sábado, 25 de agosto de 2018

Polícia prende mais duas mulheres suspeitas de dar apoio a quadrilha que matou policial militar em Caraúbas

Rosilene Araújo
Mais duas mulheres foram presas suspeitas de envolvimento com a quadrilha que vinha praticando assaltos na região Oeste do Rio Grande do Norte e que no ultimo dia 16 matou a tiros o policial militar Ildônio José da Silva, durante um assalto a um ônibus de Universitários que viajavam de Caraúbas para assistir aula em Mossoró.

Rosilene Araújo de Oliveira, 55 anos de idade e sua filha, Aysla Melquíades Oliveira, 23 anos, foram presas na tarde de sexta feira, 24 de agosto na região de Caraúbas, durante uma ação das polícias Civil e Militar com apoio do GTO de Jardim de Piranhas.

De acordo com o Dr. Christiano Othon de Melo titular da 7ª Delegacia de Polícia Civil de Caraúbas, a prisão das duas mulheres se deu em cumprimento a mandados judiciais e que ambas estão sendo investigadas no inquérito instaurado pela autoridade policial que apura o assassinato brutal do PM Ildônio.

Ainda de acordo com o delegado, Rosilene Araújo e Aysla Melquíades, davam apoio logístico aos criminosos integrantes da quadrilha que vinha aterrorizando cidades da região Oeste.

Após a prisão, as investigadas foram encaminhadas à delegacia e depois dos procedimento conduzidas ao Pavilhão Feminino da Penitenciária Mário Negócio em Mossoró e ficarão à disposição da Justiça. Ao todo já foram presos nove pessoas suspeitas de envolvimento com a morte do policial militar.

Fim da Linha



Nenhum comentário:

Postar um comentário