governo

sexta-feira, 27 de julho de 2018

Geraldo Melo rebate TCU e diz que não é inelegível

O pré-candidato a senador Geraldo Melo (PSDB) rebateu, por meio de nota, informação do Tribunal de Contas da União que apontou o ex-governador do Rio Grande do Norte como inelegível.
Eis a nota:
-Em 1997 eu era senador, não morava em Natal, mas cotinuava presidente do PSDB.
O teoureiro do partido, então deputado estadual Petrônio Tinoco, parece que cometeu alguns erros na prestação de contas anual do partido (não era ano de eleição).
A prestação de contas não foi aprovada.
Eu só soube disse anos depois.
E qual é a situação?
1. Eu não pratiquei nenhum ato de gestão envolvendo dinheiro do partido ou qualquer outra coisa, pois, estando afastado, eu não era gestor;

*Thaisa Galvão

2. Não existe qualquer tipo de referência a improbidade administrativa no processo;
3. A minha ligação com o assunto é de solidariedade civil e não de responsabilidade direta;
4. Mas, havendo essa responsabilidade, mesmo indireta, estou providenciando o pagamento com dinheiro do meu bolso, tendo efetuado o recolhimento da primeira parcela;
5. Não há inelegibilidade minha e nem de ninguém, por esse motivo, por decisões reiteradas da Justiça Eleitoral.


Nenhum comentário:

Postar um comentário