BANNER 1

Crise atinge construção civil do RN


O Sindicato da Indústria da Construção Civil do RN (SINDUSCON) encaminhou ontem (27) ao Superintendente Regional da Caixa Econômica Federal em Exercício, Carlos Antônio de Araújo, e ao Governador Robinson Faria (PSD), ofícios informando sobre a paralisação das obras do programa Minha Casa Minha Vida no estado.
A decisão é em razão de atrasos no pagamento.
Segundo o Sindicato, desde novembro de 2014 os pagamentos das obras vêm sofrendo constantes atrasos, criando sérias dificuldades de caixa para as empresas construtoras.
Setor caminha para demissão em massa, com efeito m cadeia. Esse processo vai começar amanhã, devendo atingir gradual,ente cerca de 4 mil pessoas diretamente.
Veja as reivindicações:
1) Pagamento imediato das medições em atraso;
2) Comprometimento de quitação das medições “já lançadas no sistema” com previsão de pagamento para o início de maio de 2015, para as obras do Residencial Village da Prata do I ao VII, Residencial Maruim, Residencial Monte Pascoal, Residencial Santa Júlia, Residencial Maria Odete, Residencial Jardim das Palmeiras e Residencial Padre João Maria e as dez;
3) Repactuação dos preços dos serviços em execução, com atualização dos mesmos para presente data, visto que haverá a dilatação dos prazos de execução, em virtude dos constantes atrasos nos pagamentos das respectivas faturas;
4) Adoção de verba mensal de administração local da obra, para os meses que excederem o prazo contratual inicial, inclusive em consonância com Acordão número 2369/2011 do Tribunal de Contas da União;
5) Pagamentos de juros sobre os atrasos nos pagamentos das medições devidamente atestadas pela CAIXA

Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem