segunda-feira, 28 de novembro de 2016

'Não temos instituições muito sólidas', afirma Temer a empresários

Para presidente, essa situação deixa o investidor 'um pouco assustado'.
Segundo ele, instabilidades são 'passageiras' e não podem ser levadas a sério.



O presidente Michel Temer, durante evento com empresários em Brasília (Foto: Beto Barata/PR)O presidente Michel Temer, durante evento com empresários em Brasília (Foto: Beto Barata/PR)









O presidente da República, Michel Temer, declarou, em evento a empresários nesta segunda-feira (28) em Brasília, que o Brasil "não tem instituições muito sólidas" e, por isso, qualquer "fatozinho" consegue abalar as instituições.

De acordo com o presidente, em viagens que tem feito ao exterior, os empresários estrangeiros se mostram "ansiosos" para investir no país, mas certas instabilidades institucionais, sem citar casos específicos, acabam, segundo ele, assustando os potenciais investidores. Para Temer, essas instabilidades são "passageiras" e não devem ser "levadas a sério".
"Os senhores imaginam o capital estrangeiro como está ansioso para aplicar no Brasil? Os senhores sabem melhor do que eu, mas é interessante que de vez em quando há uma certa instabilidade institucional, não é? Um fato ou outro. Como nós não temos instituições muito sólidas, qualquer fatozinho – me permita a expressão –, ela abala as instituições. Então, o investidor fica um pouco assustado, seja o investidor nacional e muito maiormente o investidor estrangeiro. Mas, essas instabilidades são passageiras e elas não podem ser levadas a sério porque levado a sério tem que ser o país", afirmou durante o evento Projeto Brasil Futuro, que reuniu mais de 80 acionistas, membros de conselhos e presidentes de empresas.
Outras falas
Em outras manifestações neste ano, o presidente disse que as instituições brasileiras são "sólidas", "funcionando regularmente", que a estabilidade política era "extraordinária" e que a economia tem "enorme potencial de desenvolvimento".

Em setembro, durante fala a empresários e investidores nos Estados Unidos, Temer disse que o Brasil vivia um momento de estabilidade política "extraordinária", após um período de "brevíssima instabilidade" durante o processo de impeachment de Dilma Rousseff.
"No Brasil, agora, temos uma estabilidade política extraordinária, por causa da relação do Executivo com o Legislativo, o que dá uma segurança jurídica. Lá no Brasil, o que for acordado, será cumprido", declarou, em Nova York.
Em artigo sobre os Jogos Olímpicos, publicado em agosto, o presidente destacou as "instituições sólidas" do Brasil e a economia com "imenso potencial". "A 31ª edição dos Jogos Olímpicos da era moderna mostrará a mais de cinco bilhões de pessoas uma nação de democracia consolidada, instituições sólidas, um País pacífico e uma economia com imenso potencial de desenvolvimento", escreveu Temer.
Em março deste ano, quando ainda era vice-presidente de Dilma Rousseff, Temer afirmou em um vídeo exibido em um seminário em Portugal as instituições brasileiras estavam "funcionando regularmente".

"Posso dizer, com a maior tranquilidade, que as instituições do nosso país estão funcionando regularmente. Legislativo, Executivo e Judiciário cumprem suas tarefas. O Judiciário hoje tem presença muito forte e muito significativa que há de ser saudada por todos aqueles que se preocupam com o bom comportamento ético, político e administrativo. E o Legislativo, de igual maneira, tem exercido suas funções com muita tranquilidade”, declarou Temer no vídeo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário