BANNER 1

Para o presidente do Senado, ‘panelas precisam se manifestar’ na democracia

Renan Calheiros propõe pacto pela criação de empregos (Foto:  Marcos Oliveira / Agência Senado)

Peemedebista anunciou que irá propor pacto pela criação de empregos

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta quinta-feira (30) ser “uma coisa ridícula” a presidente Dilma Rousseff não poder fazer pronunciamento em cadeia de rádio e TV nesta sexta (1º), no feriado do Dia do Trabalho, por não ter “o que dizer” aos trabalhadores. O peemedebista anunciou que irá propor ao governo federal um pacto para a criação e manutenção do emprego no país.
Nesta quarta (29), o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, afirmou que, em vez de fazer o tradicional pronunciamento do dia 1º de maio, a presidente divulgará vídeos nas redes sociais como forma de se manifestar sobre o Dia do Trabalho.
“O governo não tem agenda, não tem iniciativa, há um vazio evidente que fragiliza o governo. […] Essa coisa da presidente da República não poder falar no dia 1º porque não tem o que dizer é uma coisa ridícula. Isso enfraquece o governo”, afirmou Renan.
Essa coisa da presidente da República não poder falar no dia 1º porque não tem o que dizer é uma coisa ridícula. Isso enfraquece o governo”
Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado
Esta será a primeira vez, desde que assumiu o comando do país, em 2011, que Dilma não fará um pronunciamento em cadeia de rádio e TV no feriado do trabalhador. No entanto, o titular da Comunicação Social negou que o motivo da decisão seja evitar um panelaço de protesto contra o governo, como o do último dia 8 de março, quando Dilma se manifestou sobre o Dia Internacional da Mulher.
Fonte: www.g1.com.br

Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem