sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Frente fará estudo para apontar impactos social e econômico da Uern


Professor Francisco Carlos comandou instalação da Frente Parlamentar Popular em defesa da UERN

Um estudo para apontar os impactos econômico e social da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) será a primeira medida adotada pelos membros da Frente Parlamentar e Popular em Defesa da Uern, lançada nesta quinta-feira, 1º, na Câmara Municipal de Mossoró. O trabalho será realizado pelo Departamento de Economia da instituição e resultará em uma cartilha, a ser distribuída em todo o Estado.
De acordo com o propositor da criação da Frente, vereador Professor Francisco Carlos (PP), a ideia é mostrar a viabilidade econômica e a importância social da instituição para todo o Rio Grande do Norte. Além disso, pretende fortalecer a luta em defesa da oferta da educação pública, gratuita e qualidade.
“O estudo que será realizado vai mostrar o quanto a Uern é importante para o Rio Grande do Norte, e mais que isso: a Frente será um mecanismo de luta, não só contra a ideia de privatização, mas para que tenhamos condições de oferecer ensino, pesquisa e extensão com qualidade”, defendeu Francisco Carlos.

Vereador Francisco Carlos (PP) falou da importância da Frente Parlamentar e Popular em defesa da Uern
Foto: Walmir Alves
Apoio
O reitor da Uern, Pedro Fernandes, destacou o papel importante da Câmara, desde o início do processo de estadualização da universidade. Em vídeo, apresentou números, projetos e a expansão da instituição de ensino superior.
“A Uern não poderia existir sem a anuência da Câmara. Ela não se faz isolada e, desde o início, contamos com o apoio desta Casa. Este é mais um momento, e o trabalho está apenas começando. A Frente vem como uma força a mais para engrandecer a luta em defesa da universidade, que é um patrimônio do Estado”, lembrou.

Reitor da Uern, Pedro Fernandes, apresenta vídeo sobre a importância da instituição de ensino
Foto: Walmir Alves
Autonomia
A prefeita eleita de Mossoró, Rosalba Ciarlini (PP), participou do lançamento da Frente e manifestou apoio à autonomia financeira da Uern, como medida de fortalecimento da instituição.
“Sou defensora da autonomia financeira. O caminho é a autonomia para que a Uern se fortaleça e continue desempenhando o papel importante para todo o Estado, pois a Uern pode não estar fisicamente em todos os municípios, mas certamente todas as cidades têm cidadãos que passaram pela universidade e hoje ajudam no desenvolvimento do município onde vivem”, justificou.

           Prefeita eleita de Mossoró, Rosalba Ciarlini: ‘O caminho para a Uern é a autonomia financeira’
          Foto: Walmir Alves
Posse
A cerimônia de lançamento marcou também a posse dos 15 membros que compõem a Frente Parlamentar e Popular em Defesa da Uern. Além de Francisco Carlos, empossado como presidente, também tomaram posse, pela Câmara, os vereadores Genivan Vale (PDT), Izabel Montenegro (PMDB) e Tassyo Mardony (PSDB).
Também foram empossados representantes da Associação dos Docentes da Uern (Aduern), do Sindicato dos Técnicos Administrativos da Uern (Sintauern), da Reitoria da Uern, além de movimentos sociais, instituições representativas de classe e/ou outras casas legislativas.
Os integrantes da Frente devem se reunir, antes do recesso parlamentar, que começa a partir do dia 15 deste mês, para traçar um calendário de atividades.


Nenhum comentário:

Postar um comentário