BANNER 1

Por causa de falha no motor, britânico sequer participa do Q3. Vettel faz segundo tempo, mas larga em sétimo por troca de câmbio. Massa parte em 4º, Nasr em 19º


A maré, definitivamente, não é boa para Lewis Hamilton. Neste sábado, no treino classificatório para o GP da Rússia, o britânico da Mercedes saiu da briga ao sofrer uma perda de potência no motor, o mesmo problema que havia tido na classificação da etapa anterior, na China, quando precisou largar em último. Ao menos, dessa vez ele já havia passado pelo Q1 e Q2, e por isso largará em 10º. Sem o tricampeão mundial no caminho, o líder invicto da temporada, Nico Rosberg, não teve dificuldades para assegurar a pole position ao cravar 1m35s417 no Autódromo de Sochi.


Carro de Lewis Hamilton é consertado na garagem da Mercedes, na Rússia (Foto: Divulgação )Carro de Lewis Hamilton é consertado na garagem da Mercedes, na Rússia (Foto: Divulgação )
É a sua segunda pole no ano, a 24ª na carreira, igualando Nelson Piquet e Niki Lauda e entrando no top 10 dos pilotos (confira o ranking) que mais largaram na frente na história da Fórmula 1. A TV Globo transmite ao vivo neste domingo a quarta etapa do campeonato a partir das 9h (horário de Brasília).
Nico Rosberg GP da Rússia de Fórmula 1 (Foto: Reuters)
Nico Rosberg segue vendo os adversários pelo retrovisor (Foto: Reuters)
Sebastian Vettel fez o segundo tempo da sessão, mas não estará ao lado de Rosberg no grid de largada, e sim na sétima colocação. Precisará pagar uma penalidade de 5 posições por ter trocado o câmbio da Ferrari antes do limite de seis corridas. Com isso, a vaguinha na primeira fila ficou  com o companheiro de Felipe Massa na Williams, Valtteri Bottas, que desbancou o compatriota da Ferrari, Kimi Raikkonen. Já o brasileiro fez o quinto tempo e parte em quarto em razão da punição a Vettel. Na sequência aparecem Daniel Ricciardo (RBR), em quinto, e Sergio Pérez (Force India), em sexto. Entre Vettel e Hamilton ficam: Daniil Kvyat (RBR), oitavo, e Max Verstappen (STR), nono.
Verstappen (STR), nono.
Felipe Massa em ação no treino classificatório para o GP da Rússia (Foto: Divulgação)Felipe Massa em ação no treino classificatório para o GP da Rússia (Foto: Divulgação)
De chassi novo após as dificuldades enfrentadas nas provas anteriores, Felipe Nasr demonstrou melhor controle sobre o carro. Mas por causa das limitações da Sauber, isto não foi suficiente para ele passar do Q1. Ao menos, o brasiliense de 23 anos foi bem melhor que seu companheiro de time, Marcus Ericsson, que amargou a última posição.
Q1 - 18 MINUTOS / 6 PILOTOS ELIMINADOS
A primeira parte do treino classificatório marcou a eliminação de duplas de três equipes. Kevin Magnussen e Jolyon Palmer, da Renault, Felipe Nasr e Marcus Ericsson, da Sauber, e Pascal Wehrlein e Rio Haryanto, da Manor. A melhor volta ficou com Hamilton, 1m36s006. O inglês, porém, foi investigado por “desrespeitar as instruções da direção de prova a respeito da curva 2” e recebeu apenas uma reprimenda. Rosberg ficou em segundo, com folga para as duas Ferrari, de Vettel e Raikkonen. Felipe Massa avançou de fase com tranquilidade, com o sexto tempo, logo atrás de Bottas.
Felipe Nasr em ação no treino classificatório para o GP da Rússia (Foto: Getty Images)Felipe Nasr em ação no treino classificatório para o GP da Rússia (Foto: Getty Images)


Eliminados no Q1:
17º – Kevin Magnussen (Renault)
18º – Jolyon Palmer (Renault)
19º – Felipe Nasr (Sauber)
20º – Pascal Werhlein (Manor)
21º – Rio Haryanto (Manor)
22º – Marcus Ericsson (Sauber)

Q2 - 15 MINUTOS / 6 PILOTOS ELIMINADOS
A Mercedes seguiu sobrando no Q2. Rosberg e Hamilton romperam a casa do 1m35s, mas com o alemão meio segundo à frente do britânico. Vettel veio em terceiro, a mais de 1s do melhor tempo. Massa repetiu a dose e avançou em sexto, novamente atrás de Bottas. Destaque para Sergio Pérez, que se classificou para o Q3 com o sétimo tempo, enquanto seu parceiro de Force India, Nico Hulkenberg foi eliminado em 13º. O Q2 por pouco não marcou a queda do piloto da casa, Daniil Kvyat, da RBR. O jovem russo garantiu a última vaga no Q3 nos segundos finais, empurrando para fora o espanhol Carlos Sainz Jr., da STR. Também caíram fora as duplas da McLaren, Jenson Button e Fernando Alonso, e da Haas, Romain Grosjean e Esteban Gutiérrez.
Eliminados no Q2:
11º – Carlos Sainz Jr. (STR)
12º – Jenson Button (McLaren)
13º – Nico Hulkenberg (Force India)
14º – Fernando Alonso (McLaren)
15º – Romain Grosjean (Haas)
16º – Esteban Gutiérrez (Haas)

Q3 - 12 MINUTOS / 10 PILOTOS DISPUTAM A POLE
Para surpresa geral, assim que a luz verde foi acionada para dar início ao Q3, apareceu a imagem do carro de Hamilton sendo desmontando dentro da garagem. A Mercedes do britânico teve uma perda de potência no motor e ele não pôde disputar a pole position. Com isso, o caminho ficou livre para Rosberg fazer a pole. O alemão não desperdiçou a chance e logo cravou 1m35s417, tempo que não seria desafiado, nem de longe, pelos rivais, que não conseguiam baixar da casa de 1m36s. Vettel foi quem mais se aproximou (1m36s123). Mesmo assim, tinha uma punição de 5 posições a cumprir. 
Top 10:
1º - Nico Rosberg (Mercedes)    
2º - Valtteri Bottas (Williams)
3º - Kimi Raikkonen (Ferrari)
4º - Felipe Massa (Williams)
5º - Daniel Ricciardo (RBR)
6º - Sergio Pérez (Force India)
7º - Sebastian Vettel (Ferrari)*
8º - Daniil Kvyat (RBR)
9º - Max Verstappen (STR)
10º - Lewis Hamilton (Mercedes)
* punido com 5 posições por trocar o câmbio

Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem