BANNER 1


vereador francisco carlos
A tentativa de por em prática a proposta de criação da Comissão de Controle Interno da Câmara Municipal de Mossoró, proposta pelo vereador professor Francisco Carlos, cumprindo assim a legislação sobre o tema, foi rejeitada pelo plenário na sessão ordinária dessa quarta-feira. Na discussão foi apresentada uma proposta de criação em regime de urgência, mas foi derrubada pela maioria dos presentes em plenário.
Durante o grande expediente o vereador Tomaz Neto foi a tribuna, elogiou a iniciativa do presidente da casa, professor vereador Francisco Carlos, em querer gerenciar, de forma aberta, a gestão legislativa. “Eu preciso saber como é gasto o dinheiro dessa casa, que é uma grande interrogação o que aconteceu antes”, disse Tomaz.
Os vereadores contrários ao regimente de urgência argumentam que querem conhecer e apresentar sugestões para a comissão de controle interno. Em defesa de sua proposta, apesar de respeitar aquilo que decidiu o plenário, o vereador Professor Francisco Carlos contestou os argumentos de que não se tinha conhecimento da matéria. “Essa é a primeira vez que vejo um gestor querendo ser fiscalizado, e sua proposta ser rejeitada”, lamentou Francisco Carlos.

Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem