sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Se o governo não cumprir o acordo paralisação das polícias será retomada


Os policiais civis e militares do Rio Grande do Norte retomaram as atividades que estavam reduzidas desde o último dia 19. No entanto, as categorias alertam que o movimento pode ser retomado caso os compromissos assumidos pelo Governo do Estado não sejam cumpridos.

A Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais Militares do RN (ASSPMBMRN) informou na quinta-feira (11) que a "manutenção do trabalho fica condicionada ao cumprimento dos acordos firmados no Termo de Ajustamento de Gestão (TAG) com as 25 reinvindicações negociadas com o Governo do Estado. O documento foi assinado na última quarta-feira (10).


Os compromissos assumidos pelo Estado incluem o pagamento do salário referente a dezembro aos servidores ativos, pensionistas e reservistas até esta sexta-feira (12); pagamento do 13º por meio de operação de crédito aprovada por projeto de lei até o final deste mês; plano de curto prazo para a manutenção preventiva das viaturas e equipamentos; fornecimento de fardamento e de todos os materiais necessários para o desenvolvimento das atividades dos policiais e bombeiros; implantação dos salários referentes às novas graduações; e pagamento do incremento financeiro das promoções efetivadas em agosto de 2017, entre outros tópicos.

“Caso o que foi acordado não seja cumprido, o movimento vai voltar. A nossa luta é constante e é por valorização. Queremos segurança, legalidade e dignidade para promover segurança à toda população”, afirmou o subtenente Eliabe Marques, presidente da ASSPMBMRN. A categoria estava mobilizada há 23 dias contra alegada falta de salários e de condições de trabalho.

Fonte: DeFato.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário