segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Grupos protestam contra a PEC 241 em ao menos 10 estados

Proposta que limita gastos deve ir ao plenário da Câmara nesta terça.
Entre os manifestantes, há servidores, professores universitários e alunos.




Descrição: Protesto fechou portões de universidade na manhã desta segunda-feira (Foto:  Carlos Américo Barros/ Assufba)Protesto fechou portões de universidade na manhã desta segunda-feira na Bahia (Foto: Carlos Américo Barros/ Assufba)
Grupos protestam em ao menos 10 estados nesta segunda-feira (24) contra a Proposta de Emenda à Constituição que limita o aumento dos gastos públicos pelos próximos 20 anos, a PEC 241. Entre os manifestantes, há servidores, professores universitários e estudantes.
Os atos ocorrem em Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Roraima, Sergipe. Até as 14h, 18 cidades tinham protestos registrados.
A proposta vai ser analisada pelo plenário da Câmara dos Deputados nesta terça-feira (25), que deverá votá-la em segundo turno.
Descrição: Interdição na BR 101 ocorre perto da Reitoria da UFPE (Foto: Ascom UFPE)Interdição na BR 101 pela manhã perto da Reitoria da UFPE (Foto: Ascom UFPE)
 Descrição: http://s2.glbimg.com/D0S1N2TI6u4qFcTYR_yh21I54F8=/189x71:1711x757/300x135/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2016/10/24/pec.jpg


A PEC 241 já foi aprovada em primeiro turno, no último dia 11, mas, por se tratar de emenda à Constituição, para ir ao Senado ainda precisa ser aprovada por pelo menos três quintos dos deputados (308 dos 513) em segundo turno.
Confira como está a situação em cada estado:

Alagoas
Servidores da Universidade Federal (Ufal) e do Instituto Federal (Ifal) de Alagoas realizaram uma carreata pela capital nesta segunda. .

Mais seis instituições de ensino também foram ocupadas por estudantes no estado - o campus da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e duas escolas estaduais em Arapiraca, e os campi do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) nos municípios de Piranhas e Murici. Com essas, chega a 12 o número de instituições tomadas pelos alunos. .

Descrição: Estudantes protestaram contra PEC 241 e governo Temer (Foto: Fábio Santos/ Voz  da Bahia)Estudantes protestaram contra PEC 241 e
governo Temer (Foto: Fábio Santos/ Voz da Bahia)

Bahia
Servidores técnicos administrativos da Universidade Federal da Bahia (UFBA) protestam desde as 6h30 desta segunda fechando o portão principal do campus do bairro de Ondina, em Salvador, e impedindo a entrada de alunos.

A categoria está em greve a partir desta segunda, também em protesto contra a proposta.



Descrição: Manifestantes saem pelas ruas de Vitória (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)Manifestantes saem pelas ruas de Vitória
(Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Espírito Santo
Estudantes de escolas públicas do Espírito Santo ocuparam nesta segunda as escolas Almirante Barroso, em Vitória; Agenor Roris, em Vila Velha; e os campi de São Mateus e Cachoeiro de Itapemirim do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) contra a PEC 241. .

Pela manhã também houve manifestação em Vitória. Trabalhadores que fazem parte da Frente Estadual em Defesa da Previdência Social, dos Direitos Trabalhistas e Serviços Públicos saíram em pelas ruas. O coletivo reuniu movimentos sindicais, sociais e populares. 


Descrição: Na guarita do campus da UFMT, grevistas distribuíram panfletos contra a PEC (Foto: Assessoria/ Sintuf-MT)Na guarita do campus da UFMT, grevistas
distribuíram panfletos contra a PEC
(Foto: Assessoria/ Sintuf-MT)

Mato Grosso
Cerca de 50 estudantes do campus da UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso) de Sinop, a 503 km de Cuiabá, ocupam desde o início da manhã desta segunda o prédio administrativo da instituição, em protesto contra a PEC 214. Eles também cobram a conclusão de obras no campus que deveriam ter sido concluídas em 2014. "Entendemos que, com a aprovação da PEC, aí sim é que não vão entregar essas obras", disse. .

Em Cuiabá, cerca de 80 alunos do campus Octaya Jorge da Silva, do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) ocuparam o prédio da instituição pela manhã. De acordo com a organização do protesto, a ocupação foi aprovada em assembleia geral dos estudantes, na última quarta-feira (19), e deve seguir até terça-feira (25). Alguns alunos devem dormir no campus. .
Os servidores que atuam nos setores administrativos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) decidiram entrar em greve também nesta segunda contra a aprovação da PEC 241. 

Descrição: Greve seguirá por tempo indeterminado em Uberlândia (Foto: Stanley Matias/G1)Greve seguirá por tempo indeterminado em
Uberlândia (Foto: Stanley Matias/G1)

Minas Gerais
Em Belo Horizonte, estudantes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) decidiram nesta manhã em assembleia ocupar o Centro de Atividades Didáticas (CAD) 2, no campus da Pampulha. A paralisação, segundo a organização, é em defesa da educação pública e contra a proposta de emenda constitucional (PEC) 241. .

Em Uberlândia, estudantes, professores e trabalhadores administrativos da Universidade Federal da cidade, a UFU, iniciaram nesta segunda uma greve por tempo indeterminado. Segundo a Associação dos Docentes da UFU (Adufu), o principal motivo do movimento é a tramitação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241. 

Descrição: Com faixas e cartazes eles perdiram a não aprovação da PEC 241 (Foto: Reginaldo Balieiro/TV Tapajós)
Protesto em Santarém
(Foto: Reginaldo Balieiro/TV Tapajós)

Pará
Servidores públicos das esferas federal, estadual e municipal, estudantes e sociedade civil realizaram na manhã desta segunda, em Santarém, no oeste do Pará, um ato contra a PEC 241.

Com faixas, cartazes e gritando palavras de ordem, a caminhada saiu da Praça Barão de Santarém. 


Pernambuco
Estudantes protestaram contra a PEC 241 nesta manhã e interditaram um trecho da BR-101 perto da Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE, no Recife. 


Descrição: Manifestação contra PEC 241 bloqueou Avenida Mauá, no Centro de Porto Alegre (Foto: Reprodução/EPTC)Manifestação contra PEC 241 bloqueou Avenida
Mauá (Foto: Reprodução/EPTC)

Rio Grande do Sul
Manifestantes bloquearam a Avenida Mauá, um dos principais acessos ao Centro de Porto Alegre, na manhã desta segunda. O ato é contra a PEC 241.

O grupo ficou no local por cerca de uma hora, entre às 7h e as 8h, e causou lentidão na chegada à capital. A Brigada Militar e o movimento responsável pelo ato não divulgaram o número de participantes. 

Roraima
Professores da Universidade Federal de Roraima (UFRR) fazem nesta segunda uma paralisação em protesto contra a PEC 241. A ação começou às 7h na sede da UFRR e deve seguir até às 21h no Centro Cívico de Boa Vista. Conforme a Seção Sindical dos Docentes da Universidade (Sesduf-RR), a expectativa é que 100% dos professores da universidade irão aderir à paralisação. 

Sergipe
Professores, técnicos e estudantes se concentraram em frente a Universidade Federal de Sergipe (UFS), em São Cristóvão, para protestar contra aprovação da Proposta de Emenda à Constituição que limita o aumento dos gastos públicos pelos próximos 20 anos, a PEC 241 .Por causa do protesto, as aulas foram suspensas durante a manhã. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário