quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Com investimento de R$ 2 milhões, Governo beneficia seis cidades com Microcrédito


O governador Robinson Faria entregou a pequenos empresários de seis cidades do Rio Grande do Norte 600 cheques do Microcrédito do Empreendedor, iniciativa desenvolvida pela Agência de Fomento do RN (AGN), em parceria com a Secretaria de Estado do Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas).  A mais recente ação foi realizada na tarde desta quarta-feira (13), no ginásio poliesportivo do município de Parazinho, na região do Mato Grande, beneficiada ao lado de Pedra Grande, Touros, São Miguel do Gostoso, Caiçara do Norte e São Bento.

Os investimentos desta ação chegam a R$ 2 milhões, com benefício específico para a pesca, principal atividade econômica da região praiana. O Microcrédito é um projeto de concessão de crédito pioneiro implementado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio da Sethas, em parceria com a Agência de Fomento (AGN/RN).
O governador Robinson Faria destacou a autonomia e possibilidade de crescimento por parte dos microempresários beneficiados. “Vocês já sabem melhor do que ninguém como dirigir o próprio negócio. O que faltava era o auxílio para que vocês pudessem formalizar ou ampliar o comércio, gerar emprego e fazer circular a renda para manter em alta a economia regional. A oportunidade chegou para 600 pessoas que poderão caminhar com confiança mesmo diante de um cenário de crise que é vivenciado pelo Brasil. Estamos juntos mostrando como se superam as dificuldades financeiras”, observou.
O diretor da AGN, Murilo Diniz, comentou que o Microcrédito do Empreendedor traz a redenção para a população que pode investir tempo para solidificar um ofício. “Os empresários beneficiados já nos procuram sabendo como e onde vão investir porque eles conhecem a realidade da região, sabem das dificuldades e entendem como podem superar os problemas. Agradeço, sobretudo, ao governador Robinson Faria por cobrar o funcionamento desse projeto e por nos dar a oportunidade de desenvolver uma ação que garante dignidade ao povo”, declarou.
A prefeita de Parazinho, Rita de Luzier, reforçou que o programa “gera emprego e renda para fazer circular a economia da nossa cidade. Como prefeita só tenho a agradecer uma iniciativa como essa que dá o apoio necessário para quem está começando ou quem já tem o seu comércio e planeja crescer mais”, encerrou.
Microcrédito
Criado em 2015 pela gestão Robinson Faria, o Microcrédito do Empreendedor já beneficiou cerca de 12 mil famílias em mais de 120 municípios potiguares, gerando 15 mil empregos diretos e totalizando mais de R$ 36 milhões em investimentos.
A expectativa é que até o final de 2018 os recursos disponibilizados pelo Governo do Estado cheguem a R$ 40 milhões destinados a alavancar cerca de 20 mil empreendimentos em todo o RN.
Entre as principais vantagens estão as taxas de juros do empréstimo que são de 1,5% ou 1,7% ao mês, o prazo de até 24 meses para quitar o financiamento e os descontos de 100% dos juros para os comerciantes que pagarem as parcelas em dia.
Tïtulos de terra
Mais cedo, em Poço Branco, o governador entregou em conjunto com o secretário de Assuntos Fundiários e Apoio à Reforma Agrária, Raimundo Costa, e do secretário adjunto da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário, Jefferson Coriteac, 412 títulos de terra para agricultores familiares do município.
O mesmo convênio beneficiará também os municípios de Venha-Ver, Coronel João Pessoa, Doutor Severiano, Encanto, Paraná, Portalegre, Riacho de Santana, Parazinho, Pedra Grande, São Miguel do Gostoso, Jardim de Angicos e João Câmara, um investimento de quase R$ 3 milhões.
No evento, também foi assinado um novo termo de adesão do convênio do Programa Nacional de Cadastro de Terra e Regularização Fundiária, beneficiando Monte Alegre, Jundiá, Monte das Gameleiras, Currais Novos, Coronel Ezequiel, São Bento e Jardim do Seridó, com aporte de R$ 4 milhões.
A emissão e entrega dos títulos de terra para o agricultor familiar concede segurança jurídica e significa, por exemplo, que é possível que os agricultores tenham acesso a linhas de financiamento específicas, bem como acessem políticas públicas para fortalecimento das ações voltadas para o campo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário