terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Brasil convida e "desconvida" Cuba e Venezuela para posse a pedido de Bolsonaro


De acordo com o portal de notícias Poder360, o Itamaraty convidou os presidentes de Cuba, Miguel Díaz-Canel, e Venezuela, Nicolás Maduro e depois desconvidados por orientação da equipe de Jair Bolsonaro.

Bolsonaro disse no último domingo (16) que não chamará para a posse presidencial chefes de Estado de regimes “que violam as liberdades de seus povos e atuam abertamente contra o futuro governo do Brasil por afinidade ideológica com o grupo derrotado nas eleições“.


No 2º turno, “o grupo derrotado das eleições” foi o Partido dos Trabalhadores.

Em sua conta no twitter Bolsonaro escreveu:

"Naturalmente, regimes que violam as liberdades de seus povos e atuam abertamente contra o futuro governo do Brasil por afinidade ideológica com o grupo derrotado nas eleições, não estarão na posse presidencial em 2019. Defendemos e respeitamos verdadeiramente a democracia."

A fala foi reiterada durante 1 passeio do militar para tomar água de coco em 1 quiosque na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro. “Ele [Maduro] não vai receber [convite]. Nem ele, nem aquele ditador lá que substituiu o Fidel Castro“, afirmou.

A fala do militar corrobora o que disse o futuro chanceler, Ernesto Araújo, que se manifestou  pelo Twitter:

"Em respeito ao povo venezuelano, não convidamos Nicolás Maduro para a posse do PR Bolsonaro. Não há lugar para Maduro numa celebração da democracia e do triunfo da vontade popular brasileira. Todos os países do mundo devem deixar de apoiá-lo e unir-se para libertar a Venezuela."

Após a fala de Araújo, o ministro das Relações Exteriores e ex-vice-presidente da Venezuela, Jorge Arreaza, mostrou, também pelo Twitter, o convite para a posse de Bolsonaro enviado pelo governo brasileiro.


Com informações do Poder 360


Nenhum comentário:

Postar um comentário