sábado, 28 de janeiro de 2017

A cinco dias da eleição na Câmara, nove partidos já anunciaram apoio a Maia

Somadas, bancadas contam com 266 parlamentares, mais da metade da Casa; atual presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ) ainda não se diz candidato à reeleição, mas está em campanha informal.



O deputado Rodrigo Maia, durante sessão da Câmara em julho do ano passado (Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)

A cinco dias da eleição que vai definir a nova mesa diretora da Câmara, nove partidos já anunciaram apoio à reeleição do atual presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Somadas, as bancadas dessas nove legendas contam com 266 parlamentares, mais da metade da Casa (257).

Até a noite desta sexta (27), os seguintes partidos haviam anunciado apoio a Maia: PV, PP, PRB, PSD, PR, PSB, PHS, PSDB e DEM.

Embora falte menos de uma semana para a votação, Rodrigo Maia ainda não disse ser candidato à reeleição, mas está em campanha, ainda que de maneira informal, tem oferecido jantares a parlamentares e visitado lideranças políticas em vários estados, entre os quais Rio Grande do Sul, São Paulo e Espírito Santo.

O fato de os partidos terem anunciado apoio à reeleição não significa que todos os deputados dessas legendas são obrigados a votar em Maia.

Para ser eleito, um candidato à presidência da Câmara precisa obter a maioria dos votos, desde que estajam presentes à sessão, pelo menos, 257 dos 513 deputados. A eleição é secreta e está marcada para 2 de fevereiro.

Na última eleição para a presidência da Câmara, em 2015, o então deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), atualmente cassado e preso, foi eleito no primeiro turno, com 257 votos - na ocasião, ele derrotou, entre outros, Arlindo Chinaglia (PT) e Júlio Delgado (PSB).

Os candidatos

Além de Maia, estão na corrida pela presidência da Câmara os deputados Rogério Rosso (PSD-DF), Jovair Arantes (PTB-GO) e André Figueiredo (PDT-CE). As candidaturas, porém, só são registradas no dia da eleição, portanto, podem surgir novos candidatos até a última hora.

Diante da série de ações judiciais movida contra Maia (entenda mais abaixo), com o objetivo de impedi-lo de disputar a reeleição, Rogério Rosso suspendeu a candidatura até que haja uma definição pelo Supremo Tribunal Federal sobre o assunto - o deputado do PSD, porém, sequer conta com o apoio do partido dele, que defende a reeleição de Maia.

Ações na Justiça

Os adversários do atual presidente da Câmara argumentam que o regimento interno da Casa impede a reeleição na mesma legislatura (a atual termina somente em 2018).

Os aliados de Maia, porém, sustentam que ele foi eleito em julho do ano passado, após a renúncia de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para uma espécie de "mandato-tampão" de seis meses e, portanto, a regra não se aplica a Maia.

Atualmente, há três ações em andamento no STF contra Maia:
O deputado Alfredo Kaefer (PSL-PR) pediu à Corte que impeça o presidente da Câmara de conduzir o processo eleitoral - a assessoria do parlamentar já disse que, se ele for candidato, não comandará a sessão que vai eleger o novo presidente;
O Solidariedade pediu ao Supremo que proíba o atual presidente da Câmara de se reeleger;
O deputado André Figueiredo (PDT-CE), candidato a presidente da Casa, solicitou ao STF que Maia sequer seja autorizado a disputar a reeleição.
Bancadas

Veja abaixo o tamanho das bancadas que já anunciaram apoio a Maia:
PP: 46
PV: 6
PSDB: 48
PSB: 34
PHS: 7
DEM: 28
PSD: 36
PR: 39
PRB: 22
Total: 266

Nenhum comentário:

Postar um comentário