segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Morre aos 77 anos Bernardo Bertolucci, mestre do cinema italiano


O cineasta Bernardo Bertolucci, considerado um de mestres italianos da sétima arte, morreu nesta segunda-feira aos 77 anos, em Roma, informa o jornal local La Repubblica. É autor de filmes cruciais, como O Último Tango em Paris, Novecento e O Último Imperador, pelo qual recebeu dois Oscar, de melhor direção e melhor roteiro, em 1988. O cineasta estava havia anos em uma cadeira de rodas, lutando contra uma doença.


Nascido na Parma, em 1941, era filho do poeta Attilio Bertolucci e da professora Ninetta Giovanardi. Foi amigo de Pier Paolo Pasolini e defensor contumaz do Partido Comunista. Em 2007, recebeu um Leão de Ouro honorário pelo conjunto da obra do Festival de Veneza, em 2011 a Palma de Ouro honorária do festival de Cannes. Em mais de meio século de carreira, dirigiu aproximadamente 20 filmes, entre produções colossais e minúsculas, obras experimentais e mais tradicionais, e deixou um inesquecível selo autoral no cinema italiano e mundial. Foi também roteirista, produtor e “polemista”, como recorda a imprensa italiana. Nas últimas duas décadas, depois da estreia de Assédio, em 1998, lançou apenas dois filmes: Sonhadores, em 2003, e o que fica como sua última obra, Eu e Você, de 2012, baseado num romance de Niccolò Ammaniti.

Porém o mais célebre – e mais escandaloso – continuará sendo O Último Tango em Paris. Bertolucci foi corroteirista e diretor do filme, que estreou em 1972, mas ainda hoje fascina e gera polêmica.

El País


Nenhum comentário:

Postar um comentário