terça-feira, 11 de outubro de 2016

Câmara intermedeia solução para problemas no tratamento contra câncer em Mossoró



A pedido de grupo de pacientes e servidores do Centro de Oncologia de Hematologia de Mossoró (COHM) e do Hospital da Solidariedade, que estiveram no plenário da Câmara Municipal de Mossoró, na sessão ordinária desta terça-feira (11), o Legislativo intermediou reunião com o Governo do Estado e a Prefeitura de Mossoró, a fim de resolver situações financeiras, que estão comprometendo o tratamento contra o câncer pelo Sistema Único de Saúde (SUS).


O encontro foi agendado para próxima quinta-feira (13), às 8h, na Câmara, antes da audiência pública sobre o Hospital da Mulher, que será realizada às 9h, também na Casa. A reunião foi agendada após contato com o secretário da Estadual de Saúde, George Antunes, e contará com a presença de vereadores e representantes da oncologia de Mossoró.
Durante a sessão ordinária, pacientes e funcionários do Centro de Oncologia e Hospital da Solidariedade expuseram aos vereadores problemas no atendimento pelo SUS, decorrentes de questões financeiras.
Discursando na Tribuna Popular, debateram sobre recursos não repassados pelo Governo do Estado e Prefeitura, que, segundo eles, ocasionaram a falta de medicamentos e paralisação do atendimento laboratorial. Entre eles, o tratamento de quimioterapia.
Atrasos
“Existe o recurso. Mas, infelizmente, eles não vêm repassados nem pelo Governo do Estado, nem pela Prefeitura de Mossoró. A situação de débito tem comprometido o fornecimento de medicamentos e as atividades laboratoriais como a quimioterapia, tão necessária aos pacientes”, disse Maria Clara, funcionária do Centro de Oncologia.
Após longo debate, os vereadores, em concordância, encerraram a sessão ordinária e se reuniram com pacientes e servidores, a fim de buscar soluções para o problema.
Encaminhamento
Na reunião, ocorrida na Sala da Presidência, discutiu-se de que forma a Câmara pode contribuir para resolver o problema, de competência dos governos municipal e estadual. Uma das alternativas é pedir resposta quanto aos recursos, ainda, não repassados, daí, a iniciativa de marcar reunião com as secretarias de Saúde do Estado e do Município.
“A comissão alega que os recursos ainda não foram repassados. Para debater sobre isso, é preciso reunir a comissão formada hoje e que representa o Centro de Oncologia e o Hospital da Solidariedade, e os representantes do Governo do Estado e município. Todos precisam de uma resposta”, ressaltou o vereador Jório Nogueira, presidente da Câmara Municipal de Mossoró.
Apelo
“Precisamos urgentemente desse repasse para que os pacientes voltem a ser atendidos. Eles não têm tempo, não podem esperar. Infelizmente esse recurso ainda não nos foi repassado o que ocasionou a paralisação dos serviços oncológicos no município”, disse Maria Clara.
Em média, cinquenta pessoas ocuparam as galerias do plenário para relatar os problemas enfrentados pelas entidades e pedir soluções, em caráter de urgência, no intuito de retomar suas atividades, que estão paralisadas prejudicando os pacientes que precisam do atendimento. Entre os serviços paralisados estão a quimioterapia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário