terça-feira, 21 de agosto de 2018

Mossoró teve quatro homicídios somente na segunda-feira (20)

O município de Mossoró registrou entre a manhã e início da tarde desta segunda-feira, 20, quatro assassinatos na região do Grande Alto de São Manoel, zona leste da cidade. Um dos alvos é um preso de justiça que usava tornozeleira eletrônica, identificado por Allyson Frank Lima dos Santos, de 26 anos, que é mais conhecido por Galeguinho do Papôco.

Na manhã desta segunda-feira, 20, três corpos (dois homens e uma mulher) foram encontrados dentro de uma residência na Rua Mestre Alpiniano, no bairro Planalto Treze de Maio, imediações do antigo restaurante Flávios, numa região conhecida por Várzea. As vítimas foram Camyla Priscila Silva Almeida, 29 anos de idade, residia na Rua Zeca de Medeiros no bairro Belo Horizonte , Davidson Mickael Teixeira de 29 anos de idade, morava na casa onde ocorreu o triplo homicídio, na Rua João Bento, no Alto de São Manoel e André Luiz da Silva Bezerra, residia na Rua Rita de Oliveira no bairro Aeroporto.

Segundo o perito Otávio Domingos, do ITEP, os três foram executados com tiros de pistola 380. O casal estava no quarto e outro homem no banheiro.

Cerca de uma hora e meia depois, outro assassinato foi registrado no mesmo bairro. O preso de justiça Allyson Frank Lima dos Santos, conhecido por "Galeguinho do Papoco" foi executado com vários tiros na calçada de uma residência, que funciona como oficina de motos, na Rua Antônio Alcivan Alves da Silva, nas imediações da Unidade Básica e Saúde da região da Alameda dos Cajueiros, no Planalto 13 de Maio.


O bairro é o mesmo onde, na noite deste domingo, 19, outro preso de justiça, que também usava tornozeleira eletrônica, foi assassinado a tiros.

Com estes crimes, Mossoró atinge 169 assassinatos em 2018. Os casos são investigados pela Delegacia de Homicídios de Mossoró (DHM). O Sargento Renixon, que foi um dos primeiros policiais a chegar ao local, informou que a vítima, apesar de ser conhecido por Galego do Papoco, reside com familiares no bairro Malvinhas, que fica na região leste da cidade. Ele afirmou também que Galego do Papo esteve, no final da manhã, no local que aconteceu o triplo homicídio, que fica na região da Várzea.

Os policiais militares foram informados pela mulher da vítima que eles estavam na Alameda, almoçaram e o pneu da moto baixou. Eles procuraram a oficina para fazer o conserto do pneu e retornar para casa. Depois de mais ou menos 10 minutos que chegaram ao local, parou um carro grande (Van), desceram duas ou três pessoas e já foram atirando.

O perito Otácio Domingues, escalado pelo Instituto Técnico-científico de Perícia (ITEP) para fazer a perícia no local, informou que a vítima sofreu vários tiros e pela dinâmica da ocorrência não teve a menor chance de defesa. Foi surpreendido pelos atiradores, que efetuaram tiros à queima roupa.

O corpo de Galego do Papoco foi removido para exames na sede do ITEP e o delegado Rafael Arraes, que também esteve no local, colheu as primeiras informações, com a irmã da vítima, para iniciar as investigações. Lembrou que este é um caso e que existem mais de 500 processos em andamento, sendo investigados na Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa de Mossoró.

Força Tarefa

O delegado Rafael Arraes destacou que a Secretaria Estadual de Segurança e Defesa Social está designando uma força tarefa para investigar os inquéritos em aberto de 2013 e 2014. A informação foi confirmada pelo delegado Cleiton Pinho, da Delegacia Geral de Policia Civil.

Com informações do Mossoró hoje e Fim da Linha



Nenhum comentário:

Postar um comentário