segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Youtuber brasileira deixa ilha no Caribe após devastação do furacão Irma

A youtuber Lorrayne Mavromatis em Maho Beach, na ilha de São Martinho, no Caribe (Foto: Reprodução/Instagram/Lorrayne Mavromatis)

youtuber brasileira Lorrayne Mavromatis usou as redes sociais neste domingo (11) para informar que conseguiu deixar a ilha de São Martinho, no Caribe, devastada pela passagem do furacão Irma. Desde a semana passada, Lorrayne, que é de Ribeirão Preto (SP), mobilizou os seguidores em busca de ajuda para contatar a embaixada brasileira.

Ela e o marido deixaram a ilha em um avião da Força Aérea dos EUA por terem cidadania norte-americana, e foram levados para Porto Rico. A ilha franco-holandesa de São Martinho tem 70 mil habitantes.


“Querida ilha de St. Maarten, dizer adeus hoje foi, sem dúvida, a coisa mais difícil que já fiz na minha vida. Meu coração não aceita e nunca vai aceitar a devastação que você e todas pessoas daqui passaram. Tantas vidas perdidas. Tantos sonhos quebrados. Tantos corações despedaçados”, escreveu.

Em nota, o Itamaraty informou que, com a melhoria das condições climáticas, um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) será enviado para resgatar os brasileiros que se encontram na ilha, o que deve ocorrer nesta terça-feira (12).






‘Perdemos tudo’

O furacão Irma, uma das tempestades mais fortes no Atlântico em um século, deixou um rastro de destruição em ilhas do Caribe na quinta-feira (7). Várias ilhas pequenas no nordeste do Caribe, incluindo Barbuda, São Martinho e as Ilhas Virgens Britânicas foram atingidas. O Irma arrancou árvores, derrubou casas e provocou chuvas fortes e ondas de até 12 metros de altura.

Lorrayne e o marido perderam tudo. Segundo ela, o prédio em que o casal morava foi destruído pela fúria do furacão. Após a passagem da tormenta, eles conseguiram voltar ao apartamento e encontraram um cenário desolador.

“Não temos mais nada. Nosso prédio foi um dos mais devastados da ilha e apesar de termos perdido tudo, estamos vivos. E isso não tem preço”, publicou.

Durante a passagem do Irma, os dois ficaram abrigados em uma escola. A youtuber relatou que eles ficaram sem água e descreveu um cenário de risco, com casos de violência.

“A situação da ilha está extremamente complicada. E perigosa. O processo de evacuação não está nada fácil. Se alguém puder me ajudar a entrar em contato com a embaixada brasileira, por favor, entre em contato com a minha irmã”, pediu.

Ajuda a outros brasileiros

Antes de deixar São Martinho, Lorrayne escreveu que outros brasileiros tentaram ajuda norte-americana no aeroporto, mas que foram separados em outras filas porque não possuem cidadania. Ela diz ter sido informada, no entanto, de que todos conseguiriam ser acomodados nesta segunda-feira.

“Eu não vou sossegar, até saber que todos nós estamos seguros. Demos nosso carro pra eles (único bem que acabou "sobrevivendo" ao furacão), caso não consigam serem evacuados hoje, para poderem se deslocar para o abrigo seguro da escola. O governo está novamente falando comigo e não vamos desistir.”

A brasileira também agradeceu as orações e o empenho dos seguidores. “Se todos sobrevivemos ao pior furacão da história do Atlântico, é porque tivemos muitas orações ao nosso lado nos protegendo.”

Cooperação internacional

O Itamaraty informou que o núcleo de atendimento emergencial, montado na área consular em Brasília (DF), já recebeu centenas de ligações e mensagens de brasileiros nas áreas afetadas e de seus familiares e amigos.

Segundo o Itamaraty, um pedido de ajuda pelas embaixadas do Brasil na França, nos Países Baixos e no Reino Unido foi feito com urgência às respectivas chancelarias, para que brasileiros fossem incluídos em planos de evacuação elaborados.

“Alguns brasileiros, que se encontravam em regiões determinadas, já receberam apoio ou lograram ser retirados das ilhas graças à cooperação daqueles países.”


*G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário