segunda-feira, 31 de julho de 2017

Novo idioma faz toda diferença na colocação do profissional; entenda

Um mundo mais globalizado exige que você se comunique bem com pessoas de todas as partes do planeta

A presença de multinacionais no Brasil, o mundo cada vez mais globalizado, o interesse pela área de pesquisa e um mercado competitivo. Essas são as grandes motivações para se aprender uma língua estrangeira. Hoje, falar fluentemente um segundo idioma é pré-requisito para se candidatar a uma boa vaga de emprego.

E a necessidade aumentou nos últimos anos. Tudo isso porque as distâncias entre continentes diminuíram e se comunicar em outros idiomas virou uma obrigação em muitas empresas. Mas não é só isso! O conhecimento permite também que você tenha uma carreira internacional. Independentemente do caminho profissional escolhido, ultrapassar fronteiras pode e deve estar no seu horizonte.

José Luiz Godinho, professor do Mine Language Center, em São Paulo, diz que a língua inglesa deve estar no topo das prioridades. O motivo é simples: ela é a forma de se comunicar com o mundo inteiro. “É só você ver na internet, por exemplo. O inglês é o idioma de quem está conectado. Portanto, é preciso entender minimamente para poder fazer parte desse mundo. É a língua da tecnologia”, destaca.

O espanhol é o segundo idioma mais falado no mundo. Para os brasileiros, vizinhos da América Latina, ele é importantíssimo. “Para ser globalizado, é uma condição fundamental. Ou seja: não se pensa em mercado internacional sem ter uma segunda língua”, ressalta Godinho.

As vantagens de aprender a se comunicar falando além do português não se limitam só ao currículo. São maneiras de ampliar a rede de contatos e criar diversas outras oportunidades. Adquirir este conhecimento agrega valor à vida como um todo, seja na hora de uma viagem, de fazer intercâmbios ou até para se relacionar com pessoas de diferentes culturas. “O brasileiro que vai para China, por exemplo, se comunica com todos em inglês. Quem o domina se vira bem em qualquer lugar”, pontua.

Dialogar com clientes e equipes de qualquer lugar do mundo. Quem tem essa capacidade estará sempre um passo à frente no competitivo mundo profissional. Além de melhor preparado para conquistar boas vagas, quem domina mais de dois idiomas costuma ter melhores salários. O que você está esperando, afinal?

Hoje há diversas oportunidades de aprender uma língua estrangeira. Algumas plataformas digitais, por exemplo, têm a mesma qualidade do ensino presencial. “Para o Brasil finalmente ser uma potência, precisamos preparar nossos cidadãos para serem do mundo”, reitera Godinho.

Para o professor, o Educa Mais Brasil, programa de bolsas de estudo, democratizou o processo de aprendizado da língua estrangeira. “Muitos alunos não teriam condições de bancar este tipo de ensino e acabariam deixando de lado. Graças a projetos como esse, ele consegue bancar o curso de idioma e dar um plus na sua carreira”, observa.

Adeus legendas

A nutricionista Tairine Albuquerque, 26 anos, encerrou sua pós-graduação em Suplementação Esportiva e já está com foco no mestrado. No entanto, para seguir uma carreira de pesquisadora é indispensável entender além do português.

Moradora de Maceió, em Alagoas, ela se adiantou e iniciou os estudos em inglês para conseguir entender os artigos e revistas com informações sobre sua área. “Eu comecei há dois meses e vejo que um mundo novo se abriu. As séries americanas de televisão, por exemplo, já consigo assistir sem prestar muita atenção nas legendas”, comemora.

Tairine é beneficiada com uma bolsa de desconto do Educa Mais Brasil. “Meu curso de mestrado é particular, então preciso guardar dinheiro. Com esse benefício, consigo me adiantar e já dar esses primeiros passos”, conta. Para ela, inglês é só o começo. “Depois quero italiano ou francês”, planeja.


Nenhum comentário:

Postar um comentário