sábado, 2 de dezembro de 2017

'Conte conosco, a boa política é buscar entendimento', diz Alckmin a Temer em inauguração de casas

O presidente Michel Temer conversa com o governador Geraldo Alckmin durante inauguração de casas em Limeira (SP) (Foto: Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo)

Presidente disse que saída do PSDB da base do governo ocorrerá de forma 'cortês e elegante'; no próximo dia 9, Alckmin deve assumir comando do partido.
governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), participou neste sábado (2) de inauguração de moradias ao lado do presidente Michel Temer em Limeira (SP). No discurso, enalteceu a parceria com o governo federal na obra, dentro do programa Minha Casa Minha Vida.


O evento entre os dois ocorre no momento em que o PSDB discute a permanência na base do governo federal, principalmente para juntar votos em favor da reforma da Previdência no Congresso. Uma eventual aliança entre PSDB e PMDB na disputa presidencial de 2018, com Alckmin como candidato ao Planalto, também está em análise.
"Quero dizer ao presidente Temer que conte conosco, a boa política é buscar entendimento, entendimento para resolver os problemas do Brasil e melhorar a vida das pessoas", disse o governador, pouco depois de trocar palavras com Temer no palanque.
No próximo dia 9, Alckmin deve assumir o comando do partido, durante convenção nacional.
Em rápida entrevista à imprensa após a inauguração, Temer disse que a discussão sobre a saída do PSDB da base do governo ocorrerá de forma "cortês e elegante" entre as partes. Temer afirmou que "haverá um momento próprio" para uma conversa sobre a questão entre ele e o governador Geraldo Alckmin (PSDB).
"Será uma coisa cortês e elegante, como é do meu estilo e do estilo do governador. Eu tenho certeza que o PSDB deu uma grande colaboração ao governo. Nós temos 1 ano e meio do PSDB presente no governo em ministérios de grande porte, como esse do Minha Casa, Minha Vida, o Ministério das Cidades", disse Temer.
Na última quarta-feira (29), o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou que o "PSDB não está mais na base do governo". Padilha destacou que Alckmin só teria o apoio do PMDB na corrida eleitoral caso defendesse a gestão de Temer. No dia seguinte, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, do PSDB, disse que o partido não rompeu com governo.





Nenhum comentário:

Postar um comentário