sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Flávio Rocha critica empresário “moita” e lança manifesto


O empresário potiguar Flávio Rocha,  sócio-proprietário do grupo Guararapes, disse que um dos responsáveis pela má situação econômica pela qual o Brasil passa é o “empresário moita”, ou seja, que fica alheio às questões políticas nacionais.

Na ocasião, ele lançou o Brasil 200, um manifesto liberal inspirado no bi-centenário da Independência do Brasil.


“É uma convocação aos empresários cidadãos em um ano decisivo que é este de 2018″, explicou Rocha, que estava em uma feira do varejo em Nova Iorque.

O empresário defendeu uma economia de livre mercado e afirmou que o País optou, há décadas, “por odiar” os empreendedores e investidores. “Os resultados falam por si. Agora é hora de mostrar que é possível outro caminho”.

Para ele, a recuperação econômica do Brasil ainda é frágil e cada pequeno avanço feito pode ser capaz de esquecermos o tamanho do “abismo que está logo ali na esquina”. Disse que o rebaixamento da nota de crédito brasileira pela agência de classificação de risco Standard & Poors, na semana passada, é um duro lembrete.

Rocha faz uma crítica para a “elite empresarial brasileira”, da qual diz que faz parte, “e não tem liderado como deveria o processo de tornar o Brasil um país mais livre, parte dela sócia do assalto ao estado com prejuízos incalculáveis para a população mais carente”.

Disse não haver nada de casual na crise brasileira. Desde 2009, quando surgiu a “famigerada e insana” nova matriz econômica, o país, de acordo o empresário foi jogado em um buraco que ainda levaremos muitos anos para sair e até para dimensionar.




Nenhum comentário:

Postar um comentário