sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Francisco Carlos: ‘Os problemas da saúde estão sendo resolvidos com cadeados’

O vereador Professor Francisco Carlos (PP) participou na manhã dessa sexta-feira, 21, da manifestação denominada de “Abraço ao São Camilo”, em defesa da manutenção dos serviços do Hospital Psiquiátrico São Camilo de Lellis.  O parlamentar criticou o modo como os problemas da saúde são encarados pela atual gestão e conclamou união de políticos e sociedade civil em prol da unidade hospitalar.

“Os problemas da saúde de Mossoró estão sendo resolvidos com cadeados. O remédio que tem sido usado na saúde nos últimos dias é cadeado, e cadeado não resolve os problemas de saúde da população, que são muitos, e a gente precisa que haja disposição para enfrentar”, disparou.

Para contextualizar o cenário, Francisco Carlos citou como exemplos os fechamentos do Centro de Zoonoses, do Centro de Especialidades Odontológicas, de Unidade Básica de Saúde (UBS) e do Hospital da Mulher. O vereador destacou ainda o engajamento na luta em prol do hospital, encampada quando ainda era secretário municipal, em 2005.

“Defendo a luta e as causas do Hospital São Camilo de Lellis desde 2005, e agora, nesse momento ainda mais delicado, precisamos nos unir para defender que o serviço seja mantido. E não só isso. Precisamos pensar na manutenção do que já existe e lutar para que abram novos serviços”, defendeu.
Desespero

Familiares de pacientes também participaram da mobilização. O marido da dona de casa Maria de Fátima Soares, 42, sofre de Esquizofrenia e recebe tratamento no Hospital São Camilo há 12 anos. Diante da possibilidade de fechamento da unidade, ela teme pela saúde do familiar e pela segurança de toda a família. Em discurso, vereador Professor Francisco Carlos (PP) defende a manutenção dos serviços no hospital.

“Eu estou desesperada porque sei o que acontece quando ele surta. Eu e meus seis filhos não dormimos, com medo do que possa acontecer. É uma situação muito triste, e faço um pelo, para que o hospital não feche, pois não sei o que será de nós e de todos os pacientes se esse hospital fechar”, desabafou.
Fundado em 1969, o Hospital Psiquiátrico São Camilo de Lellis atende, além de Mossoró, pacientes de outros 67 municípios do Rio Grande do Norte e de outros estados como Paraíba e Ceará. A unidade hospitalar sofre com a falta de investimentos por parte do Município. Há registros da falta de alimentos, de remédios e insumos básicos para manutenção do serviço. 

        ​

Maria de Fátima Soares está com o marido em tratamento contra a Esquizofrenia
Foto: Assessoria de imprensa


Nenhum comentário:

Postar um comentário