sexta-feira, 6 de julho de 2018

Mais de 50 tremores de terra são registrados em João Câmara, RN

Abalos ocorreram entre madrugada desta sexta-feira (6) e foram sentidos também em outras cidades potiguares.

Laboratório de Sismologia da UFRN registrou abalo sísmico em João Câmara, RN (Foto: Laboratório de Sismologia da UFRN)Laboratório de Sismologia da UFRN registrou abalo sísmico em João Câmara, RN (Foto: Laboratório de Sismologia da UFRN)
Laboratório de Sismologia da UFRN registrou abalo sísmico em João Câmara, RN (Foto: Laboratório de Sismologia da UFRN)
Mais de 51 tremores de terra foram registrados entre a madrugada e a manhã desta sexta-feira (6), no município de João Câmara, região do Mato Grande potiguar, segundo o Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Labsis/UFRN).
Desse total, dois abalos superaram os 2 graus de magnitude na Escala Ritcher. O maior, por volta das 3h30, chegou a quase 3.
A professora Deilma Garcia foi uma das moradoras de João Câmara que acordou com o susto dos tremores. "Estava chovendo, neblinando, e muita gente foi pra rua na hora. Eu ainda estou trêmula, hoje todo mundo acordou assustado", conta a professora. A delegacia da cidade informou que vários moradores ligaram preocupados.

*G1 RN
Os tremores também foram sentidos pelos moradores de Poço Branco, Taipu e Parazinho.

Falha da Samambaia

O municipío de João Câmara é atravessado pela Falha da Samambaia, a maior falha geológica do Brasil. Ela tem 38km de comprimento e cerca de 4km de largura, passando também pelas cidades potiguares de Poço Branco, Parazinho e Bento Fernandes.
A cidade foi onde ocorreu o terremoto mais conhecido do Rio Grande do Norte, em agosto de 1986. O sismo de maior magnitude em uma série de eventos alcançou 4.3 na Escala Richter e foi sentido até em Natal.
*Sob supervisão de Igor Jácome

Nenhum comentário:

Postar um comentário