terça-feira, 25 de setembro de 2018

Capacidade industrial instalada no RN recua 3% em agosto, diz Fiern


A Sondagem das indústrias Extrativas e de Transformação do Rio Grande do Norte, elaborada pela FIERN, revela que em agosto a produção industrial potiguar ficou estável, após dois meses seguidos de crescimento.

Mesmo assim, a utilização da capacidade instalada (UCI) recuou de 74% em julho para 71% em agosto, sendo considerado pelos empresários consultados como abaixo do padrão usual para o período.

O índice de evolução do número de empregados permanece abaixo dos 50 pontos, apontando queda do emprego industrial na comparação com o mês anterior, mantendo a tendência negativa que vem sendo observada desde outubro de 2017. Os estoques de produtos finais voltaram a crescer, mas, mesmo assim, ficaram abaixo do nível planejado pelo conjunto da indústria.


Quando comparados os dois portes de empresa pesquisados, observam-se, em alguns aspectos, comportamento divergente. As pequenas indústrias apontaram aumento da produção e queda nos estoques de produtos finais; esperam redução no número de empregados e crescimento nas vendas externas nos próximos seis meses. As médias e grandes empresas, por sua vez, assinalaram queda na produção e acúmulo de estoques de produtos finais; preveem crescimento no número de empregados e estabilidade da quantidade exportada para os próximos seis meses.

Comparando-se os indicadores avaliados pela nossa Sondagem Industrial com os resultados divulgados em 24/09 pela CNI para o conjunto do Brasil, o estudo observa que, de um modo geral, as avaliações convergiram, com a diferença de que os empresários nacionais apontaram aumento na produção e na utilização da capacidade instalada (UCI); as expectativas em relação ao número de empregados nos próximos seis meses são de estabilidade, enquanto os empresários potiguares esperam crescimento moderado.

Agora RN


Nenhum comentário:

Postar um comentário