sexta-feira, 1 de junho de 2018

Reservas de água do RN acumulam 31,57% da capacidade durante período chuvoso, diz relatório


Com o fim do período chuvoso de 2018 no interior do estado, os reservatórios de água do Rio Grande do Norte conseguiram recuperar parte do volume perdido ao longo dos últimos anos de seca. De acordo com o Relatório da Situação Volumétrica dos Principais Reservatórios do Estado, divulgado pelo Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn) na quarta-feira (30), as reservas hídricas superficiais chegaram a 31,57%.

Com isso, o estado conta com 1.390.676.793 m³ de água, ou 31,57% do total dos 4,404 bilhões de m³ que consegue acumular. No mesmo período de 2017, as reservas hídricas estaduais eram de 775.900.413m³, ou 17,61% da capacidade.


Dos 47 reservatórios com capacidade superior a 5 milhões de metros cúbicos, oito permanecem em volume morto. No mesmo período do ano passado, 14 mananciais estavam em volume morto, que representavam quase um terço do total. Já os mananciais secos, atualmente, são dois. No final de maio do ano passado, os reservatórios secos eram 11.

Armando Ribeiro

Maior reservatório do estado, com capacidade para 2,4 bilhões de metros cúbicos, a Barragem Armando Ribeiro Gonçalves chegou ao final do inverno deste ano com 709.485.333 metros cúbicos, percentualmente, 29,56% do seu volume total. No mesmo período de 2017, ela estava com 447,282 milhões de m³, ou 18,64% do volume total.

A Barragem Santa Cruz do Apodi, com capacidade para 600 milhões de metros cúbicos, está com um aporte hídrico de 176,313 milhões de metros cúbicos, que representam 29,40% da sua capacidade total. No final de maio de 2017, o reservatório estava com 127,269 milhões m³, ou 21,22% da capacidade total.

O açude Umari, em Upanema, com capacidade para 292,813 milhões de m³, está com 144,680 milhões de metros cúbicos, percentualmente, 49,41% do volume total do manancial. Em 30 de maio do ano passado estava com 66,976 milhões de m³, percentualmente, 22,87% da capacidade total do reservatório.

Alerta

Uma classificação de alerta está sendo utilizada para reservatórios que estão com aportes inferiores a 25% das suas capacidades, mas que estão acima do volume morto e possuem maiores vazões de água utilizadas, visando garantir a maior quantidade de águas nestes mananciais, pelo maior tempo permissível, são eles: Boqueirão de Angicos, que está com 2,289 milhões de metros cúbicos, percentualmente, 14,29% de sua capacidade; Itans, em Caicó, com 7,325 milhões m³, ou 8,96% do total que consegue acumular; e Passagem das Traíras, com 2,545 milhões de m³, ou 5,12% da capacidade do reservatório.

Capacidade total

Ao todo, durante o inverno, 8 reservatórios chegaram a atingir 100% da sua capacidade, foram eles: Riacho da Cruz II; Apanha Peixe e Santo Antônio de Caraúbas, ambos localizados em Caraúbas; Encanto; Brejo, localizado em Olho D’água dos Borges; Beldroega, em Paraú; Pataxó, em Ipanguaçu; e Mendubim, em Assu. O açude Apanha Peixe ainda permanece sangrando. Os reservatórios ainda secos são o açude Dourado, localizado em Currais Novos, e o Trairi, em Tangará.

G1/RN


Nenhum comentário:

Postar um comentário