sábado, 7 de abril de 2018

Atendimento médico é a novidade da edição do Mossoró Mais Cidadã no Abolição IV


A edição do Mossoró Mais Cidadã que contemplou os moradores do Conjunto Abolição IV e adjacências, atendeu a cerca de 1.500 pessoas durante todo o dia de sexta-feira, 06. Esta edição teve destaque para os atendimentos médicos, que aconteceram pela primeira vez no projeto e para o lançamento da Campanha Municipal de Combate à Dengue.

A ação aconteceu na Escola Municipal Niná Ribeiro de Macedo Rebouças, e contou com serviços de diversas Secretarias, como atendimentos de Cadastro Único, higiene bucal, salão solidário, atualização de vacinas, Plantão Social, atendimentos do Centro Especializado de Referência em Assistência Social (CREAS), apresentações culturais, entre vários outros.

A auxiliar de serviços gerais Antônia Marta Silva mora próximo à Escola Municipal Niná Rebouças e disse que soube da ação através das professoras. “Tem muita gente aqui que estava precisando desses serviços. Está sendo muito boa esta ação”, afirmou.

Alana Ingrid, vendedora, destacou que ficou sabendo da ação na Unidade Básica de Saúde. “Vim aqui para aplicar a penta valente no meu filho de três meses e fui bem atendida”, destacou.

A dona de casa Karla Marina disse que estava precisando da documentação, mas estava sem tempo para procurar o serviço. “Assim como eu, tem muita gente que está gostando dos serviços estarem aqui no bairro”.

O secretário de Saúde Benjamim Bento afirmou que o objetivo da ação é levar cidadania às comunidades. “O Mossoró Mais Cidadã leva à população serviços que se completam, além disso, estamos lançando aqui as ações do Plano Municipal de Combate à Dengue”.

A prefeita Rosalba Ciarlini esteve no local e fez um chamamento à população quanto à problemática da dengue. “Temos agentes de saúde preparados para entrar nas casas e vocês e ajudar a combater a proliferação do mosquito, mas também depende de cada um de nós defendermos a nossa casa e a nossa família de doenças como a dengue, a zika, a chicungunya e a febre amarela”, ressaltou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário