quarta-feira, 5 de julho de 2017

‘Temos que trabalhar com isenção’, diz relator da denúncia contra Temer

deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), que foi escolhido relator da denúncia contra o presidente Michel Temer, disse em entrevista à Rádio CBN nesta quarta-feira (5) que a Câmara dos Deputados deve trabalhar com isenção e que pretende se sair bem na tarefa.

"Temos que trabalhar com isenção, serenidade e responsabilidade, seguindo fielmente o que a Constituição e a consciência determinar. Pretendo me sair bem na minha tarefa", disse na entrevista.

Caberá a Zveiter analisar a admissibilidade da denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal na semana passada e apresentar um parecer favorável ou contrário ao prosseguimento do processo. Temer foi denunciado pelo crime de corrupção passiva.


Questionado pela CBN sobre quando ficará pronto o relatório com a análise da denúncia, voltou a dizer que depende da definição do presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), sobre os procedimentos e prazos que serão adotados a partir de agora.

Zveiter afirmou ainda que tanto o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, quanto Pacheco anunciaram que os deputados pautarão sua conduta de acordo com a Constituição e o regimento interno.

"Serão os deputados federais que darão a última palavra. Tenho certeza que as coisas vão acontecer dentro da normalidade", afirmou.

O deputado afirmou que nesta quarta-feira haverá uma reunião na Comissão de Constituição e Justiça entre Pacheco e os coordenadores dos partidos para definir o procedimento que será adotado a partir de agora e que analisa o papel da Comissão de Constituição e Justiça no caso.

“Estou estudando para ver qual é o âmbito que a CCJ tem nesse caso sobre o aspecto jurídico e também sobre o viés político. Não tenho certeza absoluta ainda se compete à CCJ e, em última análise, à Câmara dos Deputados, quem vai dar a palavra final dentro do seu poder soberano sobre a aceitação ou não, se nós vamos ter que entrar no detalhe de avaliar se as provas são válidas ou não. Isso é matéria que estou estudando ainda”, explicou.Após Zveiter apresentar o parecer dele sobre a denúncia contra Temer, a Comissão de Constituição e Justiça votará o relatório que, em seguida, será submetido à análise do plenário da Câmara.

"Eu não tenho esse problema de pressão, comigo não tem pressão. A única pressão que às vezes me causa certa perplexidade é quando vou ao médico tirar pressão para ver se estou com pressão alta ou pressão baixa", disse em entrevista coletiva na terça-feira.

*G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário