sábado, 12 de agosto de 2017

Ex-deputado Carlos Araújo morre em Porto Alegre

Político, que foi ex-marido de Dilma Rousseff, estava internado em um hospital desde o final de julho. As causas da morte não foram divulgadas.
Carlos Araújo está internado em Porto Alegre (Foto: Reprodução/RBS TV) Carlos Araújo está internado em Porto Alegre (Foto: Reprodução/RBS TV)
Carlos Araújo está internado em Porto Alegre (Foto: Reprodução/RBS TV)




Morreu no início da madrugada deste sábado (12), em Porto Alegre, Carlos Araújo, ativista, ex-deputado e ex-marido da presidente Dilma Rousseff. Ele tinha 79 anos de idade.
Ele estava internado desde o dia 25 de julho no Hospital São Francisco, Santa Casa de Misericórdia. No dia 28 foi informado que ele havia deixado a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e que se recuperava. Seu quadro era considerado estável.

A informação acerca da morte de Araújo foi divulgada no início da manhã deste sábado. Entretanto as causas não foram divulgadas.
Carlos Franklin Paixão Araújo era advogado trabalhista. Nos anos 50 se juntou a Juventude Comunista, e já durante a ditadura ajudou a formar uma organização contra o regime militar, ao lado de colegas como Dilma Rousseff, a quem conheceu em 1969.
Os dois se casam, são presos, torturados, e voltam para Porto Alegre no começo dos anos 70. Em 1976 nasceu a única filha do casal, Ana Paula, que lhes deu dois, Guilherme e Gabriel.
O relacionamento durou mais de 20 anos, mas eram constantes os encontros dos dois na capital gaúcha no período em que Dilma foi presidente.
Na década de 80 Araújo foi deputado estadual pelo PDT, partido que ajudou a formar. Ele abandonou a carreira política em 2000 e passou mantinha o escritório de advocacia em Porto Alegre. Em 2014 chegou a ser um dos mais antigos advogados trabalhistas em atividade no país.
Dilma Rousseff está no Rio de Janeiro e deve chegar a Porto Alegre ainda na manhã deste sábado. Ela ainda não se manifestou.
Por meio das redes sociais amigos e políticos postaram mensagens em solidariedade ao ex-deputado. A Deputada Federal, Maria do Rosário, disse que o Brasil e o trabalhismo genuíno perdem um ícone e completou: "Carlos Araújo, grande quadro político da resistência à ditadura e do direito. Solidariedade".

Jairo Jorge, do PDT, disse que "o Rio Grande e o Brasil perdem hoje Carlos Araújo, íntegro, lutador, trabalhista. Com sua inteligência e inquietude sempre nos inspirava".
A deputada estadual do PDCdoB Manuela d'Ávila também demonstrou solidariedade com a seguinte postagem: "Meu abraço aos familiares de Carlos Araújo. Quantas contribuições deu ao nosso Rio Grande".

Nenhum comentário:

Postar um comentário