GOVERNO RN

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

PT aprova abertura de processo para expulsar Palocci

Palocci presta depoimento ao juiz Sergio Moro (Foto: Reprodução)

O diretório do PT em Ribeirão Preto (SP) aprovou nesta segunda-feira (18) a abertura de um processo que pode resultar na expulsão do ex-ministro Antônio Palocci da legenda.

Um dos acusados de formar uma organização criminosa com a cúpula do partido em Brasília (DF) pela Procuradoria-Geral de Justiça na Operação Lava Jato, ele será alvo de uma comissão de ética pelas declarações feitas contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao juiz Sérgio Moro.


No último dia 6, ele disse que Lula mantinha um “pacto de sangue” com o empresário Emílio Odebrecht, o que incluía um pacote de R$ 300 milhões em propinas para o PT, além de agrados ao ex-presidente.

Em resposta, Lula disse em depoimento a Moro que Palocci é mentiroso e inventou a história do “pacto de sangue” para agradar os responsáveis da Lava Jato com os benefícios de uma possível delação, ainda em análise. Para a defesa do ex-ministro, Lula é "dissimulado" e mudou de opinião após Palocci ter decidido "falar a verdade".

O parecer final do conselho de ética deve sair em até dois meses, estima o presidente local do PT, Fernando Tremura. “Ele está tentando salvar a pele dele, mas em contrapartida ameaça o nosso projeto. Temos essas declarações como inverídicas”, diz.

Palocci fez toda sua trajetória política filiado ao diretório de Ribeirão Preto, onde nasceu. Inscrito na legenda pelo município paulista desde a fundação, em 1981, ele foi vereador, deputado estadual, prefeito por duas vezes e deputado federal, antes de assumir o Ministério da Fazenda no governo Lula e da Casa Civil, no primeiro escalão de Dilma Rousseff.

Ao G1, o advogado de defesa de Palocci, Adriano Bretas, afirmou que não vai se pronunciar. "Nós da defesa deliberamos que não vamos nos manifestar perante a imprensa."

*G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário