sábado, 4 de novembro de 2017

Luverdense marca no início, suporta pressão do ABC e vence em Natal

Luverdense venceu ABC por 1 a 0 (Foto: Andrei Torres/ABC FC)

Era um jogo vital na luta contra o rebaixamento e o Luverdense levou a melhor no confronto direto contra o ABC, em Natal, nesta sexta-feira. Com um gol de falta do veterano meia Marcos Aurélio aos 11 minutos da primeira etapa, o time mato-grossense saiu na frente do placar, suportou a pressão alvinegra durante todo o segundo tempo e venceu o duelo por 1 a 0.


Luverdense venceu ABC por 1 a 0 (Foto: Andrei Torres/ABC FC) Luverdense venceu ABC por 1 a 0 (Foto: Andrei Torres/ABC FC)
Luverdense venceu ABC por 1 a 0 (Foto: Andrei Torres/ABC FC)
Com o resultado, o Luverdense, que não vencia há quatro rodadas, chega aos 39 pontos e se iguala ao CRB, primeiro time fora do Z-4. Brasil de Pelotas, Figueirense e Guarani têm a mesma pontuação e jogam no sábado. Na lanterna da Série B desde a 21ª rodada, o ABC dificilmente escapará da degola - a equipe tem 28 pontos e precisaria de uma combinação improvável nas últimas rodadas.
>> VEJA COMO FOI O TEMPO REAL DO JOGO
>> CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO DA SÉRIE B
O Luverdense tomou a iniciativa do jogo e conseguiu abrir o placar em cobrança de falta perfeita de Marcos Aurélio, sem chance para Edson. O ABC demorou a acordar e cedia contra-ataques a toda hora. O time potiguar parava na forte marcação matogrossense e era forçado a arriscar de longe, sem perigo. O Alvinegro quase chegou ao empate em cabeçada de Berguinho, que apareceu livre nas costas da defesa após cruzamento de Daniel Nazaré. Arez também tentou de falta e assustou Diogo Silva.
Empurrado pela torcida, o ABC voltou mais ligado após o intervalo e Erivélton por pouco não marcou no primeiro minuto. O Luverdense respondeu em chute cruzado de Alfredo. Matheus, em duas oportunidades, ficou muito perto de balançar as redes. Rafael Ratão teve uma chance incrível de ampliar, com o goleiro Edson batido, mas chutou na rede pelo lado de fora. No lance seguinte, Erivélton cruzou da direita e Fessin, livre na pequena área, pegou mal, para desespero do Frasqueirão. A pressão era enorme, mas a bola teimava em não entrar. O relógio era inimigo dos donos da casa. Dalberto, Lucas Coelho e Nixon também foram acionados, mas realmente não era dia do ABC. Ricardo, do LEC, ainda mandou uma bola na trave nos acréscimos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário