GOVERNO RN

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Robinson diz que a prioridade é cumprir sua missão como governador, e não decidiu sobre candidatura


O Governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), cumpriu agenda administrativa em Mossoró nesta segunda-feira (16). O período da manhã foi reservado para entrevistas em emissoras de rádio locais (Difusora AM, Resistência 93,7 FM e FM TCM 95,7. O governador respondeu perguntas sobre a sua relação com a cidade de Mossoró, as ações do seu governo, problemas enfrentados pela sua administração e a reeleição.

Robinson defendeu a sua gestão, disse que realizou mais de 1.000 obras e que vai providenciar uma cartilha elencando todas as que beneficiaram o município de Mossoró. "Quero ficar conhecido como o Governador que venceu a crise," afirmou. Robinson disse ainda que a sua gestão vai deixar vários legados a Mossoró e ao RN, como por exemplo, os investimentos em saúde, abastecimento de água, turismo e segurança pública.
Turismo

O governador afirmou que não é admissível que um estado com o potencial turístico do RN estivesse disputando o último lugar com o Piauí, na 23ª posição e que as ações do seu governo trouxeram o RN para a terceira colocação entre os maiores destino turístico do Brasil. No que diz respeito a Mossoró, Robinson destacou a sua luta para que o aeroporto da cidade voltasse a operar voos comerciais. Questionado sobre a demora no processo de homologação do Dix-Sept Rosado, o Governador explicou que o processo é demorado mesmo, uma vez que a ANAC possui critérios muito rigorosos, "Foram três anos de trabalho até que o aeroporto pudesse receber novamente voos comerciais." disse. 

Segundo o governador o processo para reativar os voos comerciais na cidade começou com três visitas à Azul Linhas Aéreas, em São Paulo, onde foi oferecido a empresa incentivos fiscais, em troca a companhia se comprometeria a viabilizar os voos regulares para Mossoró. Com a homologação e o aeroporto liberado pela ANAC, o objetivo agora é ampliar a capacidade das aeronaves, de modo que o equipamento também possa receber aviões maiores como o Boeing 737, AirBus A -320 e similares.

Abastecimento de Água

Durante as entrevistas concedidas às emissoras de rádio, Robinson disse que "Nunca mais vai faltar água em Mossoró," graças as ações do seu governo nessa área. O governo modernizou o processo de captação e distribuição de água com a adquisição de 25 bombas na Alemanha e Dinamarca, e a perfuração de mais 5 poços tubulares de 1000 metros de profundidade, "Ao final da minha gestão vou deixar Mossoró estruturada e com 100% de cobertura no abastecimento," prometeu.

Saúde

Robinson afirmou que Mossoró vive o seu melhor momento na saúde pública. Dentre as melhorias nessa área, o Governador citou a reforma do Hospital Regional Regional Tarcísio Maia que recebeu um incremento de 21 leitos de UTI e mais 10 leitos contratados via convênio com o Hospital Wilson Rosado; Compra de equipamentos, como tomógrafo e novo Raio-X para o HRTM, permitindo a garantia do atendimento de emergência em traumaortopedia, evitando com isso a "ambulâncioterapia,"ou seja, o deslocamento de pacientes para atendimento a capital. O governador reforçou ainda que as obras do Hospital da Mulher, um investimento de mais de 100 milhões de reais, já foram iniciadas, "Em breve Mossoró irá dispor do mais moderno equipamento hospitalar público do RN, sendo este mais um legado do nosso governo para Mossoró e as próximas gerações," afirmou o Governador.     

Segurança

Sobre o aumento da criminalidade o governador culpou o crescimento do poder das organizações criminosas e disse que o seu governo investe em segurança pública. Como exemplo Robinson citou a implantação do ronda cidadão em 4 bairros de Mossoró e recentemente a implantação do ronda integrada, que é a integração das quatro forças no combate ao crime, "No meu Governo 15% do orçamento do Estado é destinado à segurança pública, a média histórica é de 7%, eu dobrei o investimento em segurança," diz.

Crise

Em relação à crise no estado, o governador afirmou que é um problema de conjuntura e responsabilizou a situação econômica do país, "Eu não criei essa crise, mas infelizmente ela estourou na minha gestão, mas nosso governo está brigando e derrotando a crise." Justificou.

Sobre o atraso no pagamento do funcionalismo, Robinson garantiu que está muito próximos de colocar a folha de pagamento dos servidores em dia, "Antes governar era escolher quanto aplicar em cada área, atualmente é escolher onde dá para aplicar."

Reeleição

Robinson evitou falar em política, disse que estava na cidade para falar de gestão e prestar contas à cidade. Sobre sua candidatura a reeleição, afirmou que é uma questão difícil e que ainda não decidiu, "Tenho uma carreira política vitoriosa, mas hoje a prioridade é cumprir minha missão como governador, quero deixar um legado em todas as áreas. Vou deixar essa decisão para a população pois a melhor pesquisa é a de 'pé de ouvido', vou conversar com o povo e só então decidirei," disse.

Apesar de ter evitado falar sobre política e reeleição, o governador elogiou a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, disse que ela tem sido uma parceira do governo e ajudou muito no processo que trouxe os voos comerciais de volta a Mossoró. Questionado sobre uma eventual aliança com Rosalba e o seu grupo político, Robinson foi enfático, "Gostaria muito, depende só dela." 


Nenhum comentário:

Postar um comentário