sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Ex-deputada Sandra rebate denúncia de inclusão de seu nome em escândalo


A recém-eleita vereadora em Mossoró e ex-deputada federal em Mossoró, Sandra Rosado (PSB), emite “Nota de Esclarecimento” sobre citação de seu nome em reportagem especial do site Congresso em Foco, em que seu nome aparece numa lista de 443 ex-deputados denunciados pela Procuradoria da República da 1ª Região, por uso indevido da cota parlamentar para aquisição de passagens aéreas.
Ela rechaça a notícia e dá sua versão sobre o caso. 
Leia abaixo:

Nota de Esclarecimento
Sobre notícia veiculada no site Congresso em Foco (veja AQUI), de que meu nome teria sido incluído numa lista de 443 ex-deputados e senadores supostamente denunciados pela Procuradoria da República da 1ª Região, por uso indevido da cota parlamentar para aquisição de passagens aéreas, esclareço, de saída, que até este momento não recebi qualquer notificação do Ministério Público ou da Justiça.
As informações veiculadas na mídia, únicas a que tenho acesso, parecem-me infundadas, uma vez que, logo na primeira reportagem, em 2009, protocolei pedido de investigação na Corregedoria da Câmara, abrindo mão do sigilo dos arquivos físicos e documentos eletrônicos relativos ao caso.
Meu requerimento deu ensejo a procedimento interno que detectou a existência de um esquema envolvendo servidores lotados em vários gabinetes e funcionários de uma companhia aérea, que, a propósito, confessaram a falsificação de papéis e de assinaturas, inclusive da minha.
O relatório final das investigações é categórico no sentido de que eu, SANDRA MARIA DA ESCÓSSIA ROSADO, nunca autorizei a emissão de passagens aéreas fora das normas então vigentes e que os bilhetes retirados para pessoas estranhas à atividade parlamentar, com sobras da cota, o foram mediante fraude praticada por terceiros.
Diante disso, estou absolutamente tranquila de que, existindo de fato a denúncia noticiada pelo Congresso em Foco, essa será sumariamente rejeitada pela Justiça, ante as provas de minha inocência.
Mossoró-RN, 3 de novembro de 2016.



Nenhum comentário:

Postar um comentário