quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Após Fachin negar pedido de Temer, defesa quer que plenário do STF analise devolução da nova denúncia

defesa do presidente Michel Temer protocolou pedido para o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) analisar nesta quarta-feira (20) a devolução para a Procuradoria Geral da República (PGR) da denúncia apresentada, na semana passada, contra o peemedebista por organização criminosa e obstrução à Justiça. Os advogados do presidente da República querem que a acusação seja analisada pela nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

O argumento da defesa de Temer é de que a denúncia apresentada na última quinta (14) pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, aponta diversos fatos anteriores ao mandato presidencial, mas não faz menção à regra da imunidade, que impede a responsabilização do chefe do Executivo federal por fatos ocorridos antes de ele assumir o comando do Palácio do Planalto.


Nesta terça (19), o ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, rejeitou o pedido dos defensores de Temer para devolver a denúncia para a PGR. O magistrado argumentou no despacho que é preciso aguardar a conclusão do julgamento que analisará a eventual suspensão da denúncia.

Na sessão da tarde desta quarta, os ministros do Supremo irão retomar o julgamento iniciado na última semana que está apreciando a validade das delações dos executivos do grupo J&F, dono do frigorífico JBS.

A defesa de Temer solicitou na petição para Fachin rever sua decisão de devolver a acusação para reanálise do Ministério Público ou submeta o caso ainda nesta quarta como questão de ordem ao plenário do tribunal, que reúne os 11 ministros do Supremo.

*G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário