quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Em Brasília, bancada federal e governo do RN pedem a ministro da Integração liberação de recursos para enfrentamento da seca

Em Brasília, bancada federal e governo do RN pedem a ministro da Integração liberação de recursos para enfrentamento da seca
Em audiência, nesta quarta-feira (20), com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, a bancada federal do Rio Grande do Norte juntamente com o governador do RN, Robinson Faria, deputados estaduais e prefeitos do estado solicitaram a liberação de recursos na ordem de R$ 88 milhões para a execução de medidas emergenciais e ações de enfrentamento à seca.

O abastecimento de água está comprometido em diversas cidades do RN. De acordo com o coordenador da Bancada do Rio Grande do Norte, deputado federal Felipe Maia (DEM), o ministro prometeu agilidade na liberação de recursos. “O Ministro reconheceu a importância do pleito e prometeu que nas próximas duas semanas irá ao Ministério do Planejamento, para que seja liberada uma suplementação ou remanejamento de recursos para atender a nossa solicitação. A Defesa Civil Estadual já alertou que o RN se enquadra em uma situação emergencial. Temos que garantir a continuidade do abastecimento de água a toda a população”, enfatizou o deputado.
Segundo o monitoramento feito pelo Instituto de Gestão das Águas (Igarn) e Agência Nacional de Águas (ANA) a estimativa é atingir o volume morto da barragem Armando Ribeiro Gonçalves, a maior do RN, em dezembro deste ano. O estudo aponta ainda que a barragem tem enfrentado as piores baixas dos últimos anos. “Hoje, essa barragem só conta com cerca de 15% do volume máximo de sua capacidade. É uma situação assustadora. A capacidade é para 2,4 bilhões de metros cúbicos, mas a barragem conta hoje com apenas 375,713 milhões de m³”, afirmou.
Durante o encontro, foram apresentados dois projetos do Plano Emergencial de Segurança Hídrica, que juntos, devem beneficiar quase 500 mil potiguares. Um deles é o Complexo Captacional da Barragem Armando Ribeiro, que fará a retirada da água de dentro do reservatório por uma adutora. Isso permitirá que, mesmo que o reservatório chegue ao volume morto, possa-se usar a água por mais tempo, garantindo o abastecimento de Mossoró, pela Adutora Jerônimo Rosado, Assú e outras cidades atendidas pela Adutora Sertão Central Cabugi. A obra está orçada em R$ 22 milhões.
Outro projeto trata da construção de uma adutora emergencial de Afonso Bezerra a Pendências, a qual utilizaria a água captada a partir de uma bateria de 5 poços já perfurados pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN). Para esta obra, estima-se que sejam necessários R$ 66 milhões. Ou seja, ambas as obras se somadas devem totalizar o valor de R$ 88 milhões para a execução.
Para o deputado federal Felipe Maia este é um momento delicado e de união de forças para minimizar os efeitos da seca no Rio Grande do Norte. “É uma luta constante da bancada federal, levar água de qualidade para o RN. Estamos aqui todos unidos em prol do nosso estado para garantir um abastecimento efetivo a população potiguar”, concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário