terça-feira, 9 de maio de 2017

Governo nomeia general para presidência interina da Funai

Franklimberg de Freitas recebe povos indígenas do Cerrado em audiência quando ainda era diretor da Funai  (Foto: Mário Vilela/Funai)

governo nomeou o general do Exército Franklimberg de Freitas para o cargo de presidente interino da Fundação Nacional do Índio (Funai). O presidente anterior, Antônio Costa, foi exonerado na semana passada. A nomeação de Franklimberg, assinada pelo ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, foi publicada nesta terça-feira (9) no "Diário Oficial da União".



Franklimberg havia sido nomeado, em janeiro, para o comando da Diretoria de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável da Funai. Tanto ele quanto o antecessor, Costa, são indicações de um dos partidos da base, o PSC, para o órgão.

Na época, lideranças indígenas e organizações não-governamentais criticaram a nomeação de Franklimberg para a diretoria.

Em julho de 2016, na primeira vez em que o governo teve intenção de nomear Franklimberg para a Funai, protestos de entidades ligadas aos índios fizeram o Palácio do Planalto voltar atrás.

Exoneração

A saída de Antônio Costa da Funai, na semana passada, foi cercada de polêmica. Após deixar o cargo, ele disse que tinha sido exonerado por tentar barrar indicações políticas para o órgão.

“Eu não permiti e jamais poderia permitir [indicações políticas] porque a Funai é composta de cargos técnicos e de servidores concursados. E jamais eu poderia deixar entrar na instituição pessoas que não têm nenhum compromisso com as causas indígenas”, declarou Costa na ocasião.

Poucos dias antes de ser exonerado, em meio à crise deflagrada por um conflito agrário que feriu índios e fazendeiros no interior do Maranhão, ele disse que a Funai não tinha condições de acompanhar todos os pedidos de demarcação de terras indígenas em razão de "mão de obra escassa". Ele ainda se queixou do corte de 44% no orçamento do órgão.

*G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário