segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Colunista do Globo diz que aprovação de MP que beneficiou BG Pactual assusta Henrique Alves e Romero Jucá



Investigações sobre a agora famosa MP 608 assustam não só Eduardo Cunha, mas também tem tirado a tranquilidade de Henrique Eduardo Alves e Romero Jucá.

Do Blog: A MP 68/2013, que tratava de créditos tributários e criava novas opções de capitalização para bancos, foi votada em março de 2013, quando Henrique era presidente da Câmara. O que não quer dizer que estaria envolvido.

Acusado de ter recebido 45 milhões em troca da aprovação, tendo dividido o dinheiro com outros parlamentares do PMDB, o atual presidente da Câmara, Eduardo Cunha, disse que estava ausente no dia da votação e que seu posicionamento era contrário ao que queria o BTG Pactual, do hoje presidiário André Esteves.

Do blog de Thaisa Galvão



Oberi Penha no Jornal da Camara

O consultor de turismo, Oberi Penha, foi o entrevistado desta segunda feira 30, no jornal da Câmara  ( TV Câmara canal 16), apresentado pelos jornalistas, Givalnildo Silva e Thurbay.

Oberi destacou a importância do lançamento do calendário de eventos turísticos de Mossoró, para alavancagem do setor em nossa cidade.  



Robinson destaca ações para alavancar economia na 17ª Conveção do Comercio

 

O governador Robinson Faria ressaltou as ações de sua gestão para incrementar a economia, durante a abertura da 17ª Convenção do Comércio e Serviços do RN, realizada na tarde desta segunda-feira (30), pela Federação das Câmaras dos Dirigentes Lojistas (FCDL/RN) em parceria com a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Natal (CDL Natal). Só na redução dos gastos públicos, somam-se cerca de 300 milhões. “Mas não foram só corte de gastos que fizemos. Além disso, tomamos medidas arrojadas, inéditas, inclusive para o incentivo do Turismo, como a redução do ICMS sobre o querosene de aviação que teve um impacto muito positivo no setor”, ressaltou o governador, apontando que foram ações como estas que incluíram o estado na disputa do RN para receber o hub da Latam no Nordeste. Durante o discurso, o governador destacou trecho no hino da nação lojista, executado no início do evento. “O futuro é a gente quem faz. Esta é a razão deste encontro. Estou aqui com muita franqueza e transparência, passados dez meses como governador do estado, e num momento em que no Brasil só se fala de crise. Mas é nos nestes momentos que se encontraram oportunidades, e crise não é para esperar passar, é para ser enfrentada como estamos fazendo aqui no Rio Grande do Norte.” Robinson ainda realçou que toda a equipe convidada para conduzir o governo foi escolhida por critérios técnicos. Ao final, o governador fez um pedido público ao empresário Flavio Rocha, presidente do grupo Riachuelo e um dos palestrantes do evento, para que trouxesse a sede geral de sua loja para o Rio Grande do Norte, o que impulsionaria a economia potiguar.




Wilma de Faria recupera-se bem depois de cirurgia

A vice-prefeita de Natal Wilma de Faria, através de sua assessoria de comunicação, divulgou nota sobre o seu estado de saúde.
Wilma de Faria se submeteu a uma cirurgia, no último sábado, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo.
NOTA
A vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria, passa bem, em São Paulo, depois de ter passado por um procedimento cirúrgico, no sábado passado (28), no Hospital Sírio Libanês.
A ex-governadora foi submetida a uma desobstrução duodenal e a previsão é que ainda hoje ela saia da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e vá para a unidade semi-intensiva, onde ficará para continuar o tratamento para a sua recuperação.




Por falta de dinheiro, as eleições municipais de 2016 serão realizadas manualmente

Por falta de dinheiro, as eleições municipais de 2016 serão realizadas manualmente. É a primeira vez que isso acontecerá desde 2000, quando todo o eleitorado brasileiro começou a votar eletronicamente. A informação de que o contingenciamento impedirá eleições eletrônicas foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, 30.
“O contingenciamento imposto à Justiça Eleitoral inviabilizará as eleições de 2016 por meio eletrônico”, diz o artigo 2.º da Portaria Conjunta 3, de sexta-feira (27). O texto é assinado pelos presidentes dos Supremo Tribunal Federal (STF), Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Superior Tribunal de Justiça (STJ), Tribunal Superior do Trabalho (TST), Superior Tribunal Militar (STM), Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF) e respectivos conselhos.
A portaria afirma ainda que ficam indisponíveis para empenho e movimentação financeira um total de R$ 1,7 bilhão para STF (R$ 53,2 milhões), STJ (R$ 73,3 milhões), Justiça Federal (R$ 555 milhões), Justiça Militar da União (R$ 14,9 milhões), Justiça Eleitoral (R$ 428,9 milhões), Justiça do Trabalho (R$ 423 milhões), Justiça do Distrito Federal (R$ 63 milhões) e Conselho Nacional de Justiça (R$ 131 milhões).
As urnas eletrônicas foram usadas pela primeira vez em 1996. Mas somente nas eleições de 2000 todo o eleitorado votou eletronicamente.



Prefeitura, empresas e Sindicato dialogam sobre repasses para terceirizadas

  • O prefeito Francisco José Júnior se reuniu na manhã desta segunda-feira, 30, com diretores das empresas terceirizadas que prestam serviço ao Município e com representantes do Sindicato que representa os trabalhadores, para discutir questões referentes aos repasses financeiros para as empresas.
    O chefe do Executivo local detalhou aos presentes a atual situação financeira da Prefeitura de Mossoró, que mês a mês vem registrando quedas nos repasses constitucionais. Diante do grave cenário, o prefeito explicou que só será possível quitar parte do débito em aberto até o dia 11 de dezembro, a partir de repasses extras previstos pelo Fundo de Participação dos Municípios (FPM).
    “Foi uma conversa muito transparente, onde expomos todas as dificuldades financeiras pelas quais a Prefeitura vem passando. Somente no mês de novembro, estamos deixando de receber, em repasses constitucionais obrigatórios, mais de R$ 5 milhões. Estamos buscando soluções para regularizar os débitos em aberto. Com os recursos que serão repassados ao Município a partir da cessão dos royalties de petróleo, todo o débito será regularizado”, conclui Francisco José Júnior. 

Estreia do Meio-dia Mossoró na 95 FM

                        
Estreou nesta segunda-feira, 30 de novembro, o mais novo produto jornalístico do grupo TCM de comunicação. O novo radiojornal da 95 FM apresentado por Bruno Barreto e Carol Ribeiro trouxe em sua primeira edição notícias, bastidores da cena política potiguar, a participação dos ouvintes e comentários sobre fatos que cercam o cotidiano do mossoroense.

Ainda no programa de estreia, Bruno Barreto e Carol Ribeiro receberam como entrevistado o prefeito de Mossoró Francisco José Jr.

O Meio-dia Mossoró vai ao ar de segunda à sexta-feira, das 12h às 13h, pela 95 FM e ainda pode ser acompanhado pela internet no site: http://portaltcm.com.br/95fm/


*Fotos: Thiago Braga/ Léo Melo






COMUNICADO

A Prefeitura Municipal de Mossoró informa aos servidores municipais que o pagamento dos salários referente ao mês de novembro 2015, terá o seguinte escalonamento:
1. Servidores efetivos recebem dia 28/11/2015 (Recursos já disponíveis nas contas)
2. Servidores comissionados recebem em 03/12/2015 Justificamos que as constantes quedas de receitas estão se agravando mês a mês, obrigando a gestão pública a planejar com o máximo rigor cada despesa. Soma-se a isso o recente bloqueio na conta do município no valor de R$ 717 mil para quitação de débitos na área da Saúde, que acabaram por subtrair da conta do município um valor que estava justamente destinado a quitação da folha de pessoal.
Mesmo com todas as dificuldades e as quedas de receitas que se acentuam a cada mês, forçando o gestor público a adotar medidas sempre no propósito de trabalhar com determinação para honrar os compromissos e continuar fazendo o melhor pra Mossoró seguir em frente.

Pescaria em Águas Turvas

“Muita gente não se apercebeu que a submissão do Senado Federal ao STF representa uma perigosa derrocada do próprio Congresso Nacional”
POR PAULO AFONSO LINHARES 
Paulo Afonso Linhares
Paulo Afonso Linhares é jurista e diretor da Rádio Difusora de Mossoró
Mais um capítulo desse enfadonho folhetim que é a Operação Lava Jato, deflagrada em 17 de março de 2014 pela Polícia Federal (PF), que investiga um esquema bilionário de desvio e lavagem de dinheiro que envolve a Petrobrás, com perdas estimadas em 19 bilhões de reais. No entanto, a 18ª fase da Lava Jato trouxe  enormes surpresas: a primeira prisão de um senador em pleno exercício do mandato – Delcídio Amaral (PT-MS) – decretada pelo ministro Teori Zavascki, do STF, referendada pela 2ª Câmara do mesmo tribunal e, pasmem, prisão preventiva mantida pelo plenário do Senado Federal por uma esmagadora votação de 59 votos a 13, além de uma abstenção, fato que denota um enorme enfraquecimento  do próprio Congresso Nacional, em face do Poder Judiciário,  isto sem falar que o Executivo caminha com enormes dificuldades, embora haja alguns tênues sinais de recuperação do governo Dilma, algo que poderá não prosseguir, ao menos no curso prazo, porquanto o senador Delcídio Amaral, na condição de líder da bancada governista no Senado, era importante peça na aprovação de matérias que envolvem o ajuste econômico.
Claro, na votação aberta feita no plenário do Senado não estava em jogo a situação individual do senador Amaral que, a toda evidência, tentou embaraçar a instrução criminal propiciando meios para evitar a delação do ex-diretor da Petrobrás, Nestor Cerveró, mas, toda uma simbologia republicana que exige uma harmonia na relação entre os poderes independentes do Estado, traduzida pelo mecanismo dos “balanços e contrapesos”, criação dos pais da pátria norte-americana que possibilitou a consolidação do princípio de separação de poderes referida por John Locke e sistematizada pelo Barão de Montesquieu.
A gravidade do episódio está no mandamento do artigo 53 da Constituição, que garante aos membros do Congresso Nacional – deputados federais e senadores – não serem presos senão em flagrante de crime inafiançável. O senador sul-mato-grossense não foi preso em flagrante: a gravação feita pelo filho de Nestor Cerveró, Bernardo, ocorreu em 4 de novembro passado e somente chegou a conhecimento do ministro Zavascki. Daí que a prisão, ocorrida no dia 25 do mesmo mês, é tipicamente acautelatória, preventiva, fora do que estabelece o dispositivo constitucional acima referido. O grave é que tramitam, no Supremo Tribunal Federal, quase duas centenas de processos contra deputados federais e senadores. Se  a moda pega…
Outro reflexo importante da prisão do senador Delcídio Amaral foi a nota divulgada pela direção nacional do PT, que negou qualquer solidariedade ao seu filiado, mesmo que contra ele não haja, em definitivo, uma culpa formada. A nota pusilânime do PT, aliás, foi integralmente lida por um orgásmico senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), para maior deleite de seus parceiros oposicionistas, no plenário do Senado.  Seguramente, a decisão que se seguiu foi em muito influenciada pela nota petista.
Muita gente não se apercebeu que a submissão do Senado Federal ao STF representa uma perigosa derrocada do próprio Congresso Nacional, com inegável desequilíbrio no mecanismo de balanços e contrapesos. Enfim, por uma questão política menor, conjuntural, foi vulnerado o princípio do funcionamento independente, posto que harmônico, dos poderes da República. Nem a direção do PT notou a besteira que fez, muito maior, aliás, do que a do senador Delcídio Amaral, que se deixou cair na armadilha tola, mas, eficiente,  montada por Cerverozinho. Muitos senadores da oposição raivosa ao governo Dilma, e outros tantos da situação, afirmaram votar “de coração partido” na manutenção da prisão do colega Delcídio, a despeito da flagrante violação do texto constitucional que ela enseja. Meras lagrimas crocodilescas de cavilosos senadores de vários partidos. Do outro lado da Praça dos Três Poderes, definitivamente, os homens e mulheres de toga começam a “gostar do jogo”, como se diz na linguagem dos comentaristas de futebol. E querem pegar peixes cada vez maiores nessas águas perigosamente turvas de Brasília. Lá em Curitiba, com o beneplácito capa-pretas do STF, o juiz Moro vai descendo a chibata com força, nessa sua “dança dos famosos” que não para de encher presídios. Durma-se como um barulho desse!

Corrupção é o maior problema do país, diz DataFolha

Essa é a primeira vez que os brasileiros colocam a conduta criminosa no topo do ranking
Realizada nos dias 25 e 26 em todo o país, 34% dos eleitores da Datafolha colocaram a corrupção como o principal problema do Brasil na atualidade. Logo em seguida, saúde aparece com 16%, desemprego com 10%, educação e violência com 8%, cada um, e economia com 5%. A pesquisa aconteceu em meio à Operação Lava Jato, que começou apurando a atuação de doleiros em 2014, cresceu com a descoberta de um esquema criminoso na Petrobras envolvendo funcionários da estatal, grandes empreiteiras e políticos, e depois estendeu-se para o setor elétrico. A pesquisa foi publicada em reportagem do jornal Folha de S. Paulo na edição deste domingo.
O Datafolha investiga a principal preocupação dos brasileiros desde 1996, ainda durante o primeiro mandato de Fernando Henrique Cardoso na Presidência. Durante o período tucano (até 2002), o tema líder no ranking de principais problemas foi o desemprego, com o recorde de 53% no fim de 1999. Em algumas rodadas, fome/miséria apareceu em segundo lugar na lista de preocupações, assunto citado por apenas 1% atualmente. Desemprego continuou em primeiro lugar no ranking até o fim do primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2006.
Sob Lula e FHC, corrupção nunca foi apontado como o principal problema do país por mais de 9% do eleitorado. O tema começou a ganhar força em junho de 2013, primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff, mês de enormes protestos de rua pelo país com pautas variadas, da tarifa do transporte à violência policial. Naquele momento, a corrupção foi citada como maior problema por 11%, recorde na série histórica do Datafolha até então.
(Da redação)

PAÍS – "O ESCÁRNIO VENCE O CINISMO"

POR ELVIRO REBOUÇAS
Elviro
Elviro Rebouças é economista e empresário
Com a prisão preventiva do Senador do PT de Mato Grosso do Sul Delcídio Amaral, líder do governo Dilma Rousseff no Senado, no último dia 25, quarta-feira, decretada à unanimidade pela segunda turma do Supremo Tribunal Federal, com gravações de própria voz do parlamentar tramando a fuga para a Espanha do ex-Diretor da Petrobrás Nestor Cerveró, preso pela operação Lavo a jato e que acaba de assinar delação premiada com a Justiça Federal, via Procuradoria Geral da República na qual, pelo que consta na grande imprensa, diz que passa dos R$.70 bilhões o desvio de dinheiro da estatal, inclusive fazendo menção da ciência de tudo por parte de dona Dilma, quando era presidente do Conselho Deliberativo da petrolífera, no governo Lula. A prisão foi ratificada, no mesmo dia, pelo plenário do Senado Federal (59 votos a 13) , ecoou pelo Brasil uma frase da Ministra Carmen Lúcia, respeitada pelo seu vasto conhecimento jurídico e pela larga moderação com que age , que se inscreve como a citação mais grave do mês de novembro que amanhã se encerra, textual : “Na história recente de nossa pátria, houve um momento em que a maioria de nós brasileiros acreditou no mote de que a esperança tinha vencido o medo. Depois, nos deparamos com a ação penal 470 (mensalão) e descobrimos que o cinismo venceu a esperança. E agora parece se constatar que o escárnio venceu o cinismo. Quero avisar que o crime não vencerá a Justiça. A decepção não pode vencer a vontade de acertar no espaço público. Não se confunde imunidade com impunidade. A Constituição não permite a impunidade a quem quer que seja”.
JÁ HOUVE PRECEDENTE EM PRISÃO DE PARLAMENTAR
A prisão do parlamentar Delcídio do Amaral (PT) não foi o primeiro caso de um senador a ser preso em pleno exercício do mandato. Se os atuais escândalos de corrupção, nunca antes visto no Brasil, deixam qualquer produtor de castelo de cartas com inveja, as disputas no passado dentro do Congresso Nacional também não eram das mais tranquilas, embora em outra ótica. A fatalidade, que ocorreu durante uma sessão no Senado Federal em dezembro de 1963, foi o final de uma longa disputa política e pessoal entre dois dos principais membros daquela Legislatura. Se os responsáveis pela briga não se feriram, um inocente acabou sendo morto dentro do Plenário do Congresso. A antiga rixa envolvia os senadores Arnon de Mello (pai do ex-presidente Fernando de Collor de Mello) e Silvestre Péricles de Góes Monteiro, ambos representantes do estado de Alagoas. A confusão generalizada começou muito antes do assassinato do inocente senador José Kairala, do Acre, que era suplente, em exercício, e participava da sua última sessão como titular, que acabou baleado durante a tentativa de evitar um tiroteio entre ambos, dentro do Congresso. No dia 4 de dezembro de 1963, Silvestre Péricles chamou o seu rival de “crápula” durante um discurso e partiu para cima dele com uma arma. Arnon disparou duas vezes contra o rival e acabou atingindo acidentalmente Kairala. Baleado no abdome, o parlamentar foi levado em estado grave ao Hospital Distrital de Brasília, mas não resistiu aos ferimentos e logo faleceu. O então Senador Monsenhor Walfredo Gurgel, nosso representante e que viria a ser o sucessor escolhido por Aluízio Alves para governar o do Rio Grande do Norte, a partir de 1966, ministrou a extrema unção ao Senador baleado. Após a tragédia, os senadores responsáveis pelo tiroteio foram presos em flagrante e assim como na atual Constituição, a Carta Magna da época também previa que a prisão de parlamentares fosse submetida ao voto de seus pares para ser aprovada ou não. Sob pressão popular, o Senado aprovou por 44 votos a favor e 4 contra a prisão em flagrante de Silvestre Péricles e Arnon de Mello. Após um curto período de tempo no cárcere, ambos ganharam a liberdade. Cinco meses após o assassinato, o Tribunal do Júri de Brasília julgou o caso e inocentou os dois parlamentares.
ROMBO NAS CONTAS EXTERNAS SOBE 35,44% NO MÊS; NO ANO, CHEGA A US$ 53,5 BI
A diferença das transações de mercadorias e serviços do Brasil com os outros países ficou negativa em US$ 4,166 bilhões em outubro, segundo dados do Banco Central divulgados nesta quinta-feira (26). O rombo aumentou 35,44% na comparação com o registrado em setembro. No acumulado de 12 meses, o saldo é negativo em US$ 74,2 bilhões, equivalente a 4,02% do PIB (Produto Interno Bruto). Para o ano, o BC estima que o saldo negativo será de US$ 65 bilhões, contra US$ 104,076 bilhões em 2014.
SECA NO NORDESTE DEVE PROLONGAR COBRANÇA EXTRA NAS CONTAS DE LUZ PARA 2016
A permanente seca no Nordeste do Brasil, intensificada pelo fenômeno climático El Niño, aumenta as chances de ser preciso manter termelétricas ligadas ao longo de 2016, o que significa que os consumidores de energia, infelizmente, continuariam pagando um adicional nas contas de luz para custear essa geração, mais cara. Os reservatórios das hidrelétricas da região estão com 5,2 por cento da capacidade de armazenamento, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), com nível de 1,5 por cento na represa de Sobradinho. Em Três Marias, há 8,7 por cento da capacidade, e na usina Itaparica, 10,2 por cento. Sem dúvida nenhuma, as termelétricas, ao menos as do Nordeste, devem continuar a funcionar ainda por um tempo suficiente para que essa situação se resolva… tem que chover muito para recuperar, e essa chuva não está parecendo muito que vá ocorrer. Atualmente, os consumidores têm sido cobrados pela bandeira tarifária vermelha, que representa um acréscimo de 4,50 reais a cada 100 kilowatts-hora; a cobrança extra é disparada quando há usinas térmicas em operação com custo acima de 388 reais por megawatt-hora. Se a última térmica ligada tiver custo entre 200 e 388 reais por megawatt-hora, é acionada a bandeira amarela, que cobra 2,5 reais extras a cada 100 kilowatts-hora. A bandeira verde, que representa o retorno à tarifação normal, só é acionada quando estiverem desligadas todas térmicas com custo acima de 200 reais.

Brasil vence a Sérvia em jogo-treino antes do Mundial Feminino

Equipes se enfrentaram pela primeira vez após a decisão da medalha de ouro em 2013

Brasília (DF) - A Seleção Feminina de Handebol fez, neste domingo (29), um jogo-treino com a Seleção da Sérvia e sentiu o gostinho de vencer novamente as adversárias da final do Mundial de 2013, quando trouxe para o País o título inédito de campeã. A partida foi disputada no Centro de Capacitação Física do Corpo de Bombeiros, em Brasília (DF) e terminou 24 a 23 para o Brasil. Este foi o último compromisso das duas equipes que daqui seguem direto para a Dinamarca, onde disputam, a partir do dia 5, o Campeonato Mundial. 

Esta semana, as duas equipes, assim como Argentina e Eslovênia, vieram à capital federal para a disputa do Torneio Quatro Nações, que tinha início na sexta-feira (27), porém, por conta da inversão térmica causada no ginásio Nilson Nelson após a forte chuva que atingiu Brasília esta semana, a quadra ficou sem condições de jogo. Com o cancelamento do torneio, as quatro seleções decidiram seguir a programação no outro local, porém, apenas com jogos-treino, sendo assim, o Brasil enfrentou a Sérvia e a Argentina jogou contra a Eslovênia. 
 
*Fonte: www.brasilhandebol.com.br

domingo, 29 de novembro de 2015

Falta de condições do ginásio interrompe jogo do Torneio Quatro Nações Feminino



Brasília (DF) - A chuva não deu trégua novamente neste sábado (28), em Brasília (DF), cidade que recebe o Torneio Quatro Nações Feminino de Handebol. A umidade do ar dentro do ginásio Nilson Nelson obrigou as Seleções de Brasil e Eslovênia interromperem a partida aos 19 minutos do primeiro tempo. A decisão foi tomada pelos técnicos das equipes que preferiram não arriscar a integridade física das atletas por estarem às vésperas do Campeonato Mundial. 

A partir do momento que a Confederação Brasileira de Handebol decidiu realizar o torneio em Brasília, fez diversas vistorias no ginásio Nilson Nelson, porém, nestas ocasiões o clima estava seco e em nenhum momento a entidade foi comunicada sobre a existência de goteiras no local. Esta semana, quando a organização já estava trabalhando para deixar tudo pronto, tomou conhecimento do fato no momento em que estava instalando o piso e viu as goteiras durante a chuva. Todas as providências foram tomadas para solucionar o problema, mesmo não sendo responsabilidade da entidade a parte estrutural do local. Uma empresa especializada foi contratada para fazer os trabalhos de forma emergencial, indicada pelas autoridades do Distrito Federal, e conseguiu diminuir o problema. Porém, a chuva foi muito forte e não foi possível conter todos os pontos. 

Como o ginásio já havia sofrido com a chuva ontem - obrigando as partidas da rodada de abertura a serem canceladas -, e permaneceu com algumas goteiras, esta manhã, uma equipe do Corpo de Bombeiros de Brasília também tentou resolver o problema. Eles detectaram os furos na cobertura do ginásio, que é feito de uma espécie de vinil. Como esses furos começavam a pingar nas calhas, foi colocada uma lona na quadra, as calhas foram abertas e a água retirada. Depois disso, essa lona foi colocada no teto do ginásio para cobrir e evitar as goteiras. No momento da partida não havia goteiras na quadra, porém, a umidade do ar ainda estava muito alta, já que a chuva não parava. Com isso, os técnicos tomaram a decisão de interromper a partida.

"A Confederação Brasileira de Handebol está extremamente chocada e triste. Não existem palavras que possam expressar o sentimento que temos em um momento como esse", frisou o presidente da CBHb, Manoel Luiz Oliveira. 

"Nós tivemos todos os cuidados possíveis e imagináveis para trazer a Seleção campeã mundial para uma última fase de treinamento. Escolhemos a capital federal, um lugar onde o handebol é muito praticado, tem muitos seguidores, e onde se presume que tenha um equipamento esportivo de altíssimo nível, como poucos no País. Tivemos o cuidado de vir aqui diversas vezes. As informações sobre as adequações que a Secretaria de Esportes nos deu para que fossem feitas, a Confederação fez. Nós contratamos geradores para que não faltasse energia, equipe de limpeza, ambulâncias, brigadistas, instalamos um piso de acordo com as determinações da Federação Internacional. Porém, em nenhum momento nos passaram a informação de que o ginásio tinha goteiras. Essa semana, quando detectamos isso, buscamos fazer de tudo para resolver o problema. Nos indicaram uma empresa que poderia fazer um serviço de emergência. Nós contratamos essa empresa e tentamos de todas as formas que isso tudo desse certo. Infelizmente não deu", disse o dirigente. 

O presidente da Federação de Handebol do Distrito Federal, Antônio Carlos Falcão, acompanhou todo o processo de vistorias e reforçou que não foi avisado das goteiras. "Há meses estamos tratando da documentação para poder utilizar o ginásio. Fizemos várias visitas ao local e em momento algum nos alertaram que teríamos que mexer em qualquer coisa no teto porque chovia dentro do ginásio. Em momento algum nos disseram que teríamos que fazer reparos no teto", declarou Falcão.

sábado, 28 de novembro de 2015

Ao lado de Jorio Nogueira, Governador Robison Faria, tem receptividade calorosa em Mossoró

Governador do Estado recebe o carinho popular ao cumprir agenda na Região Oeste 
Governador Robinson Faria é recepcionado pelo presidente da Câmara Municipal e da FECAM, Jório Nogueira e pelo também vereador Ricardo de Dodoca – Foto: Edilberto Barros
O governador do Estado, Robinson Faria (PSD) foi recebido com festa, nesta sexta-feira, 27, tanto em Mossoró, quanto em Apodi e Baraúna onde cumpriu agenda administrativa.
Em Mossoró, onde fez escala e, antes de seguir para Apodi, e em rápida visita ao Shopping Partage, além do carinho do povo, o governador ouviu de populares da cidade que continua a ter a confiança em seu trabalho.
Aproveitou para, atendendo reivindicação do presidente da Câmara Municipal de Mossoró e da Federação das Câmaras Municipais do Rio Grande do Norte (FECAM), vereador Jório Nogueira, anunciar que até o final do ano, instalará na cidade, o programa Ronda Cidadã e um Restaurante Popular na UERN.
A mesma receptividade dos mossoroenses, Robinson Faria, recebeu em Apodi, onde entregou escrituras a famílias deste município e de Campo Grande e Umarizal. Representantes dos três municípios não apenas agradeceram ao governador do Estado, como também destacaram que as escrituras se transformam em sonho realizado pelas familiares beneficiadas.
27.11.15 Entrega de títulos de terra em Apodi. Fot Ivanizio Ramos (5)
Link permanente da imagem incorporada
Em seu último compromisso da agenda, Robinson Faria, foi ovacionado pelo povo do município de Baraúna, pois é o primeiro governador do Estado, a participar da procissão da padroeira local.
A despeito da crise econômica que impera em nível nacional, e consequentemente, com reflexos em todos os Estados do País, Robinson Faria, ouviu palavras de estímulo ao trabalho que vem realizando em busca de soluções para problemas que atingem a todos.

Tião Couto na TV Camará.


Givanildo Silva e Thurbay Rodrigues conversam com Tião da Prest – Foto: iPad Skarlack
Sendo um dos nomes cogitados para esta presente no tabuleiro sucessório nas eleições para prefeito de Mossoró no próximo ano, como representante do meio empresarial, Tião Couto (da  Prest), foi o entrevistado dos jornalistas Givanildo Silva e Thurbay Rodrigues no Jornal da Câmara, nesta sexta-feira, 27.


Prefeito afastado de Macau, em prisão preventiva, está detido no Comando Geral da PM


Preso hoje em Pendências, onde estava em casa de familiares, o prefeito afastado de Macau, Kerginaldo Pinto (PMDB), foi transportado para Natal.

Já era tarde da noite quando, após procedimentos necessários, ele deu entrada no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, na avenida Rodrigues Alves, onde deverá permanecer.

A prisão de Kerginaldo é preventiva,  sem prazo determinado para duração,  devendo permanecer detido até quando for necessário.

Do blog de Thaisa Galvão

Toffoli diz que Supremo ficou ‘chocado’ com caso Delcídio

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), disse que seus colegas da Corte ficaram “chocados” com a revelação da gravação em que o senador Delcídio Amaral (PT-MS) disse ter conversado com os magistrados para viabilizar a libertação do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró. Toffoli disse que seu sentimento pessoal foi de ‘tristeza’ quando soube que seu nome foi citado pelo petista como um dos interlocutores.
“Ficamos chocados com essa informação”, disse o ministro pouco antes de participar do encerramento de um seminário promovido pela Associação dos Advogados de São Paulo. “O sentimento é de tristeza porque estamos sujeitos a este tipo de pessoas, desse tipo de atitude, que se gabam de fazer algo que não fez”, completou.
O ministro afirmou que a prisão dos envolvidos na suposta trama para barrar a Lava Jato foi a resposta do Supremo.
“A decisão da prisão já é uma resposta a este tipo de atitude”. Toffoli disse que ‘é comum’ a conversa entre ministros do Supremo e parlamentares para discussões em torno de temas relevantes à sociedade. “Fui várias vezes tratar de reforma política no Senado e na Câmara em audiências públicas”, exemplificou.
“Isso faz parte do dia a dia de um juiz. É importante ficar claro que o juiz é talhado e tem todas as defesas da inamovibilidade e vitaliciedade exatamente para ser independente”, completou.


O ministro afirmou que foi informado sobre a gravação que resultou na prisão de Delcídio pelo ministro Teori Zavaski, relator no Supremo dos processos ligados à Operação Lava Jato, após a sessão ordinária da Segunda Turma do STF. “Ele nos esclareceu que estava com aquele pedido (de prisão do senador, do banqueiro André Esteves e outras duas pessoas) e decidimos em conjunto. No dia seguinte referendamos, reunindo se abertamente na quarta-feira pela manhã”, relatou.

Copiou? contato (xerocado) rendeu mais de 2 milhões a filho de Lula.

O relatório final da Polícia Federal no inquérito da Operação Zelotes que investigou os negócios de Luis Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, concluiu que ele se baseou em “meras reproduções de conteúdo disponível” na internet, “em especial no site Wikipédia”, para produzir trabalhos que, segundo ele alegou à PF, justificariam o recebimento de R$ 2,5 milhões da firma do lobista Mauro Marcondes Machado.
Ao final dessa parte da investigação, entregue nesta semana ao Ministério Público Federal, a PF decidiu abrir um inquérito específico para aprofundar a apuração acerca dos pagamentos à empresa de Luis Cláudio, a LFT Marketing Esportivo. Além disso, a PF indiciou 19 pessoas, ou seja, apontou indícios suficientes para identificar a autoria de um crime –Luis Cláudio não está nessa leva de indiciados.
O Ministério Público deverá apresentar denúncia sobre a mesma investigação até a próxima segunda-feira (30), que poderá ou não concordar com os indiciamentos e a decisão da PF de desmembrar o caso relativo ao filho de Lula.
Além desse caso, a Zelotes mantém em andamento, ainda sem previsão de denúncia, outros 19 inquéritos policiais sobre irregularidades no Carf, o conselho vinculado ao Ministério da Fazenda que julga recursos de multas aplicadas pela Receita Federal.
Luis Cláudio entrou no radar da Zelotes após a quebra do sigilo bancário da microempresa do lobista, a Marcondes & Mautoni Empreendimentos e Diplomacia Corporativa. Os registros mostraram pagamentos a partir de 2014 no total de R$ 2,5 milhões e na mesma época em que o lobista recebeu R$ 16 milhões de duas empresas interessadas em benefícios fiscais do governo federal.
Com autorização da Justiça Federal, no final de outubro a PF fez busca e apreensão na sede da empresa de Luis Cláudio, em São Paulo.
Chamado pelos investigadores a dar explicações sobre os pagamentos, Luis Cláudio afirmou que o dinheiro se justificaria pela prestação de serviços na área esportiva, com “foco, em grande parte, relacionado à Copa do Mundo Fifa 2014 e às Olimpíadas 2016″, conforme seus advogados divulgaram na época. O filho de Lula entregou à PF um material que, segundo ele, detalhava e confirmava os serviços prestados.
A PF recebeu as explicações com ceticismo. Segundo o relatório final, “uma primeira e rápida vista dos documentos” já indicou que “pareciam ser de rasa profundidade e complexidade, em total falta de sintonia com os milionários valores pagos”.
A PF então produziu um relatório de análise específico sobre o material apresentado, que concluiu ser baseado em conteúdo encontrado na internet. Para a PF, o trabalho da LFT não tem “qualquer lastro metodológico científico ou de pesquisa de campo”, além de uma qualidade “extremamente duvidosa”. A PF concluiu que não é “minimamente crível” que Mauro Marcondes tenha contratado Luis Cláudio “ao mero acaso”, pois ele “nunca tinha realizado qualquer trabalho semelhante anteriormente”.
O inquérito apontou ainda que “não se sabia o custo da produção do estudo, tampouco a margem de lucro do trabalho”. Os responsáveis pela contratação “não souberam falar com precisão sequer as datas em que os contratos foram assinados, o cronograma de pagamentos e as datas de entrega dos produtos contratados”.
OUTRO LADO
Em nota divulgada na quinta-feira (26) a respeito de notícias sobre a conclusão do inquérito da Operação Zelotes, o advogado de Luis Cláudio da Silva, Cristiano Zanin Martins, reafirmou que seu cliente “prestou serviços na área de marketing esportivo para a Marcondes & Mautoni, através da LFT Marketing Esportivo, e que tais serviços foram comprovados”.
O advogado não foi localizado pela Folha a partir das 21h desta sexta-feira (27) para comentar a afirmação da PF de que seu cliente utilizou material da internet, assim como o advogado de Mauro Marcondes.
Na nota, o advogado Martins afirmou que “foram entregues relatórios sobre cada um dos projetos elaborados, como documentou junto à Polícia Federal”.
“A LFT recebeu pagamentos da Marcondes & Mautoni entre junho de 2014 e março de 2015, à medida que os trabalhos contratados foram executados. Todos os valores foram declarados à Receita Federal e houve a emissão de notas fiscais, com os devidos impostos recolhidos. Esta relação comercial foi a única que a LFT e Luis Cláudio mantiveram com a Marcondes & Mautoni”, afirmou o advogado na nota.

Rubens Valente, 
Brasilia

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Governador entrega 150 títulos de terra em Apodi e anuncia linha de crédito

O governador Robinson Faria entregou, na manhã desta sexta-feira (27), 150 títulos de terra a agricultores familiares de Apodi - oeste do estado - , além de 24 escrituras a famílias de Umarizal e Campo Grande, beneficiadas pelo Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) da Associação de Desenvolvimento Rural Sustentável São José. 
Ainda no evento, o governador anunciou que, em parceria com o Banco do Nordeste, abriu uma linha de crédito de R$ 700 mil de recursos não reembolsáveis, ou seja, as famílias beneficiadas nestes dois municípios não pagarão ao Governo desde que a destinação seja investimento na área produtiva, convivência com o semiárido (perfuração de poços, barragem, criação de pequenos animais, etc). O evento desta manhã foi realizado no Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Apodi. 
A titulação garante segurança jurídica para que o agricultor e suas famílias tenham condições de acessar crédito rural como previsto no convênio com o Programa de Cadastro de Terras e Regularização Fundiária da Secretaria de Reordenamento Agrário (SRA/MDA) e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).
O PNCF propicia condições para que os trabalhadores rurais sem terra ou com pouca terra possam adquirir um imóvel rural via financiamento, permitindo ainda a implementação da infraestrutura necessária para a produção, assistência técnica e extensão rural por meio do acesso à terra, e às outras políticas públicas complementares ao Programa, garantindo o desenvolvimento produtivo e sustentabilidade das famílias.
De acordo com o titular da Secretaria de Estado de Assuntos Fundiários e de Apoio à Reforma Agrária, Raimundo Costa, o empenho do governo em relação à regularização fundiária tem sido essencial. “Nós estamos cumprindo uma missão que assumimos logo no início do ano, que era regularizar as terras devolutas. Agora, essas pessoas poderão ter acesso ao Pronaf, PAA e outros programa. Hoje estamos tirando do papel uma ação e colocando fim a uma espera que em alguns casos durava décadas. ”, disse.
O governador Robinson Faria declarou que a emissão dos títulos de terra e escrituras “eram uma questão de comprometimento que outros que vieram antes de mim não tiveram. Fizemos em 10 meses mais do que os quatro anos anteriores. Essa era uma questão de prioridade também”, disse. Aos trabalhadores, Robinson Faria ainda disse que vai solicitar, em conjunto com outros governadores do Nordeste, uma anistia ou renegociação dívida porque "não há como eles pagarem uma dívida se não conseguiram produzir em virtude de uma das piores estiagens da história”, afirmou.
O presidente da Federação dos Trabalhadores, Manoel Cândido também falou da alegria de ver uma espera de décadas chegando ao fim. “Esse foi um ato muito importante do seu governo, Robinson Faria. Para todos nós que vivemos do campo, que vivenciamos a dificuldade, sentimos muita confiança desde a sua promessa que está sendo cumprida hoje. Muito obrigado”, disse.
O prefeito de Apodi Flaviano Monteiro agradeceu ao governador pela iniciativa dos títulos de terra e escrituras, mas lembrou também de outras medidas importantes. “Quero agradecer também pela parceria com a Semarh que perfurou 11 poços até o momento na cidade com o 12º poço sendo perfurado, e o pagamento da parcela do Garantia Safra.
No evento, o governador foi acompanhado do deputado federal Fábio Faria, do deputado estadual Carlos Augusto, do prefeito de Pau dos Ferros Fabrício Torquato, de prefeitos e vereadores da região, além do diretor da Emater César Oliveira.
FIM DA ESPERA
Um desses exemplos citados pelo secretário Raimundo Costa sobre a espera de décadas foi o de Francisca Moreira de Lima, de 82 anos, residente no sítio Bamburral, na zona rural de Apodi. Viúva e mãe de 12 filhos, ela relatou as dificuldades de criar as crianças sem ter acesso a crédito ou linha de financiamento, além do receio de perder a propriedade. “Vivi dias de muito sofrimento com o meu marido, que faleceu. Hoje é um dia muito alegre porque tenho a certeza que agora tenho a minha terra regularizada e garantida”, falou. 
Outro exemplo foi o Gentil Moreira Fernandes, de 74 anos, também nascido em Apodi. Ele revelou alívio ao receber o documento que garante a propriedade. “Eu esperei muito, muito mesmo. Não tinha esperança que fosse sair o documento porque muitos outros que passaram falaram que iam resolver e nunca olharam para nós. Com o crédito que recebemos vou ver o que consigo fazer com o financiamento. Vai dar uma ajuda muito grande para a gente que está tendo que viver com a seca há cinco anos". 


Câmara Municipal realiza audiência para prestação de contas da Secretaria da Saúde


Seguindo o cronograma de atividade anual para prestação de contas da Secretaria Municipal de Saúde (segundo quadrimestre 2015), a Câmara Municipal de Mossoró realizou nesta sexta-feira, 27, mais uma audiência pública.
Na ocasião a titular da pasta de saúde, Leodise Cruz, apresentou no plenário do legislativo mossoroense, números do serviço prestado neste período e respondeu a questionamentos acerca dos números apresentados em audiência.
"Obedecendo o previsto na Lei Complementar, para apresentação e apreciação do relatório referente ao 2° quadrimestre de 2015, participamos hoje na Câmara Municipal de Mossoró de mais uma audiência. Na oportunidade, foi exposto relatório já apresentado ao Conselho Municipal de Saúde", disse Leodise.
Participaram da audiência pública, presidida pela vereadora Izabel Montenegro, os vereadores Alex Moacir, Genivan Vale, Nacízio Silva, Tomaz Neto, Francisco Carlos e Soldado Jadson, Secretária de Saúde Leodise Cruz e técnicos da Prefeitura Municipal de Mossoró.