quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Aécio se diz vítima de 'ardilosa armação' e afirma que vai provar inocência

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) no plenário do Senado Federal, um dia depois de o plenário ter revogado a decisão do STF que o afastou do mandato (Foto: Renato Costa/Framephoto/Estadão Conteúdo)

No primeiro dia após retomar o mandato parlamentar, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou nesta quarta-feira (18) em plenário que é vítima de uma "ardilosa armação", acrescentando que provará a inocência dele.


Aécio havia sido afastado por determinação da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido da Procuradoria Geral da República.

Mas, nesta terça (17), o plenário do Senado derrubou o afastamento, por 44 votos a 26.

Ao chegar ao Senado, Aécio, então, se dirigiu ao plenário e fez um breve discurso.

Ele se disse "vítima de ardilosa armação, uma criminosa armação" comandada por empresários, que "enriqueceram às custas do dinheiro público", e "corroborada por homens de Estado".

"Será no exercício do meu mandato que irei me defender das acusações absurdas e falsas que tenho sido alvo. Vítima de uma ardilosa armação, uma criminosa armação", afirmou.

O senador se disse alvo de "vis ataques", mas afirmou não ter rancor ou ódio.

"Fui alvo dos mais vis ataques nos últimos dias, mas não retorno a esta Casa com rancor e com ódio. Vim acompanhado da serenidade dos homens de bem e daqueles que conhecem a sua própria história. E a minha história é digna", declarou.

*G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário