segunda-feira, 16 de julho de 2018

Assembleia se moderniza para dar mais transparência e aproximar sociedade


Apesar de ser centenária, com 183 anos, a Assembleia Legislativa busca parecer moderna. Para tanto, tem-se atualizado com o passar do tempo, observando novidades bem-sucedidas em casas legislativas Brasil afora ou estreando ferramentas que já são referências no legislativo brasileiro. O objetivo é dar mais transparência aos trabalhos e aproximar, cada vez mais, a sociedade.

Um dos setores mais atentos a essas novidades é a Diretoria de Gestão Tecnológica. Lá, a Assembleia Legislativa formatou o Portal da Transparência, em 2016, reconhecido pela facilidade de acesso que oferece. Por meio do espaço, qualquer cidadão pode consultar receitas e despesas do legislativo estadual e informações sobre o seu quadro funcional.


A Diretoria de Gestão Tecnológica também modernizou switches de rede, para implantação da rede WiFi; implantou novos softwares para gestão de pessoas e da folha de pessoal; e implantou o Painel Eletrônico no plenário da Assembleia. Este permite que o público das sessões acompanhe, em tempo real, a frequência dos parlamentares e seus posicionamentos em cada votação.

A Diretoria de Comunicação Institucional está igualmente atenta às novidades. Prova disso é o aplicativo para smartphones e tablets, um dos primeiros do país. Por meio da ferramenta, o internauta tem acesso a informações das atividades e perfis dos deputados estaduais, às notícias e fotos e pode acompanhar ao vivo as sessões ordinárias, especiais e solenes. A presença crescente e interativa da Assembleia nas redes sociais, com mais de 24 mil seguidores, reforça a atenção da comunicação que também lança diariamente variedades de interações e participações do internauta no perfil.

A TV Assembleia também segue o mesmo caminho. Por essa razão, a gravação em HD das matérias jornalísticas e programas culturais já é uma realidade. Agora, a emissora pública avança com projetos técnicos para implantar retransmissores digitais da TV em 21 cidades-polos no interior. Além disso, destaca-se o uso da nuvem para arquivar as matérias legislativas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário