sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Mãe rifa a própria casa para melhorar o ambiente dos filhos portadores de doença rara


A  mãe dos gêmeos Adson  e Artur, a agente de saúde Tânia Maria Miranda Soares, está correndo contra o tempo. Os meninos têm nove anos de idade são portadores da Síndrome de Sotos, também conhecida como gigantismo cerebral, que é uma desordem genética rara caracterizada pelo crescimento físico excessivo durante os primeiros 2 a 3 anos de vida e traz alguns problemas de caráter cognitivo e mental.

A síndrome também desencadeou autismo e foi descoberta pela família quando tinham três anos de idade.


 As crianças moram numa casa adaptada para eles, com quintal espaçoso, terra, plantas, brinquedos, um ambiente saudável, conforme recomendam os médicos e especialistas. Isto é fator mais que importante para o desenvolvimento e tratamento delas.

"Nós fomos orientados desde cedo para que eles pudessem ter espaço, contato com areia, que a gente pudesse ter um espaço maior, e nossa casa não tem muro, nem espaço. Por isso, viemos morar aqui", explica ela, em entrevista à TCM.

O problema é que a casa é alugada e a proprietária não tem mais interesse em continuar com a locação. A intenção seria vender. A dona do imóvel deu preferência para Tânia, sensibilizada com a questão que envolve seus filhos. É aí que começa o desafio.

Tânia tem uma casa no bairro Planalto 13 de Maio, com dimensões bem menores em relação à casa que alugou para morar com os gêmeos há quatro anos.  E a intenção é vendê-la para que o dinheiro sirva para tentar comprar a outra -- que tem um valor maior.

A saída encontrada por ela foi realizar uma rifa para tentar angariar R$ 50 mil, vendendo bilhetes a R$ 50 cada.  O sorteio da casa está previsto para janeiro no Centro Pastoral da paróquia do Alto de São Manoel. É possível adquirir e obter maiores informações pelo whatsapp da Tânia, que é o 9 8872-9940. "A proprietária do imóvel não nos deu um prazo, mas sabemos que é o quanto antes. Ela conhece a nossa realidade e isso também tem nos ajudado muito",  afirmou Tânia, em entrevista ao portal Mossoró Hoje.

Mossoró Hoje



Nenhum comentário:

Postar um comentário