sábado, 28 de janeiro de 2017

PT quer encarar e disputar solo presidência da Câmara

Diante do desgaste interno, a cúpula do PT já fala em recuar nas negociações sobre a eleição para presidência da Câmara e não apoiar nenhum dos dois principais candidatos, ambos identificados com a deposição de Dilma Rousseff — Rodrigo Maia é do DEM, um dos principais artífices do impeachment, e Jovair Arantes relatou a ação de cassação. O apoio do PT ao vencedor daria à sigla uma vaga na direção da Casa. Paulo Teixeira (PT-SP) é o mais cotado a assumir a candidatura solo.

“A probabilidade de apoiar o Rodrigo é menor. O apoio a Jovair já foi maior, mas caiu também. André [Figueiredo, candidato do PDT] chutou nossa canela, atrapalhou bem”, diz o líder do PT, Carlos Zarattini (SP).

A candidatura de Teixeira daria palanque à sigla para reforçar contra Temer o discurso do “golpe” — e estimularia Maia e Jovair a flexibilizar a negociação com a sigla. A decisão deve ser tomada na terça-feira (31).

Nenhum comentário:

Postar um comentário