quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Vereador propõe criação de frente popular em defesa da Uern

O vereador Professor Francisco Carlos (PP) vai liderar uma Frente Popular em defesa da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern). O parlamentar ingressou, nesta terça-feira, 1º, com requerimento para criação do movimento, que será lançado no próximo dia 17, às 9h, no plenário da Câmara Municipal de Mossoró. A ideia prevê união de segmentos sociais e políticos para defender a instituição de ensino.

A proposta surge após o presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJ/RN), desembargador Cláudio Santos, sugerir a privatização da Uern como alternativa à crise econômica do Estado.


“Foi com um misto de assombro e preocupação que recebi essa notícia, que deixou perplexa a comunidade acadêmica e todos que reconhecem a importância da educação para o desenvolvimento humano. Precisamos nos unir em uma frente popular para defender a Uern e o acesso à educação pública, gratuita e de qualidade”, comenta.

DEVER

Para Francisco Carlos, o Rio Grande do Norte pode e tem obrigação política, econômica e social de manter a única universidade estadual em funcionamento. Citou como exemplos 22 estados brasileiros que mantêm, ao menos, uma universidade estadual. Ao todo, são 41 universidades estaduais no país, com aproximadamente 700 mil alunos.

“Por que o RN não pode manter sua única universidade? Educação não é, nunca foi e nunca será um problema a ser resolvido. Educação é solução. A gestão estadual precisa entender dessa forma e fazer como os outros 22 estados, que mantêm suas universidades e garantem educação a mais de 700 mil alunos”, argumenta.

O vereador é taxativo ao afirmar que a solução para a crise do Estado não passa pela privatização da Uern. “É preciso evitar que as finanças estaduais sejam repartidas, mesmo que de forma legal, entre setores do capital, da burocracia e de segmentos sociais potiguares, sem o correspondente produto econômico e social de benefício coletivo”, defende.




Nenhum comentário:

Postar um comentário