sábado, 30 de setembro de 2017

Governo Federal suspende programa antidrogas

Diante de resultados considerados contraditórios sobre os efeitos para as crianças envolvidas, o governo federal decidiu suspender um segundo programa de prevenção ao uso de drogas. O Elos, voltado para crianças de 6 a 10 anos de idade na rede pública de ensino, é desenvolvido em parceria entre os ministérios da Saúde e da Justiça, com participação da Fiocruz na formação de multiplicadores e do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). O Ministério da Saúde suspendeu a expansão do Elos. O Ministério da Justiça, a execução do que vinha sendo feito até agora.
Reportagem publicada ontem pelo GLOBO revelou que o #Tamojunto, programa voltado para adolescentes de 12 e 13 anos, teve um efeito oposto ao esperado e fez aumentar em 30% o risco de esses jovens consumirem álcool pela primeira vez. O resultado está expresso numa pesquisa científica conduzida por pesquisadoras da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), publicada em março deste ano na revista científica “Prevention Science”.

A pesquisa sugeriu, como conclusão, que a expansão do programa fosse suspensa até que novas avaliações sobre o resultado fossem feitas. O Ministério da Saúde, então, decidiu adiar a ampliação do #Tamojunto, e o Ministério da Justiça, sua execução – exatamente como ocorreu com o programa Elos. Os dois projetos, mais o Famílias Fortes, integram o trio de iniciativas do programa de prevenção ao uso de drogas instituído a partir de 2013 pelo Ministério da Saúde. Os projetos passaram por avaliações feitas por pesquisadores de universidades independentes e com financiamentos para pesquisa feitos pela própria pasta.
O ministério recebeu informações contraditórias sobre os resultados do Elos. Em 2015, um relatório mostrou indicadores ruins para parte das crianças envolvidas. Em 2017, novo documento apontou resultados positivos, mas a partir de uma metodologia que foi considerada questionável. A decisão por ora foi pela suspensão da execução do programa. O Ministério da Justiça, via Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), parou de executar o Elos. As duas pastas, agora, discutem o que será colocado no lugar, a partir da montagem de um grupo de pesquisadores na área.


Nenhum comentário:

Postar um comentário