GOVERNO RN

quarta-feira, 7 de março de 2018

De tão afoitas, pré-candidaturas podem estar transgredindo lei eleitoral

Nomes mais afoitos da contemporaneidade política local, ou suas assessorias, podem estar gerando verdadeiras candidaturas natimortas para o próximo pleito eleitoral.

Vide, a forma com que estes chamados “novos nomes da política” vêm se apresentando em entrevistas nas emissoras de rádio e tv, quando postam-se, cada um deles, como candidato ao invés da utilização do termo pré-candidato. Algo que, notoriamente, configura-se em propaganda eleitoral antecipada, já que as mesmas ainda não passaram por homologações em suas respectivas convenções partidárias, ao mesmo tempo em que o período para a propaganda nos meios de comunicação é aquele oficialmente definido pela justiça eleitoral, ou seja, o que adianta apresentar-se como “o novo na política,” e logo de saída incorrer nos mesmos erros da vela política de não respeitar o equilíbrio do pleito, cujas regras devem ser respeitadas por todos os concorrentes?

Infração essa, pela qual muitos já tiveram os seus embaraços jurídicos e consequentes penalizações eleitorais, e até cassações de mandatos eletivos.

Atentemos, pois.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário