quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Vaqueiros lançam pacto em defesa da vaquejada legal e do bem-estar animal

Praticantes de múltiplas atividades equestres, organizadores de Vaquejadas e vaqueiros de todo o país apresentam hoje, em Brasília, um manifesto com a proposta de um pacto em defesa da vaquejada legal e do bem-estar animal.
Além da manifestação realizada na Esplanada dos Ministérios, em frente ao Congresso Nacional, está prevista audiência pública na Câmara dos Deputados, às 14h30, no plenário 8, promovida pela Comissão de Esporte em conjunto com a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Representantes da Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQm) e da Associação Brasileira de Vaquejada (ABVAQ), também participam de uma série de encontros com parlamentares e ministros para defender a prática e defender sua regulamentação.

Às 18h, haverá uma grande cavalgada no mesmo local. E, a partir das 19h, acontecerá uma manifestação com grandes artistas do Nordeste em defesa da vaquejada legal.

Leia abaixo a íntegra do manifesto:

Por um pacto em defesa da vaquejada legal e do bem-estar animal
Uma parcela considerável dos brasileiros, aqueles que vivem em áreas rurais e sobrevivem da vaquejada, manifestam preocupação com a ameaça de proibição desta atividade secular. São mais de 700 mil pessoas e suas famílias, que tiram seu sustento das vaquejadas no Brasil e engrossarão, caso a proibição da prática se confirme, a legião dos já mais de 12 milhões de desempregados no país.
A atividade é típica da vida rural, utilizada no dia-a-dia do manejo do gado nas fazendas do Nordeste, e vem sendo constantemente aprimorada para garantir a saúde e o bem-estar de bois e cavalos envolvidos na prática. Somos nós, ABQM e ABVAQ, as associações especialmente envolvidas com a vaquejada, os maiores interessados no bem-estar dos animais. Nossa prática é a vaquejada que obedece regras e proíbe qualquer tipo de mau trato e agressão aos animais.
Neste momento em que a atividade está ameaçada, conclamamos toda a sociedade, em especial as entidades e os ativistas que lidam diretamente com a defesa dos animais, a se engajar em um grande pacto para a elaboração de um marco regulatório, mediado pelo governo, que proponha avanços e possa oficializar a vaquejada e outras modalidades da prática esportiva equestre de maneira responsável e cuidadosa, como já vimos praticando há muitos anos. O que nos une é o bem-estar dos animais!
É preciso ter coragem e responsabilidade para enfrentar o problema sem que isso signifique a destruição de uma manifestação cultural e esportiva, que representa o sustento de uma grande parcela de brasileiros, em especial do Norte e do Nordeste.
Somente com bom senso, conhecimento e diálogo franco, chegaremos a um termo em que o Brasil só ganhará.


Nenhum comentário:

Postar um comentário