quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Assaltante do caso Ildônio entra em confronto com a polícia e morre nas imediações de Caraúbas

Kauã Bruno Ferreira De Lima, o Cocada, um dos suspeitos de matar o Soldado Ildônio, morreu em confronto com a polícia nas imediações da cidade de Caraúbas, região oeste do Rio Grande do Norte, no final da tarde de quarta-feira, 5.

Cocada estava entre os bairros Leandro Bezerra e Alto da Liberdade, ao sul do centro da cidade de Caraúbas, quando foi descoberto pela policia. O comandante da Força Tarefa na quarta-feira, tenente Júlio César, narrou que quando a policial se aproximou do bando, eles começaram a atirar.

Houve o revide a altura dos policiais, sendo que um dos assaltantes, o Cocada, terminou atingido e tombou. Após a troca de tiros, Cocada foi levado para o Hospital Regional Aguinaldo Pereira da Silva, onde já chegou sem vida.


O corpo deve ser removido por uma funerária contratada pela família para exames na sede do Instituto Técnico-científico de Perícia (ITEP), onde terá identificação oficial.

A informação do óbito foi confirmado pelo delegado Cristiano Othon. “Confirmado. Foi neutralizado em troca de tiros com a polícia”, escreveu o delegado.

Cocada era um dos sete que estavam sendo procurados pelo assalto ao ônibus que resultou na morte do policial Ildônio, no dia 16 de agosto passado.

Procurados no caso Idônio

1 - Vantuir Lima
2 - Danilo da Silva Fernandes
3 - William Bezerra de Lima, o Belo das Mirandas
4 - Judson Rodrigues Vieira, o Juca Ladrão
5 - Lucivan Dantas, o Rabicó
6 - Antonio Alcivan Fernandes Junior, o Juninho Mangueira

Segudo o delegado Cristiano Othon, pelo menos seis homens participaram da ação armada que resultou na morte do policial Ildônio. Além destes, teria participado também a universitária Grécia Teodora Gurgel de Medeiros, de 21 anos, que estava no ônibus junto com o policial e passou informações a quadrilha.

Grécia é um das 10 pessoas que foram presas por dar apoio à quadrilha. Dois dos dez presos participaram ativamente do crime: são eles: Aleilson Melquiades de Oliveira, de 18 anos, e Luiz Felipe de Lima, também de 18 anos. Foram presos um dia após o crime quando tentavam fugir para Natal.

Inclusive, Aleilson Melquiades é o autor da frase "só dei um tiro na cabeça do cachorro", fazendo referência a sua participação no assassinato brutal e covarde do policial Ildônio. O outro assaltante que teria atirado no policial seria Vantuir Lima, que está sendo procurado. Ele é o namorado da Grécia Teodora.

Presos no caso Ildônio

1. Aleilson Melquiades de Oliveira, 18 anos,
2. Luiz Felipe de Lima, 18 anos,
3. Nelson Gomes Fonseca
4. Kleison Yuri da Silva, Kleison Yuri
5. Grécia Teodora Gurgel de Medeiros, de 21 anos
6. Adolescente apreendido entregue as autoridades
7. Talyson Dantas da Silva, de 22 anos
8. Letícia Hellen Gouveia dos Santos,de 21 anos
9. Adolescente apreendido entregue as autoridades
10. Antônio Moab Pimenta Medeiros, de 27 anos
11. Aysla Melquíades Oliveira, 23 anos
12. Rosilene Araújo de Oliveira, 55 anos

Mossoró Hoje



Nenhum comentário:

Postar um comentário