quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Mulher-Maravilha será embaixadora da ONU para empoderar mulheres

Campanha de igualdade de gênero é meta da ONU para próximos 15 anos.
Cerimônia terá presença de Ban Ki-Moon, secretário-geral da ONU.


Mulher-Maravilha é bissexual, afirma o roteirista Greg Rucka (Foto: Divulgação)

A Organização das Nações Unidas ganhará o reforço da Mulher-Maravilha e seus superpoderes para uma nova campanha de defesa dos direitos das mulheres e meninas.

A heroína da série de desenhos animados e histórias em quadrinhos (e do filme que estreia em 2017) será oficialmente nomeada embaixadora honorária da ONU para o empoderamento das mulheres e meninas durante uma cerimônia no dia 21 de outubro, na qual estará presente o secretário-geral da organização, Ban Ki-moon.

A presidente da DC Entertainment, Diane Nelson, assistirá ao evento junto com "convidados surpresa", entre os quais pode estar a atriz Lynda Carter, que interpretou a Mulher-Maravilha na bem sucedida série de TV da década de 1970.
O evento servirá para lançar uma campanha com um ano de duração sobre a igualdade de gênero e empoderamento feminino, uma das novas metas globais da ONU para os próximos 15 anos.
*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário