sexta-feira, 5 de maio de 2017

Autoridades do Paraná definem esquema de segurança para o dia do depoimento de Lula

Grupos a favor e contra o ex-presidente ficarão em pontos distintos da região central de Curitiba, no dia 10 de maio.

A Secretaria de Segurança Pública (Sesp) do Paraná informou nesta quinta-feira (4) como será feito o esquema de segurança no dia 10 de maio. Nessa data, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva dará o primeiro depoimento na condição de réu, no processo a que responde perante a 13ª Vara Federal de Curitiba. Ele é acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de receber propina por parte da construtora OAS.


O depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro estava marcado inicialmente para o dia 3 de maio. No entanto, a Polícia Federal apresentou um requerimento, pedindo o adiamento da oitiva, pois ainda faltava acertar detalhes com órgãos de segurança da cidade. Moro acabou acatando o pedido e marcou a nova data para 10 de maio.

Grupos a favor e contra o ex-presidente marcaram atos de manifestação para a data. De acordo com a Sesp, eles serão separados, para evitar confrontos diretos. Quem quiser realizar manifestações a favor de Lula deverá ficar no calçadão da Rua XV de Novembro. Já as pessoas contrárias devem permanecer na região do Centro Cívico.

"Nosso objetivo, como órgãos de segurança pública, é garantir a livre manifestação democrática e pacífica, seja de quais grupos vierem a se manifestar nessa data. Por conta disso, nós estamos mantendo um contato com todas as entidades, a Polícia Militar e as demais polícias envolvidas no diálogo e solicitando cronogramas, programação, para que a gente possa então ajustar a divisão de competências e a utilização do nosso efetivo para garantir a livre manifestação democrática", diz o secretário da pasta, Wagner Mesquita.
Também haverá reforço de segurança dentro e fora do prédio da Justiça Federal em Curitiba. Por determinação do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o expediente da Justiça Federal será suspenso no dia. Só poderão entrar no local pessoas que tenham ligação direta com o processo.

O entorno do edifício também terá bloqueios num raio de 150 metros. Apenas moradores e jornalistas credenciados poderão se aproximar do prédio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário