga', em 2011 (Foto: Alexandre Durão/G1)

Cinema
A incursão mais recente de Chico Anysio no cinema foi como dublador. É dele a voz do protagonista da animação “Up - Altas aventuras", animação do estúdio Pixar. Antes disso, o humorista fez uma participação especial no recordista de bilheteria “Se eu fosse você 2” (2008), de Daniel Filho. “Nos créditos finais fiz questão de colocar ‘senhor Francisco Anysio’. Ele é um astro, merece ser tratado com toda reverência”, explicou o diretor em entrevista ao G1 durante o lançamento do longa.

Em 1996, o humorista interpretou o personagem Zé Esteves, pai da personagem-título, em “Tieta”, de Cacá Diegues. O trabalho coincidiu com o aniversário de 25 anos da estréia de Chicono cinema, na pornochanchada "O doce esporte do sexo". Antes havia participado de comédias como "Mulheres à vista" e "Cacareco vem aí".

Em 2011, em sua última aparição pública, recebeu o prêmio especial do Júri do Festival do Rio pelo seu desempenho no longa “A hora e a vez de Augusto Matraga”, do diretor Vinícius Coimbra.
"O filme é importantíssimo, a obra é linda. Vinícius realizou algo quase inacreditável. É um filme que, tenho certeza, Sergio Leone assinaria com alegria", destacou o bem humorado Chico, que fez questão de receber o Troféu Redentor pessoalmente, mesmo de cadeira de rodas.
Literatura e artes plásticas
Além de se dedicar ao humor, Chico também foi artista plástico. Apaixonado pela pintura, retratou paisagens ao redor do mundo a partir de fotografias que tirava dos países que visitava. Realizou exposições de seus quadros em diversas galerias do Brasil e chegou a afirmar que gostaria de ter dedicado mais tempo à atividade.
“Porque teria tido mais tempo para aprender, para melhorar. Teria mais tempo para me tornar conhecido e aceito, para vender meus quadros por um preço melhor. Cheguei a admitir que a pintura seria meu emprego da velhice, mas não vai ser, porque ninguém está comprando nada de obra de arte, e pintar para guardar é terrível”, disse em entrevista à “Folha de S. Paulo”, em 2007. Foi autor de 21 livros, tendo publicado vários best-sellers na década de 70, como "O Batizado da vaca", "O telefone amarelo" e "O enterro do anão". Sua última publicação foi “O canalha”, lançada em 2000.
“É a história do cara que participou de todos os governos, desde Eurico Gaspar Dutra até o primeiro mandato de Fernando Henrique. Foi ele o responsável por todas as canalhices que ocorreram de lá para cá, como dar um revólver de presente a Getúlio Vargas”, explicaria o escritor Chico Anysio em entrevista à revista “Época”, no mesmo ano.
Outra de suas obras de destaque na literatura é o bem humorado manual “Como segurar seu casamento”, também de 2000. Na época, advertiu os leitores: “Não dou conselhos, transmito os erros que cometi e foram cometidos em cinco casamentos. Conviver é a arte de conceder. Essa troca de concessões gera a convivência harmônica”, comentou.
Chico Anysio em 2009, depois de conceder entrevista em seu apartamento na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro (Foto: Aline Massuca/AE)Chico Anysio em 2009, depois de entrevista em seu apartamento na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio (Foto: Aline Massuca/AE)
Carreira esportiva
Caçula de oito irmãos, Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho nasceu no dia 12 de abril de 1931, no município de Maranguape, no Ceará. A cidade constantemente era citada de forma saudosa pelo humorista – seu personagem mais popular, o Professor Raymundo, era de lá.
“Maranguape, cidade de que tanto falo, representa uma grande saudade. Foi um pequeno paraíso, o Éden da minha infância durante gloriosos anos. Foi lá que aprendi a ler sozinho”, escreveu o humorista em seu site oficial.

Aos 7 anos mudou-se para o Rio de Janeiro, após a falência da empresa de ônibus da família. Morador do Catete, contrariou a vontade do pai e do irmão mais velho — botafoguenses convictos — e se tornou vascaíno. Sonhava em ser jogador de futebol.

Mas a carreira esportiva logo foi esquecida, quando Chico passou em testes para ser locutor e ator da Rádio Guanabara. Ele ficou em segundo lugar, perdendo apenas para Silvio Santos.
Nos anos 50, também trabalhou nas rádios Mayrink Veiga, Clube de Pernambuco e Clube do Brasil. Foi na primeira que criou o programa que se tornaria um de seus maiores sucessos, "Escolinha do Professor Raymundo", inicialmente composta por três alunos: Afrânio Rodrigues (o que sabia tudo), João Fernandes (o que não sabia nada) e Zé Trindade (o que embromava o professor).

Apesar da tentativa de se tornar um galã de radionovelas, sua veia humorística se destacava desde o início. “A rádio Guanabara descobriu meu jeito para imitar vozes. Neste dia perdi minha chance de ser um Tarcísio Meira”, contou o comediante em seu site. Foi assim que começou a compor os mais de 70 tipos cômicos que marcariam sua carreira.
O humorista cercado pelos filhos, Nizo Neto (esquerda) e Bruno Mazzeo, no lançamento do DVD Chico Especial, em 2007 (Foto: TV Globo)Chico sorri com os filhos Nizo Neto (esq.) e Bruno Mazzeo, no lançamento do DVD 'Chico Especial', em 2007 (Foto: TV Globo)
Casamentos e filhos
O primeiro de seus casamentos foi aos 22 anos, com a atriz Nancy Wanderley. Depois foi a vez de Rose Rondelli. Sobre a união com a cantora e ex-frenética Regina Chaves, dizia mal se lembrar. Já com Alcione Mazzeo, rompeu a relação por conta de um ensaio nu. Mas foi seu matrimônio com a ex-ministra da Economia do governo Collor, Zélia Cardoso de Mello — com quem teve dois filhos — que provocou mais polêmica. "Passou a ser uma pessoa de meu desagrado total. Fui um biombo para ela”, disse Chico à revista “Isto É”, em outubro de 2000.

Antes, porém, teve seis filhos, entre eles os atores Lug de Paula (famoso por interpretar o Seu Boneco, da “Escolinha do Professor Raimundo”), Nizo Neto (o Seu Ptolomeu, do mesmo programa, também dublador) Bruno Mazzeo (ator e roteirista). Chico também era tio do ator Marcos Palmeira, filho do cineasta Zelito Vianna, irmão do humorista; e da atriz Maria Maya, filha de Cininha de Paula, sobrinha do humorista.

Em novembro de 2009 foi agraciado com a Ordem do Mérito Cultural, a mais alta comenda do governo brasileiro na área. Da vida, dizia levar apenas um arrependimento: “Me arrependo enormemente de ter fumado durante 40 anos.”