GOVERNO RN

sexta-feira, 9 de março de 2018

Legislativo economiza 60% com custeio


A Câmara Municipal de Mossoró obteve expressiva economia com custeio, em um ano. Despesas com energia, telefone, água e material de consumo caíram em média 60%, em doze meses. O balanço foi apresentado, em plenário, pela presidente da Casa, Izabel Montenegro (MDB), na sessão ordinária de ontem (7).

Entre fevereiro de 2017 (segundo mês da atual gestão) e fevereiro deste ano, o custo mensal com energia caiu de R$ 18.298,12 para R$ 7.253,67 (redução de 60%) e, com a água, de R$ 6.272,31 para R$ 2.606,33 (economia de 59%).
As despesas com material de consumo também caíram 60%, passando de R$ 464.372,80 em fevereiro de 2017 para 183.097,64 no mês passado, e a redução com telefonia foi 72% (R$ 1.975,76 para R$ 542,19), no mesmo período.

A Câmara agora também economiza, por mês, R$ 140.301,95 com servidores comissionados, redução de 12% na folha, e R$ 57.295,95 na contribuição patronal com a Previ (-9%).

Racionalidade

A vereadora Izabel Montenegro explica que a economia foi obtida, sobretudo, através de medidas contra o desperdício. Iniciativas simples, porém, com forte impacto nas finanças da Casa, segundo a presidente.

“Eliminamos vazamentos de água em banheiros e cisterna, disciplinamos fornecimento de material de consumo; mais controle no uso de energia elétrica e lâmpadas econômicas; tornamos mais racional o uso de Internet”, exemplifica.

A presidente acrescenta que não autorizou reajuste anual do aluguel do prédio onde funciona a Câmara; evitou pagamento de juros a Receita Federal, INSS e Previ, com recolhimento das contribuições em dia, entre outras medidas.

“Esse modelo gerencial permitiu que, embora pagando dívidas de gestões anteriores, conseguíssemos, em um ano, organizar as finanças da Casa e manter em dia funcionalismo, fornecedores e condições dignas de trabalho para os vereadores”, assinala.

Nenhum comentário:

Postar um comentário