quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Lula chama Palocci de 'calculista e frio' e diz a Moro que ex-ministro mentiu

Depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro nesta quarta (13) (Foto: Reprodução)

Em depoimento na Justiça Federal de Curitiba nesta quarta-feira (13), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o ex-ministro de seu governo Antonio Palocci "mentiu" em depoimento ao juiz Sérgio Moro. "Eu vi o Palocci mentir aqui", afirmou. Lula chamou o ex-ministro de "calculista e frio" e disse que Palocci só citou seu nome na tentativa fazer delação premiada e reduzir alguns anos de condenação.

"Ele fez um pacto de sangue com os delatores, com os advogados deles e talvez com o Ministério Público", afirmou Lula, em referência ao "pacto de sangue" que Palocci afirmou haver entre Lula e a Odebrecht, incluindo um pacote de propinas de R$ 300 milhões.


Nesta ação, Lula é acusado de receber propina da empreiteira Odebrecht por meio da compra de um prédio para a nova sede do Instituto Lula, que não chegou a ser construída, e de um apartamento vizinho ao que mora em São Bernardo do Campo (SP).

Lula também afirmou a Moro:

Que não solicitou a compra do apartamento vizinho ao dele em São Bernardo do Campo.
Que visitou o prédio objeto da denúncia uma vez e que o achou inadequado.
Que as doações que o Instituto Lula recebeu da Odebrecht não eram propina.
Que jamais tratou com Emílio Odebrecht sobre dinheiro para o PT
Que as três denúncias apresentadas contra ele pela força-tarefa da Lava Jato são "ilações".

Palocci e 'pacto de sangue'

Palocci foi interrogado por Moro nesta mesma ação na semana passada e afirmou que Lula tinha um "pacto de sangue" com o dono da empreiteira Odebrecht, que incluia um "pacote de propinas" para o ex-presidente no valor de R$ 300 milhões.

Em seu depoimento, que durou 2h10, Lula afirmou que Palocci "inventou essa frase de efeito" e que tenta, ao acusá-lo, fechar uma delação que possa trazer redução de pena.

Lula disse ainda que o ex-ministro é "calculista e frio". "Conheço o Palocci bem. O Palocci, se não fosse ser humano, seria um simulador. Ele é tão esperto que é capaz de simular uma mentira mais verdadeira que a verdade. O Palocci é médico, calculista, é frio", afirmou.

Moro, então, perguntou se nada do que o ex-ministro disse é verdadeiro. "Nada é verdadeiro", respondeu Lula. "A úncia coisa que tem de verdade ali é ele dizer que está fazendo a delação porque quer os benefícios da delação. Ou quem sabe ele queira um pouco do dinheiro que vocês bloquearam dele", afirmou.

Sobre a menção de Palocci de que Lula cometeu obstrução de Justiça, o ex-presidente negou: "Eu não admito que ninguém diga que eu tento obstruir a Justiça. Porque eu, se não acreditasse na Justiça, eu não estaria fazendo política."

Lula afirmou não ter raiva de Palocci pelas acusações. "Lamentavelmente, o Palocci se prestou a um serviço pequeno, porque inventar inverdades para tentar criminalizar uma pessoa que ele sabe que não cometeu os crimes que ele alegou é muito desagradável [...] Eu, sinceramente, não tenho raiva do Palocci. Eu tenho pena de ele ter terminado uma carreira tão brilhante da forma que ele terminou."

Sobre as declarações de Lula, o advogado de Palocci, Adriano Bretas, afirmou que o ex-presidente é dissimulado e que a lógica dele é dizer que os que o acusam mentem.

*G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário